Anime

Masashi Kishimoto revela as verdadeiras origens do mangá original de Naruto

Quando a ideia de um novo mangá é levada até uma editora, geralmente é necessário criar um one-shot (mangá de apenas um capítulo) e enviá-lo para aprovação. Estes one-shots geralmente contém 50 páginas e servem para mostrar a história que o criador deseja trabalhar em cima enquanto estiver trabalhando para a editora em questão. Todos os mangakás lendários passaram por isto, como Eiichiro Oda, Akira Toriyama, e claro, Masashi Kishimoto.

No post de hoje, falaremos sobre a verdadeira origem do mangá one-shot de Naruto criado por Masashi Kishimoto. A ideia final aprovada pela Shueisha foi a de um jovem indesejado que possuía um demônio preso em seu corpo e que queria se tornar líder da sua vila. Mas Naruto nem sempre foi assim.

Kishimoto originalmente teve outras ideias para seu mangá, porém a Shueisha recusou estas ideias duas vezes. A primeira ideia de Kishimoto para Naruto era sobre um velho e uma loja de ramen. Este velho seria o dono da loja de ramen e seria o protagonista do mangá, e haveria um garoto que entraria na loja vez ou outra. Obviamente, esta ideia foi recusada.

Após isto, Kishimoto retornou com a ideia de uma raposa demônio que poderia mudar de forma e se transformar em um garoto, que seria chamado Naruto. A ideia também foi negada. De certa forma, a ideia final de Kishimoto surgiu após ele combinar os elementos de suas duas ideias anteriores e criar o mundo de Naruto que conhecemos hoje.

Ainda nesta entrevista com Kobayashi, Kishimoto revelou que planejava fazer Naruto ser um Samurai, mas decidiu que o personagem seria um ninja para não copiar outros mangás, como Rurouni Kenshin (Samurai X).

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade