Categorias: GamesPreview

Jogamos Resident Evil 2 Remake, e ele é MAIS do que os fãs poderiam querer

Durante o Warner Games Summit 2018 que aconteceu na última quarta-feira (01), em São Paulo, além dos painéis com inormações dos principais games da Warner, Capcom, Eletronic Arts e Ubisoft que serão lançados no próximo ano, houveram algumas demos jogáveis desses games, entre eles a de Resident Evil 2 Remake, que sem dúvidas era a mais disputada.

Embora a demo disponível no evento seja a mesma que já cansamos de ver vídeos desde a E3 2018, é completamente diferente a experiência de simplesmente ver um gameplay no YouTube e de poder jogar esse mesmo trecho.

Sou do time que sempre defendeu que Resident Evil 2 não precisava de um Remake. Por ser o meu jogo favorito e ser um marco na franquia, sempre enxerguei RE2 como um jogo completo, competente e ainda nos dias de hoje, digno de horas e mais horas de diversão com uma qualidade ímpar.

Mantive meu pé atrás e com a opinião de que RE2 não precisava de um Remake até ver o primeiro trailer e gameplay divulgados na E3 2018. A Capcom surpreendeu: qualidade, autenticidade, respeito ao clássico e atualização pareciam estar presentes na medida certa em Resident Evil 2 Remake. Pareciam, afinal de contas, embora tenhamos sido bombardeados com vídeos, previews e opiniões sobre a demo do jogo, só dá pra ter certeza de algo com relação a um game quando de fato o jogamos.

Jogar a demo do game durante o Warner Games Summit 2018 foi um tira-teima: será que as impressões que tive com vídeos, gameplays e textos seria comprovada, ou o jogo seria apenas um Remake competente mas sem grandes novidades?

Sou fã de Resident Evil desde 1997, e há cerca de duas décadas jogo Resident Evil 2. Ainda assim, foram poucos os jogos da franquia que conseguiram me surpreender tão positivamente, ainda mais tratando-se de uma demo de apenas 20 minutos, como Resident Evil 2 Remake.

Ele é tudo que os produtores prometeram e vai além. Ele respeita todo o clima e elementos do jogo clássicod e 1998, e adiciona novos elementos, mudanças no mapa, localização dos itens e novos puzzles que fazem com que ele seja uma experiência igualmente única tanto para os veteranos do jogo, como para aqueles que nunca o jogaram.

O clima do jogo é algo que nunca vimos na franquia. Graças à RE Engine que utiliza a fotogametria, temos um jogo visualmente tenobroso como poucos. Os cenários são escuros e úmidos, e passam a sensação de ar pesado e denso, em uma RPD fechada, bagunçada e extremamente escura e ameaçadora.

Some a isso a visível inexperiência de Leon em seu primeiro dia de trabalho, e temos o caminho para o terror traçado e bem pavimentado. Isso ainda é potencializado pelos visuais abusrdamente incríveis do jogo.

O trabalho detalhado nos cenários dão o tom dos visuais do jogo. Tudo parece ter sido pensado para estar milimetricamente no lugar que está e da forma que foi posicionado. E tudo em Resident Evil 2 Remake parece estar ali para te amendrontar de alguma forma.

A exploração de cenários é fundamental para o bom andamento do jogo. Se na demo já é essencial vasculhar atrás de itens, munições e files, no jogo completo isso deverá ser potencializado, já que os inimigos são extremamente resistentes e os puzzles estão bastante presentes.

Por falar em inimigos, a forma como eles se comportam é elogiável. Temos aqui os melhores zumbis de toda a franquia, tanto em visual como em comportamento. É incrível notar em como eles se despedaçam conforme são atingidos pelos disparos da arma de fogo ou os golpes de uma faca.

A demo é aterrorizante do começo ao fim, mesmo para quem já decorou os gameplays que se amontoam no YouTube. Ela traz sensações ainda mais incríveis do que as provocadas pelo clássico Resident Evil 2. É como estar novamente vivendo o mesmo pesadelo aterrorizante, mas com uma nova perspectiva repleta de novidades, com mais profundidade e elementos que ajudam a compor um jogo que tem tudo pra ser um dos, se não o melhor Resident Evil já lançado.

Resident Evil 2 Remake parece mesmo que vai ser mais do que os fãs aguardavam. Por enquanto, o trabalho feito pela Capcom é digno de aplausos, e até seu lançamento devemos ter mais amostras que provavelmente comprovarão e darão ainda mais força à esta primeira impressão.

Com versões para PlayStation 4, Xbox One e PC, Resident Evil 2 Remake será lançado em 25 de janeiro de 2019, e se você tiver a oportunidade, jogue o game em um console/TV com suporte à 4K ou HDR.

Este website utiliza cookies