O que jogar? Fifa ou PES?

“Ah, agora que já tá pra sair tanto PES 14 quanto Fifa 14 o Critical Hits resolve fazer resenha dos jogos? Santa lerdeza, Bátima!”

Pois é, já não tem mais nada a se dizer sobre os dois jogos que vocês já não tenham lido. “Fifa é mais real!”. “PES é mais divertido!”. Mas vocês sabem o que significa isso? Afinal, à que se referem as pessoas que definem os jogos como “real” ou “divertido”? Se eu jogar Fifa não vou ter diversão? Se eu jogar PES não vou ver nada de real?

Então, é isso que eu vou tentar explicar pra vocês aqui. Vocês sabem dos gráficos, dos dribles, dos times, da física dos dois jogos. Mas não sabem o que difere um do outro, deixa um melhor num ou noutro quesito.

Fifa é um jogo mais real que PES. A física da bola deixa a jogabilidade mais parecida com um jogo real. Em PES às vezes se tu puxa a bola totalmente pra direita e o jogador é canhoto, ele vai enquadrar o corpo e chutar de esquerda de qualquer jeito. Isso é até um retrocesso na série, pois nos jogos de 2008-2009, ainda no PS2, o jogo permitia que o jogador chutasse de letra, só por não conseguir chutar de direita, isso baseado na habilidade com o pé ruim do jogador e na habilidade de drible e técnica dele.

No Fifa isso não acontece, o jogador chuta com o pé ruim, às vezes perde uma boa chance, mas às vezes faz um gol “sem querer” com a perna ruim. Detalhes assim da jogabilidade tornam o jogo superior em termos de realismo. Mas o resto da jogabilidade fora do campo também ajuda. Os esquemas de movimentação sem a bola possíveis de se ajustar na formação da equipe e detalhes como a passagem das horas no último dia da janela de transferências tornam o jogo como um todo mais real. As notícias nos “jornais” também ajudam bastante.

Mas é uma pena que todos esses fatores fora de jogo sejam difíceis de se controlar por causa dos menus terríveis de Fifa. PES tem menus bem mais simples e intuitivos. Mas ainda acredito que ambas as franquias deveriam aprender bastante com o realismo de NBA 2k13, como já disse na review que escrevi do jogo. Enquanto isso, as habilidades dos jogadores no PES são alteradas conforme a chuteira que ele usa. E não é o jogador que compra sua própria chuteira, é o clube que fornece pra ele. Torna quase um equipamento de RPG, tirando qualquer realismo do jogo.

Não é real, mas é divertido. Além disso, o jogo mistura seus próprios times fictícios na liga que tu resolve jogar, com nomes estranhos e jogadores que se embaralham com os reais. Enquanto no Fifa tu precisa misturar a habilidade natural de Cristiano Ronaldo com a habilidade desenvolvida com o tempo do jovem Lukaku, no PES tu pode ser campeão com jogadores desconhecidos, como Zatojo, Agdalov e até o clássico Allejo, resgatado no PES 2013 da série International Super Star Soccer do SNES e do N64.

Em 2002, eu tinha o Fifa Soccer 2002 pra PC e o Winning Eleven 2002 pro Play1. Enquanto no Fifa tinham várias opções de rosto, no WE só dava pra mudar o cabelo e o bigode, o rosto era SEMPRE o mesmo. Mesmo assim, o jogo era muito mais real, ver um jogador cair depois de cruzar pra área era algo comum no WE, enquanto os jogadores no Fifa, se tu apertasse várias vezes D, o botão de chute, eles pegavam a bola DO CHÃO, MATAVAM NO PEITO e faziam golaços de bicicleta DO MEIO DO CAMPO. Só foi ficar equiparado em Fifa e PES 2010.

Mas, apesar de não ser real, é muito legal administrar qual chuteira dar pra qual jogador, além de fazer gols numa versão mais recente com Allejo Maravilha & Cia. Além disso, há um editor de estádios em PES que te deixa usar partes de cenários de jogos clássicos da Konami, como Castlevania do NES, Kung Fu Fighter, Twin Bees e etc. Os jogadores antigos, os times clássicos, as bolas diferentes, tudo deixa o jogo mais divertido. Parece que a Konami aceitou o título de jogo divertido e se deixou ser menos real.

A narração de WE 2002 sempre me fez dar altas risadas, com um inglês e japonês meio misturados (Rivardo, RRRRRRROBERTO…CARRRRRR ROS!), porém as narrações do Milton Leite também não ficavam atrás. Agora em 2013, Thiago Leifert e Caio Ribeiro criaram bastante expectativa, porém a mecânica de narração ficou HORRÍVEL! Pode ser que foi porque joguei uma versão ainda não consertada, mas eram várias as vezes que um atravessava o outro, que anunciavam um escanteio no lugar de um tiro de meta. Enquanto isso a narração do PES com o Silvio Luiz está IMPECÁVEL, acertando todos os lances em cima da hora, sem contar que o Thiago Leifert até é legal, mas Silvio Luiz é o mestre, muito mais engraçado!

Na versão 2014 ambos os jogos trarão novas engines gráficas. PES vai ser feito em estúdios da Inglaterra, não mais no Japão. Talvez assim vejamos menos discrepâncias, como Marchisio melhor que Neymar. Fifa vai ter nova física, deixando os movimentos da bola mais reais. E talvez implemente o futebol feminino no jogo. Porém acredito que os rótulos de “real” e “divertido” continuem estampados nos mesmos.
Este ano é o aniversário de 35 anos dos jogos de futebol nos videogames.

Em 1988 foi lançado o primeiro jogo para o Atari. Depois de vários títulos lançados, hoje em dia temos basicamente estas duas franquias no mercado. E agora você já sabe o que escolher: jogar uma partida sem noção, fazendo gol de bicicleta com Allejo com uma bola em formato de bombom ou jogar na cara do seu amigo que você consegue apertar os 4 botões que dominam o Tactical Defense.

Publicado por

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade