5 clichês dos RPGs japoneses

Fala, galera, tudo bom com vocês? Continuando nossa série de clichês, hoje eu vou falar um pouco sobre os dos RPGs vindos do Japão, também conhecidos como JRPGs. Como eu já joguei um monte deles, deu pra anotar algumas características comuns à boa maioria. Vamos a elas?

5. Não existe propriedade privada

Vocês já notaram como ninguém tranca as portas das casas nos RPGs? Você pode entrar nas casas das pessoas não importa a hora, não falar com elas, pegar todos os baús, quebrar vasos e afins, enfim, tocar o puteiro na casa, e o dono não vai falar nada. É como se fosse a casa da mãe Joana, salvo raras exceções, como em Brave Fencer Musashi, onde Musashi batia nas portas das casas e o dono decidia se ia te atender ou não (o que podia não acontecer dependendo da hora do dia).

4. O reino está sofrendo a crise econômica

Você salvou o reino e o soberano decidiu ser magnânimo com você dando acesso irrestrito à sala dos tesouros… para você se decepcionar com o estado das contas do país. Na maioria das vezes, tudo o que você encontra uns 100 GPs e uma potion ou uma espada, mas também, isso quase sempre acontece no começo do jogo e seria sacanagem dele te dar um bilhão de dinheiros logo assim de cara. Dá até vontade de emprestar uns trocados pro rei pagar as contas depois de uma visita tão decepcionante dessas.

3. ZZZZ

Quantos RPGs você já jogou onde você é um adolescente que começa a aventura dormindo? Azure Dreams, Chrono Trigger, Disgaea são apenas alguns exemplos que vêm à minha cabeça assim de cara. Acho que Grandia também começa dessa forma. Enfim, esse pessoal precisa comprar um despertador.

2. Seu órfão

Quantos RPGs japoneses você já jogou onde você só tem sua mãe ou sei pai como parentes? Pois é, parece até Toy Story. Parece que é difícil para os desenvolvedores pensarem em nomes e histórias para casais, então você geralmente é um órfão de pai ou de mãe que vai salvar o mundo, ou virar o melhor treinador Pokémon de todos os tempos, ou algo do tipo.

1. $$$

Terminando a nossa lista, uma pergunta: por que diabos monstros carregam dinheiro? Eles não vivem em sociedade nem estabelecem cidades, muito menos vão ao mercado (afinal, eles atacam pessoas), então por que? Só para te deixar mais rico, é claro.

Enfim, os clichês de RPGs japoneses são muitos, mas eu preferi me ater aos principais aqui. Que outros vocês conseguem se lembrar? Deixem seus comentários!

Gostou? Confira as outras partes do artigo:

FPS

Publicado por

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade