Uma das maiores guildas de World of Warcraft deixou a Horda para obter vantagem na nova raide de Battle for Azeroth

No começo desta semana, a expansão Battle for Azeroth de World of Warcraft finalmente recebeu a sua segunda raide, intitulada Batalha de Dazar’alor, que além de trazer importantes acontecimentos para a história do jogo, inaugurará uma mecânica inédita nas raides de WoW.

A Batalha de Dazar’alor é a primeira raide em que jogadores da Horda e da Aliança serão obrigados a derrotar os chefões em ordens diferentes. Isso porque enquanto a Aliança liderada por Jaina tenta atacar Dazar’alor, a Horda estará junto com a Princesa Talanji para defender a Pirâmide.

Dessa forma, Horda e Aliança terão três bosses em comum – Campeã da Luz, Grong, o Senhor da Selva e Mestres Flamejade – após os derrotarem em ordens diferentes, os jogadores da Aliança continuaram no seu caminho até o Rei Rastakhan, enquanto os da Horda terão um “flashback” para mudar de facção e derrotar os três chefões exclusivos. Posteriormente, essa inversão de facção também ocorrerá com a Aliança até finalmente ambos chegarem na Grã-senhora Jaina Proudmore, o último boss para ambos

No entanto, para obter vantagem na corrida pelo World First a Limit, uma das maiores guildas da América do Norte, mudou todos os seus personagens para a Aliança, no intuito de obter uma pequena vantagem nessa corrida.

Até o momento, apenas as dificuldades Normal e Heroico da raide foram liberadas, mas na próxima terça-feira (29) a Batalha de Dazar’alor receberá o modo mítico e guildas de todo o mundo competiram para serem as primeiras a finalizar a raide em seu modo mais difícil.

Na raide passada, a Method, conseguiu vencer a corrida pelo World First sendo a primeira a derrotar o G’huun no modo mítico, mas não foi só isso, a organização britânica, que joga no servidor Tarren Mill, pela primeira vez transmitiu ao vivo toda a sua progressão, gerando um marketing absurdo para a equipe.

Foram mais de 90 horas de transmissão e durante a derradeira kill do G’huun o canal da Twitch de Scott McMillan, fundador da Method, bateu mais de 160 mil espectadores simultâneos.

Coincidentemente, a Limit ficou justamente em segundo lugar na corrida do World First e agora, para tentar derrotar os seus arqui-inimigos, a guilda americana está utilizando um bônus que a Blizzard está oferecendo no Modo de Guerra para aos jogadores da Aliança.

Como na maioria dos servidores de WoW existem mais jogadores da Horda do que da Aliança, para incentivar os players da Aliança a deixar o seu Modo de Guerra ativado, a Blizzard implementou no patch 8.1 um bônus adicional especificamente para essa facção.

Assim, enquanto os jogadores da Horda recebem apenas 10% de bônus, os jogadores da Aliança (que na maioria das vezes perdem as incursões em Kul Tiras e Zandalar) recebem um bônus de 30%, que aumenta consideravelmente o poder de artefato recebido e das recompensas no geral.

Utilizando-se dessa vantagem, a Limit transferiu mais de 50 personagens para a Aliança e criou uma nova guilda com o nome “this game is bad”, que claramente é uma cutucada na Blizzard pelo desequilíbrio das facções.

Provavelmente, depois que pegarem o seu item de nível 400 no Warfront a guilda retornará para a Horda e a partir do dia 29 de janeiro acompanharemos se essa estratégia da Limit irá funcionar, ou se a Method continuará reinando no PvE de Wow.

João Victor Albuquerque

Formado em Sistemas de Informação, que no final da faculdade resolveu se meter nesse mundo do jornalismo. Apaixonado por joguinhos, filmes, animes e sempre atrasado com as séries.

Este website utiliza cookies