Roteiristas de Vingadores: Ultimato explicam o porquê da morte de um importante personagem não pode ser revertida

O TEXTO ABAIXO POSSUI SPOILERS DE VINGADORES: ULTIMATO

Recentemente, em entrevista ao New York Times, os roteiristas de Vingadores: Ultimato, Christopher Markus e Stephen McFeely, falaram um pouco sobre a decisão de matar a Viúva Negra, que se sacrificou em Vormir para que o Gavião Arqueiro conseguisse a Joia da Alma.

Primeiramente, McFeely fala sobre a razão por trás da escolha dela para realizar este sacrifício.

“Sua jornada, nas nossas mentes, chegaria ao fim se ela pudesse trazer os Vingadores de volta. Ela vem de um contexto tão abusivo, terrível, de controle mental, então quando ela chega em Vormir e ela tem a chance de trazer de volta a sua família, isso é uma coisa pela qual ela estaria disposta a trocar.”

Sobre a falta de um funeral de despedida para a personagem, Markus afirma que: “Isso é em parte porque Tony é essa figura pública enorme e ela mantinha o seu passado em segredo esse tempo todo. Não era necessariamente honesto com a personagem dar-lhe um funeral”.

Por fim, McFeely ainda comenta que mesmo com todas as seis Joias do Infinito reunidas era impossível tentar trazer ela de volta porque se isso fosse feito eles perderiam a Joia da Alma, e tudo seria desfeito.

“Mas essa é uma troca eterna. Você não pode trazer ela de volta ou você perde a Joia.”

Vingadores: Ultimato começa logo após os trágicos eventos de Guerra Infinita, mostrando como os heróis pretendem derrotar Thanos após ele dizimar metade do universo com o estalar de dedos da sua manopla.

O filme conta novamente com direção da dupla Joe e Anthony Russo, e já está disponível nos cinemas. Você pode conferir a nossa crítica aqui.

João Victor Albuquerque

Formado em Sistemas de Informação, que no final da faculdade resolveu se meter nesse mundo do jornalismo. Apaixonado por joguinhos, filmes, animes e sempre atrasado com as séries.