Entenda o final da segunda temporada de Dark

Recentemente estreou na Netflix a segunda temporada de Dark, a série alemã de ficção científica que surpreendeu a todos no final de 2017 com a sua complexa trama envolveu diferentes noções e paradoxos da viagem no tempo.

Como era de se esperar esse segundo ano (ou ciclo) continuou expandindo esses conceitos, e para alguns as coisas podem ter acabado ficando ainda mais complicados. Por isso, resolvemos tentar explica da formar mais resumido possível o que aconteceu no final dessa segunda temporada de Dark.

No final da 2ª temporada temos diversas linhas do tempo convergindo e até a introdução do conceito de universos paralelos. Mas o principal que você precisa entender é que Adam, o líder Sic Mundus, conseguiu criar o terceiro e último ciclo temporal ao colocar Jonas no lugar certo e garantir que todos os buracos de minhocas dos outros tempos estivessem abertos para “alimentar” a sua “particular” que permite a viagem no tempo. A abertura desses buracos levou ao colapso na Usina nuclear de Winden e na criação desse ciclo final.

Agora que a maioria dos personagens que está vivo sabe sobre a viagem temporal, vamos direto para uma das grandes reviravoltas que ocorreu no final da temporada, com a aparição da Martha de uma dimensão alternativa. Após a Martha que conhecemos ter sido baleada por Adam, Jonas está lamentando a perda da sua amada (que paradoxalmente também é sua tia) quando do nada surge uma segunda Martha que aparece para salvá-lo.

Essa outra Martha além de ter um cabelo mais curto veste uma roupa preta e carrega na sua bolsa uma esfera dourada, que na verdade é a evolução da máquina do tempo que agora pode ser carregada na mão. A grande questão desse momento é que não sabemos para que tempo ou dimensão a máquina usada por essa Martha foi definida. Com a introdução desse conceito de multiverso, o final da segunda temporada realmente é para deixar mais perguntas do que respostas, pois se existe a possibilidade de um universo alternativo, é possível trazer de volta todos que morreram? Ou quem sabe até evitar que a usina de Widen exista?

Falando agora de Adam, outro personagem central dessa segunda temporada, descobrimos que ele é na verdade o Jonas do futuro que assumiu outro nome, e ao atirar em Martha ele tinha como objetivo fazer com que o jovem Jones cultivasse os mesmo sentimentos para se tornar o Adam, travando uma batalha com o próprio tempo, que ele define como sendo Deus.

O objetivo de Adam nunca foi quebrar o ciclo, mas sim gerar um apocalipse para a criação de um novo mundo, onde a humanidade estaria livre das barreiras impostas pela passagem de tempo. Depois de garantir que Mikkel Nielsen iria desaparecer quando criança, que Michael Kahnwald iria cometer suicídio e que Jonas ficaria traumatizado com a morte de Martha, o apocalipse realmente acontece em Winden com grande parte dos seus habitantes tendo sido dizimada, e a pergunta que fica é o que vai acontecer agora?

Aparentemente o último ciclo já começou e talvez a única esperança seja justamente a Martha do universo alternativo e o Jonas que está com ela, já que possivelmente essa é uma variável que Adam não contava, pois esse “novo universo” pode se encontrar fora desse ciclo.

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade