Death Stranding – Entenda o final do jogo (contém spoilers)

Death Stranding usou o mistério como estratégia de marketing, exibindo trailers completamente malucos e com pouca explicação por anos antes do seu lançamento, e se você terminou o jogo e não entendeu o que aconteceu no final de Death Stranding, você veio ao lugar certo.

No post de hoje, explicamos detalhadamente o final do jogo, que acaba unindo todas as pontas soltas e dúvidas que haviam ficado durante a campanha, e que também é bem longo, apesar de não levar as duas horas que alguns sites alegavam levar.

Obviamente, falaremos sobre spoilers abaixo, então prossiga por conta e risco caso você não tenha terminado o jogo.

Death Stranding – Explicando o final do jogo

Death Stranding conta a história de Sam Porter Bridges, um entregador que tenta reunir os Estados Unidos da América (que agora se chama Cidades Unidas da América) após um grande evento apocalíptico conhecido como Death Stranding.

Durante a aventura de Sam, ele acaba descobrindo mais sobre os BTs e sobre o mundo em que ele habita, e que além do evento de extinção o qual ele e a humanidade está enfrentando, cinco outros eventos do tipo já aconteceram na Terra.

Nesta jornada, Sam acaba encontrando-se com um misterioso homem chamado Clifford Unger, um homem que consegue viajar entre o nosso mundo e a Praia, e Amelie, a irmã de Sam que marcou-o desde a infância.

No fim do jogo, é revelado um plot twist gigantesco envolvendo Unger e Sam. Inicialmente, Sam achava que ele estava usando o BB que havia sido filho de Clifford, mas a verdade é que Sam é o BB que aparecia nas visões de Clifford, ou seja, Sam é filho de Clifford.

Num dos flashbacks, vemos Clifford e o BB sendo atingidos por tiros e o BB sendo retirado de dentro da incubadora onde ele estava. Isto poderia acabar gerando um voidout, ou seja, uma explosão gigantesca, mas ele é salvo por Amelie, que usa os poderes dela de Entidade de Extinção.

Por causa dos poderes de Amelie é que Sam torna-se um repatriado, e por isso que ele consegue reviver caso não seja engolido por um BT, e é exatamente por isso que o sangue dele tem as propriedades de enfrentar e matar BTs.

Porque Amelie é dividida em duas partes, ou seja, o corpo físico dela, o “ha”, existia no mundo verdadeiro como Bridget Strand, e o espírito dela, o “ka”, ficou na Praia, ela consegue salvar Sam, e também criá-lo, e é exatamente por isso que apenas Sam interagiu com Amelie apesar dos outros personagens do jogo terem ouvido a respeito dela.

Isso tudo volta à cabeça de Sam quando ele recebe a tarefa de incinerar o BB dele durante o final de Death Stranding. Assim que Sam chega no incinerador que usamos no começo do jogo, ele decide salvar o BB de ser incinerado e pluga ele de volta, iniciando uma cutscene em que mostra todas as cenas que ele viu durante o jogo em ordem cronológica.

Depois disso é que finalmente ele se dá conta que ele é o tal BB que Clifford procura, e por isso que Clifford deu a ele a tag militar, para que ele se lembrasse do pai, que lutou contra tudo e contra todos que tentaram separá-lo da família dele.

Mas afinal, Amelie é a vilã de Death Stranding? Sim e não ao mesmo tempo. Inicialmente, Amelie tinha a intenção de iniciar a Extinção final, mas ela acaba mudando de opinião depois de recrutar Higgs, que decide levar o plano adiante de qualquer forma.

Higgs, aliás, ganhou os incríveis poderes dele de manipular os BTs graças a Amelie. Após ela ver que Sam conseguia perseverar diante das dificuldades, ela viu que talvez houvesse esperança para a humanidade, e que por mais que os humanos não existam para sempre, eles podem acabar sobrevivendo por mais alguns milhares de anos.

Depois de Higgs ser derrotado, Amelie oferece a Sam a escolha entre deixar o mundo acabar ou matá-la para evitar que isso aconteça. Sam acaba decidindo não fazer nenhum dos dois e abraça Amelie, provando a ela que ele permaneceu conectado a ela mesmo depois dela ter desistido da humanidade.

Amelie, que havia decidido iniciar a Extinção Final pois ela estava cansada de ficar sozinha na Praia, decide continuar sacrificando-se enquanto a humanidade sobrevive.

No final das contas, as Cidades Unidas da América foram reunificadas e agora estão sob comando de Diehardman, e com as descobertas de Sam, eles provavelmente conseguirão evitar os BTs e os Voidouts no futuro. Apesar disso, o final do jogo não revelou se eles deixaram de existir, por Amelie ter concedido à humanidade mais tempo, ou se eles permanecem na terra, mas seja como for, as pessoas estavam reunidas novamente para enfrentar esta ameaça.

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade