Categorias: Artigos

5 jogos que foram puro hype e muita decepção

O bom e velho Hype, a única coisa em comum em todos os tipos de jornalismo que existe. Hype em um novo político, um jogador contratado para um time, bla bla bla. No mundo dos games não seria diferente, claro. É nosso papel divulgar e algumas vezes até acentuar as promessas de algo que vem por aí, sem aumentar claro.

Cabe ao bom e velho desenvolvedor entregar essa promessa sem mais nem menos. Mas como esse mundo dos games não é perfeito, muitas vezes (muitas mesmo) o que nos entregam não é o terço que foi rezado pela mídia e em conferências.

Graças a estes deslizes enormes nós do Critical Hits temos material mais que necessário para começar essa série de jogos overhypados para PC. Vamos lá!

5 – Alien: Colonial Marines

Nâo há discussão. Não existe como começar uma lista deste conteúdo sem dar um pontapé inicial em Alien: Colonial Marines, e um pontapé pra bem longe. Quase como uma menção honrosa.

Eu vou ser franco, o jogo não é ruim para jogar uma primeira vez. Até me diverti e tive uma certa nostalgia. Bem pouca, mas tive. Mas como a questão aqui é o pre hype que o jogo criou, ele não pode ficar de fora aqui.

Um FPS obscuro construído na base do fantástico Aliens de James Cameron, com um trailer inicial que entregava o melhor da esfera e espirito do filme com a ação do combate com os Xenomorphs. Enfim, o jogo finalizado estava tão longe do que foi revelado antes do lançamento que uma ação processual coletiva foi aberta contra a produtora do game. No fim, o jogo foi tão mal recebido que as pessoas gastaram o próprio dinheiro para processar a SEGA.

4 – Crysis

Infelizmente esse jogo entra na lista, mas por muito pouco. Antes de ser lançado, Crysis era uma boa razão para fazer aquele upgrade nervoso no seu PC para dar conta de renderizar aquele ambiente extremamente bem trabalhado. Enfim, o jogo que chegava aos limites do desenvolvimento de arte e fazia as melhores placas de vídeo da época suarem frio para entregar 30 FPS.

Mas então, porque “infelizmente” se ele entregou os gráficos (e além até) prometidos no pré hype, muito diferente de outros games? Simples, apesar das primeiras horas do jogo serem excelentes, ele de longe foi um divisor de águas no mundo dos FPS, entregando um jogo de ação com enredo e controles básicos apesar dos excelentes gráficos.

Ainda assim, se hoje em dia seu PC consegue rodar esse jogo pelo menos no médio a experiência é válida. Ah, e ainda hoje não conseguem reproduzir água como esse jogo fez.

3 – Watch Dogs

Um problema comum em pré lançamentos de uma nova geração de consoles – e até mesmo comum – é o super hype dos games que serão lançados junto com esse novo console, e infelizmente Watch Dogs foi um deles (e não foi o único).
Quem acompanhou lembra daquela memorável E3 de 2012, uma das mais esperadas dos últimos tempos por conta da apresentação dos consoles da nova geração, e com ele a promessa dos games de nova geração, e sem dúvida Watch Dogs tomou uma grande atenção nesse quesito. Um lindo gráfico com um ambiente altamente manipulável por um celular.

Utilizar as maquinarias modernas em seu favor para cumprir suas missões, fugir da polícia ou do inimigo ou só causar um enorme acidente pelo simples HUE. Era bom demais pra ser verdade, e foi bom demais pra ser verdadeac mesmo.

Muitos de nós investimos uma bela grana para garantir a profunda imersão do jogo, o multiplayer integrado e os lindos gráficos. O produto final foi um jogo longe do apresentado, com um gameplay tão linear e comum que após algumas horas da primeira jogatina, o game era completamente esquecido. Bom, pelo menos Watch Dogs 2 não foi decepcionante.

2 – The Elder Scrolls Online

Depois de 2011 os jogos de RPG não foram mais os mesmos, não depois de Skyrim, o quinto jogo da Bethesda da franquia Elder Scrolls, jogo que aliás desbancaria fácil nos primeiros lugares em uma lista com um tema oposto à este. Aliás, o game é tão bem sucedido que até mesmo hoje, após quase 6 anos do seu lançamento volta e outra gameplays, mods e notícias sempre aparecem por aí.

Então, o que poderia dar errado com esse incrível ambiente em um modo multiplayer? Absolutamente nada, é o que pensávamos pelo menos.

O hype só aumentou quando Matt Firor foi confirmado como diretor do jogo, afinal em seu currículo haviam games como Dark Age of Camelot, que ajudou a definir o gênero MMO no mundo todo. O hype chegou em um nível tão infernal que o jogo começou a ser considerado um ‘Skyrim MMO’, sugerindo que o mesmo estilo sandbox que fez sucesso estaria presente neste jogo com a possibilidade de exploração livre por toda Tamriel.

Quando o jogo foi enfim lançado (e eu participei do Beta) de cara percebemos que a coisa não ia andar muito bem junto com a liberdade que os jogos da série proporcionavam. Aliás, não chegava nem um pouco perto infelizmente.

1 – Dead Island

Ah, jogos de zumbi. Quem não gosta, né? E FPS ainda? E RPG? E com um foderoso gráfico? UAU! Como dar errado? Eu falo pra vocês, ter um dos melhores trailers de apresentação de todos os tempos – quem não lembra daquele filme feito de trás pra frente com uma criança zumbi? Mas não era só isso, as screen shots do jogo, os comentários dos desenvolvedores falando sobre dano em áreas específicas dos corpos dos zumbis, desmembramentos, camadas de pele para aumentar o gore do jogo. Caramba, era tudo extraordinário, e os primeiros minutos do jogo foram isso tudo mesmo. Mas parou por aí.

O produto final foi um jogo de zumbis abaixo (bem abaixo) da média, completamente repetitivo, sem graça e absolutamente nenhum incentivo para prosseguir com o gameplay. Além disso, diversas falhas técnicas tornaram a jogatina mais chata ainda. Além de esperar a metade do jogo para pegar sua primeira arma de fogo para descobrir que tanto tiros quanto pauladas tem praticamente o mesmo efeito em um morto vivo, a história desconexa não ajudou em nada. Aliás, nem mesmo o modo coop pode salvar algo desse jogo.

E por aqui ficamos com essa lista que promete ainda mais algumas partes, afinal, exemplo de overhype com produto final não falta. Aposto que você aí que tá lendo pode fazer pelo menos umas duas listas sozinhos, mesmo que só jogue games de celular.

Até próxima, pessoal.

Este website utiliza cookies