Cinema e TV

Este é o problema do discurso de Tyrion que coroou Bran o Rei dos Seis Reinos em Game of Thrones

Um dos maiores problemas dessa última temporada de Game of Thrones sem dúvida foi o seu roteiro. Tendo apenas seis episódios, todos os acontecimentos pareciam muito corridos, não oferecendo o tempo necessário para a construção de determinadas situações ou para o desenvolvimento dos personagens.

Talvez um dos maiores exemplos disso ocorreu justamente no último episódio da série, onde temos a formação de uma pequena assembleia com os principais Lordes e Ladies de Westeros para decidir quem será o próximo rei. Após descartarem uma escolha totalmente democrática como havia sido sugerido por Sam, Tyrion começa a fazer um discurso justificando os motivos pelo qual Bran seria a pessoa perfeita para governar Westeros.

O argumento de Tyrion parte do princípio de que não há nada no mundo mais poderoso e que verdadeiramente une as pessoas do que uma boa história. Dessa forma, Bran seria a pessoa ideal para governar, pois além de ter o conhecimento de todas as histórias, a sua própria história é algo inspirador.

“O garoto que caiu de uma torre e sobreviveu. Ele sabia que nunca voltaria a andar, então aprendeu a voar. Ele foi além da Muralha, um aleijado, e se tornou o Corvo de Três Olhos. Ele é a nossa memória o guardião de todas as nossas histórias.”, argumenta Tyrion.

De fato a história de Bran é realmente inspiradora, mas será que ele é o único que possui uma jornada de superação similar?

Peguemos como exemplos os filhos da família Stark, Arya viu o seu pai morrer na sua frente, precisando se esconder para também não ser morta e posteriormente partindo sozinho para Bravos. Sendo treinada pela ordem assassina dos Homens Sem Rosto, ela retornou para Westeros se vingar daqueles que estava na sua lista e no final até acabou dando o golpe final no Rei da Noite.

Podemos traçar o mesmo paralelo com Sansa, que também viu a seu pai morrer na sua frente e mesmo após ter fugido de Porto Real, ainda sofreu bastante nas mãos de Mindinho e Ramsay. Até que finalmente ela aprendeu a manipular as pessoas, conseguindo retomar a sua casa, se vingando dos seus carrascos e se tornando a Rainha do Norte.

Com apenas esses dois exemplos fica claro que também existem outros  com histórias igualmente incríveis. A verdade é que o grande problema não foi a escolha de Bran em si, mas sim em como ela foi construída a partir do discurso de Tyrion. Se pensarmos de forma fria, Bran realmente é uma das melhores escolhas para se tornar rei, pois além de não ter filhos para sucedê-lo, o que na teoria quebraria a roda que Daenerys tanto falava, ele ainda possui todo o conhecimento de Westeros, o tornando basicamente um sábio em todas as áreas.

Então, se Tyrion tivesse utilizado justamente esses argumentos em vez de apenas contar a história de Bran, o seu discurso seria bem mais convincente e crível, tanto para nós quanto para a lógica da série.

Atualmente, a HBO já está trabalhando em uma série spin-off de Game of Thrones que se passará mais de 5 mil anos antes dos evento das Crônicas de Gelo e Fogo, se focando na Era dos Heróis e mostrando desde os horripilantes segredos da história de Westeros até a verdadeira origem dos Caminhantes Brancos.

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade