Games: Histórias, lendas e bizarrices – Parte 11 (Zombies Ate My Neighbors)

Olá amigos, conhecidos e haters.

Mais uma vez mooglez aqui! Já sabe, se não me segue no twitter, siga(clica aqui). Não se inscreveu no meu canal ainda? Se inscreve! – É tão difícil seguir? Se segue, vamos conversar. Tô ai pra bater papo, gente!

Essa semana vamos falar de um jogo que é um clássico 16Bits. Um dos primeiros jogos de zumbi pra videogames. Se você nunca ouviu falar, pode largar seu War Z, Day Z, The Walking Dead, Left 4 Dead 1 e 2, etc. Tô falando de Zombies Ate My Neighbors.

ZOMBIES ATE MY NEIGHBORS

O ano é 93, um ano antes do “treta”, um ano antes do Senna bater na Tamburello, bom… Deu pra sentir a quantidade de coisa que ia vir no próximo ano. Mas foda-se, a gente tá falando de 93. Então vamos falar desse joguitcho que é mutcho loco! ¡ARRIBA!

Zombies Ate My Neighbors – feito pela LucasArts – conta a história de Zeke e Julie, dois amigos que são fascinados em história de zumbis, lobisomens, vampiros, múmias e todos esses bichos QUE NÃO ERAM PURPURINADOS ANTES DESSAS PORRAS DE CREPÚSCULO! NO MEU TEMPO, VAMPIRO NÃO PODIA IR NO SOL E LOBISOMEM ERA METADE HOMEM, METADE LOBO! NÃO ERA UM LOBO GIGANTE! HASHTAG O GIGANTE ACORDOU! O POVO NÃO É BOBO! ABAIXO A REDE BLOGO! UH TERERE! (Por que ainda tô escrevendo tudo em maiúsculo?).

Na moral, nunca saquei porque tem essa tia na capa do jogo… Ela nem aparece no esquema. E esses zumbis ae meio perdidão…

E você deve tá lendo agora pensando “porra, que texto chato… e o que que tenho a ver com isso?”. Bom, meu amigo. O jogo é foda. Apenas isso. Zeke e Julie estavam em casa assistindo um filminho de zumbi, quase se pegando (afinal a Julie é bem gatinha, viu) e aí eles viram que os vizinhos deles estavam sendo atacados POR ZUMBIS! EU FALEI ZUMBIS! MERMÃO, ERAM ZUMBIS! (Já falei antes que estavam sendo atacados por zumbis?!).

“Ceeeerto, mas o que tem que fazer nesse jogo?“, você me pergunta. E eu te respondo: SALVAR TODO MUNDO! Isso mesmo. Pega as armas que vai achando por ai: pistola, canhão, TRES-OITÃO, bomba, armadilha, o que seja, e salve todos teus vizinhos. Os vizinhos vão desde tiozão que tá tomando banho na piscina, bebê abandonado, tia chata que fica falando sozinha, líder de torcida, amigo que tá fazendo churrasco e muito mais. Quando todo mundo do mapa é salvo, teu personagem é enviado pra outra dimensão pra continuar salvando o povo.

Um jogo bem parecido com esse é ToeJam & Earl, porque a visão é cima também. Mas o lance aqui é salvar todos humanos que ainda não foram atacados pelos zumbis, vampiros, lobisomens, pra humanidade ter uma chance.

Coisa que pouca gente sabe, a versão do Mega Drive é completamente “sangrenta”. Rola sangue, cabeças rolando, tripas e tudo mais. Na versão da Nintendo, não tem nadica disso. A Nintendo sempre foi uma empresa certinha e não queria ver essas coisas que fossem degenerar a cabeça de seus usuários (ui..) – e depois cria o Killer Instinct… Vai entender.

Depois saiu uma sequência que ninguém viu, ninguém deu bola, que se chama Ghoul Patrol. A LucaArts, empresa que fez o jogo, não quis aceitar como continuação, apesar de Zeke e Julie estarem no game. É impossível não ver como uma continuidade, porque o estilo é igual e vem depois de Zombies Ate My Neighbors.

É isso ai, pessoal! Até semana que vem!

Se inscrevam no meu canal, me sigam no twitter, comentem esse post e muita alegria pra maioria de vocês que deve estar entrando de férias do colégio e faculdade. Semana que vem eu tento pegar outro assunto legal pra falar com um pouco de nostalgia e bizarrice dos jogos no mundo.

Abração!

Leia também:

Parte 1 – Parte 2 – Parte 3 – Parte4 – Parte 5 – Parte-6 – Parte-7 – Parte-8 – Parte-9 – Parte-10

 

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade