Presidente da Anatel recomenda que usuários joguem jogos que não usem a internet

O presidente da Anatel, João Rezende, realmente não dá uma dentro quando o assunto é limite de dados nos planos de internet residenciais.

Em coletiva com a imprensa ontem, dia 18, Rezende adotou a clássica postura da nutricionista preguiçosa, ao dizer que jogos online consomem dados demais e que deveriam ser evitados, afinal de contas, é o consumidor que tem que se adequar às necessidades das empresas provedoras de serviço, e não ao contrário.

“Tem gente que adora, fica jogando o tempo inteiro e isso gasta um volume de banda muito grande. É evidente que algum tipo de equilíbrio há de se ter porque, senão, nós teremos o consumidor que consome menos pagando por aqueles que estão consumindo mais. É essa questão da propaganda, do ilimitado e do infinito que é um negócio que acabou desacostumando o usuário.”

Eu não preciso dizer o quão idiota essa frase foi, não é mesmo? É simplesmente ridículo que se pare de jogar partidas online, como sempre se jogou, por causa disso. Oras, o que o Brasil precisa é exatamente o contrário, que as teles invistam em infra estrutura e expandam os serviços com qualidade, ao invés de darem a infraestrutura (ruim) atual como um dado e que o crescimento seja apenas em cima do que já está ali, ou seja, quer mais internet? Paga mais, otário.

Ontem, a Anatel instituiu que as empresas devem avisar o consumidor do consumo de dados deles antes de fazer cortes, o que significa apenas que as empresas precisam fazer um programinha qualquer antes de voltar a fazer exatamente o que elas querem.

A batalha está longe de ser ganha, e pelo visto ainda temos muitos rounds pela frente. Enquanto isso, continuem usando bastante internet, ou voltem pros anos 1800.

Publicado por

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade