InícioGamesPresidente da Nintendo explica motivos das baixas vendas do Wii U no...

Presidente da Nintendo explica motivos das baixas vendas do Wii U no seu lançamento

Até hoje eu não conheço ninguém que tenha ficado realmente empolgado para comprar um Wii U. Ok, talvez o Caio Corraini quando descobriu que teria um novo jogo do Donkey Kong para o console, mas tirando esse ilustre manjador de games eu acredito que não tenha mais ninguém mesmo.

Isso talvez não seja um problema pra muitos jogadores por ai, mas com certeza foi um baita pepino a ser descascado pela Nintendo logo no lançamento do console. Apesar de ter vendido uma quantidade razoável de consoles nos seus primeiros dias de vida, o Wii U ficou muito abaixo do esperado.

Mas por que será que ele não agradou? Segundo o presidente da Nintendo America, o ilustríssimo Reggie Fils-Aime, essa baixa nas vendas aconteceu por que o console não tinha games suficientes. É mole?

Segundo Fils-Aime, a indústria é totalmente movida a conteúdo. Nada perdura se não tiver algo que faça você sentir vontade de gastar seu dinheiro naquilo hoje em dia, e na ocasião do lançamento do Wii U o que tínhamos eram mais jogos por sair, do que propriamente lançados.

Conforme o tempo foi passando, novos jogos foram sendo lançados e a quantidade de vendas cresceu exponencialmente como você pode ver no gráfico abaixo. Eu não posso concordar do senhor Fils-Aime, mas me pergunto os motivos que acabaram levando a Nintendo a persistir nas decisões que tomou na época e que acabaram acarretando nas baixas vendas que se registraram. Não é possível que eles não tivessem ciência disso em dezembro de 2012, mas é bem provável que estivessem contando com uma melhor receptividade do mercado.

Enfim, eu não sinto muita vontade de comprar um Wii U nem nos dias de hoje, então não tenho muito o que opinar. Alguém ai se sentiu mais inclinado a comprar ultimamente devido aos novos lançamentos? Deixe sua opinião nos comentários.

João Víctor Sartor
João Víctor Sartorhttp://criticalhits.com.br
João Víctor Sartor é colaborador e sex-symbol do Critical Hits. Admirador das boas histórias, almeja de verdade escrever um livro algum dia. Divide seu tempo entre à leitura, jogatina, trabalho, engenharia e quando sobra tempo, vive.