5 músicas famosas que foram parar nos videogames

E aí gurizada? Tudo bem com vocês? Com a gente não. Tá chovendo pra caralho em Porto Alegre, aqui no QG do Critical Hits (mentira, não temos um QG, mas quem quiser nos doar uma BatCaverna, estamos aceitando, favor entrar em contato pelo e-mail). Vamos pra mais uma lista musical? E lembrem-se de não usar droga, crianços.

1. We Will Rock You – Queen – Winning Eleven 2002

Em 2002 eu tinha só 9 anos, então não posso dizer muito bem, mas na minha cabeça ficou gravado que, por causa desse jogo, começaram a usar nos estádios a famosa batida do tum-tum-pá! dessa música. Me lembro de olhar essa introdução e não entender o porquê de os gráficos do jogo não serem tão bons quanto o do “filmezinho”.

2. Blitzkrieg Bop – Ramones – Tony Hawk Pro Skater 3

Segundo informações retiradas do meu irmão, entre outras coisas, mestre e PHD em cultura inútil, o nome dessa música significa, em alemão, “Ataque Relâmpago”, que foi o nome que o tio Adolfo deu pra suas táticas e métodos de guerra pra tentar dominar o mundo nos anos 30/40. Antes disso todo mundo ficava deitadinho na trincheira esperando o pau comer, daí veio o Hitler e disse pra irem pra porrada, uma coisa meio Guardiola, todos ao ataque. Mas quem se importa com tudo isso? O importante é o Hey, Ho…Let’s Go! no meio do manual+varial kickflip.

3. Welcome to the Jungle – Guns ‘n’ Roses – Grand Theft Auto San Andreas

Enquanto todos meus amigos curtiam a Radio Los Santos, com Snoopy Dogg e cia (lá por 2005 era muito moda curtir rap e hip hop), eu preferia a Radio X e esses rockzinhos mais daora. Sem contar que as propagandas dessa rádio eram muito mais engraçadas. E combina muito essa música com um carro acelerando à 300km/h atropelando todo mundo. Só não entendia uma coisa de GTA: como as motos tem rádio?

4. Paradise City – Guns ‘n’ Roses – Burnout Paradise

Na real nem sou tão fã assim de Guns. Não sou daqueles que vive sonhando com a volta meteórica do Axl (pra mim é um barrigudo que não tem mais volta, já era o auge) ou que diz que música de hoje em dia não presta, só as músicas antigas. Apesar de curtir o Slash, acho que Guns era uma banda apenas bacaninha lá dos anos 80. Foi só coincidência de eu achar 2 músicas legais deles no videogame. Essa música é uma chamada daora pra o nome do jogo. Porém, depois de 2 horas jogando ela IRRITA DEMAIS no cérebro, sempre a mesma coisa. Foi uma das coisas que me encheram o saco em Burnout.

5. Ai se eu te pego – Michel Teló – Pro Evolution Soccer 2013

Em 2012 a Konami anunciou que ia colocar a liga brasileira no jogo. Pra anunciar e chamar cada vez mais a atenção escolheram uma música em português. Na verdade, desde 2010 o jogo já conta com várias músicas desconhecidas em português. Mas essa estava fazendo sucesso no mundo inteiro na época, e teve até a comemoração típica do Neymar (o que não pode contar muito, porque ele trocava de comemoração toda semana). Baita estratégia de marketing da Konami, porém EU NÃO AGUENTO MAIS essa música, é a ÚNICA que toca no menu da Libertadores no PES 2013. Enfim, em memória ao Neymar, que infelizmente “teve” que ser vendido, ao invés de ficar até a Copa aqui no Brasil, essa é a última música da lista. Se bem que ele já ficou um bom tempo, mostrando que a gente não precisa ficar se vendendo, achando que tudo lá fora é melhor, apesar de agora tudo que ele fizer vai ser considerado “evolução”, como se ele já não fosse o 3º melhor do mundo (atrás só do Messi e do C. Ronaldo), apesar de o estúdio japonês responsável pelo jogo pensar que ele é pior que o Marchisio (sério, não dá. Marchisio 87 e Neymar 84 NÃO DÁ.).

Enfim, aí estão 5 músicas que já eram famosas e foram parar no videgame. Semana que vem tem mais, com as sugestões que vocês vão colocar aqui nos comentários. Beijo na testa e não usem droga.