4 jogos grátis de iPhone que vão te deixar pobre

Fala, galera, tudo bom com vocês? Quem aí joga jogos free to play no iOS ou no Android “porque não tem que pagar”? Então, trouxa você que está perdendo tempo com lixos como esses que na verdade não deixam você jogar, a menos que você molhe a mão deles, é claro. Achou que os problemas iriam acabar? Agora que eles começam, já que o jogo sabe que, se você pagou uma vez (a primeira sempre é mais difícil), é agora que você vai continuar pagando.

Quer ver alguns exemplos de jogos assim? Vamos a eles então.

4. Kim Kardashian: Hollywood

Esse jogo não devia nem estar na lista, pois ele não é bem um jogo e sim um elaborado programa de doação de dinheiro para Kim Kardashian e uma empresa sortuda aí que conseguiu o contrato de imagem dela para produzir um parasita de dinheiro.

A ideia básica do jogo é… ser popular, subir a calçada da fama, conhecer Kim Kardashian! Sim, o jogo é uma ótima síntese da futilidade que o mundo das socialites é composto. Para tal, você precisa ir desempenhando tarefas que não servem pra muita coisa (e que te fazem esperar, a menos que você pague, a cada uma delas) e respondendo a perguntas que não servem pra nada. Sério, pra nada mesmo, não importa a resposta que você dê, o jogo continua te dizendo que você está indo muito bem e te pedindo mais dinheiro.

O pior é que tem dado certo, já que o jogo já arrecadou mais de 200 milhões de dólares com isso. Sabe o que dá pra fazer com tudo isso? Comprar o Eike Batista e todas as empresas dele. Com uma bosta de jogo que sai de lugar nenhum e chega a lugar algum.

Sensacional, né?

3. Dungeon Keeper

Mais um exemplo de como se emocionar pedindo dinheiro do jogador. O próprio tutorial do jogo já te ensina que você pode “comprar tempo” (time is money!) e ignorar os períodos de espera entre uma construção e outra. Quando isso acontece logo no tutorial é porque a coisa vai ser feia né? Calma, isso é recém o começo, o jogo só piora daí pra frente, tornando-se totalmente injogável em questão de minutos.

2. Candy Crush Saga

O campeão da monetização, senhoras e senhores. Candy Crush Saga é o jogo que já rendeu mais de um bilhão de dólares pra King, a companhia que o desenvolveu. Recentemente, a King deu uma aliviada na monetização do jogo com formas alternativas de se passar de certas partes, como por exemplo fazendo “desafios” (jogando todas as fases fodidas do mundo novamente para liberar acesso ao próximo) e dando direito a passes livres de vida (pague 1 ou 2 dólares e jogue com vidas infinitas por 2 horas), mas ainda assim ele continua tentando roubar seu dinheiro.

Sabe o que acabou acontecendo? A arrecadação da King não atingiu a meta esperada para o trimestre (porque quem gasta geralmente nesse jogo gastou menos) e as ações da companhia caíram 20%. A resposta dos acionistas para esse problema foi hilária: eles exigiram que a monetização do jogo volte ao patamar ridículo antigo, ou seja, que o jogo tenha mais fases impossíveis de serem concluídas sem desembolsar um trocado ou dois e todas as outras sacanagens que todo mundo aqui já foi vítima.

1. Clash of Clans

Fechando a nossa lista, nós temos Clash of Clans, outro famoso jogo free to play cheio de otários jogadores. Aqui, a ideia é basicamente construir uma base, atacar a base dos seus amigos e esperar muito, muito tempo entre uma construção e outra ficar pronta. Isso, claro, se você não pagar.

Quem aí já jogou algum desses e desembolsou uma graninha? Como você se sente em relação a isso? Deixe seus comentários!

Eric Arraché

Eric Arraché Gonçalves é o Fundador e Editor do Critical Hits. Desde pequeno sempre quis trabalhar numa revista sobre videogames. Conforme o tempo foi passando, resolveu atualizar esse sonho para um website e, após vencer alguns medos interiores, finalmente correu atrás do sonho.

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade