Categorias: Cinema e TV

7 declarações de J. K. Rowling que surpreenderam os fãs

Que a saga Harry Potter rende frutos até hoje no cinema e na literatura nós já sabemos, mas, além disso, mesmo após o fim de sua história principal, J. K. Rowling também continua saciando a curiosidade dos fãs com curiosidades e informações sobre o mundo bruxo.

Suas declarações, muitas vezes polêmicas, trazem cada vez mais novidades à história e mostram que o destino de alguns personagens poderia ter sido bastante diferente ao da trama.

Confira abaixo 7 declarações de J. K. Rowling que surpreenderam os fãs e trouxeram outras possibilidades a história de Harry Potter!

A autora havia pensado em matar Rony Weasley

Já parou para pensar como seria o final de Harry Potter se Rony Weasley tivesse morrido? Pois saiba que J. K. Rowling considerou essa possibilidade.

Em uma reportagem sobre a série, a autora contou ao ator Daniel Radcliffe que teve essa ideia durante seu processo de escrita. “Curiosamente, eu planejei desde o início que nenhum deles morreria. Então, no meio do caminho, acho que em um reflexo do fato de que eu não estava em um lugar muito feliz, comecei a pensar que poderia acabar com um deles. (…) Mas eu acho que no meu coração, embora eu considerasse seriamente matar Ron, eu não teria feito isso” confessou a autora.

Houve uma época em que não haviam banheiros em Hogwarts

Essa revelação feita pela escritora com certeza não foi uma das mais polêmicas, mas, provavelmente, deve ter sido uma das mais esquisitas!

Através do site Pottermore, J. K. contou que o banheiro da Murta que Geme, ou qualquer outro destes cômodos, nem sempre fizeram parte da planta do castelo. “Hogwarts nem sempre teve banheiros. Antes de adotar os métodos de encanamento trouxa no século 18, bruxos e bruxas simplesmente se aliviavam onde quer que estivessem e faziam as evidências desaparecerem.”, contou. Eca!

A bolsa com fundo infinito de Hermione era ilegal

Difícil imaginar Hermione desrespeitando alguma regra, não é mesmo? Mas nem a bruxinha escapou de um pequeno deslize em prol de uma boa causa. A sua bolsa com fundo infinito – onde ela aplicou um feitiço para poder levar tudo o que ela e seus amigos precisavam na jornada para achar as Horcruxes – não era de fato legal, pois precisava de uma autorização do Ministério da Magia!

Os fãs de Granger, no entanto, podem ficar tranquilos, porque após os eventos da Batalha do Castelo, a bruxa foi perdoada por essa pequena falha.

Existe uma escola de Magia no Brasil

Uma das notícias mais comemoradas pelos fãs brasileiros foi a revelação de Rowling de que os bruxos da América do Sul estudam em uma escola que fica aqui no Brasil, no meio da Floresta Amazônica. Chamada de Castelobruxo, ela é protegida por caiporas, e apesar de aos olhos dos trouxas aparentar ser uma grande ruína, a escola é na verdade um edifício bem imponente, que lembra até um templo.

O pai de Hermione quase salvou Harry

Os pais de Hermione possuem quase que nenhum destaque nos livros e filmes, correto? A criadora de Harry Potter, no entanto, já contou que originalmente o pai de Granger apareceria muito mais na história, já que ele e a mãe da bruxa, mesmo trouxas, iriam morar próximo a uma ilha onde os pais de Harry viveriam.

Na fatídica noite em que Lilian e Tiago foram mortos por Voldemort, seria o pai de Hermione quem ouviria os gritos na casa dos Potter. Ele correria até lá e acharia o pequeno Harry vivo em meios aos destroços da casa.

Duda teria um filho bruxo

Como vingança pelos muitos anos em que transformou a vida de Harry em um inferno, Rowling havia decidido que no epílogo do livro Duda teria um filho bruxo. No entanto, a autora pensou melhor a respeito e chegou à conclusão de que por mais fortes que fossem os genes mágicos da sua família, nenhum deles resistiria ao DNA do Tio Válter, impossibilitando que essa criança existisse.

Ainda bem, né, já que para essa criança seria terrível crescer com um pai como Duda.

Haveria um professor vampiro em Hogwarts

O quadro de professores de Hogwarts poderia ter sido um pouco diferente daquele que conhecemos, já que, segundo a autora, ela inicialmente havia criado um personagem chamado Trocar que seria um vampiro e professor na escola!

A ideia, no entanto, acabou sendo deixada de lado ao longo do seu processo de escrita, já que Rowling achou que esse tema já havia sido explorado o bastante na literatura e no cinema, e que não havia muito mais o que ela pudesse acrescentar ao universo.

Este website utiliza cookies