Anime

Estes são os motivos pelos quais você não deve pular a primeira parte de JoJo’s Bizarre Adventure

JoJo’s Bizarre Adventure tem ganho destaque novamente nos últimos dias por dois motivos: 1) tem tido episódios liberados na Netflix, e 2) alguns destes episódios já podem ser assistidos dublados!

Só quem já assistiu JoJo’s Bizarre Adventures sabe que os dois primeiros arcos são bem diferentes do resto da série. O passo é diferente, o “poder” dos personagens é diferente… mas isso não significa que você deveria pular estes episódios de maneira alguma!

Hoje vamos te mostrar 10 motivos pelos quais você não deveria pular a primeira parte de JoJo’s Bizarre Adventures!

Dio Brando

Não dá pra falar da primeira parte sem mencionar Dio, o vilão mais clássico da série que chega até a ser mais importante do que o primeiro JoJo!

É justamente na primeira fase da série que Dio mostra toda a sua personalidade, uma vez que temos a oportunidade de ver sua história e motivação.

É também neste arco que vemos como Dio conseguiu os poderes que o deixaram tão amedrontador nos arcos seguintes.

Outra pegada

A verdade é que as duas primeiras fases são bem diferentes de todo o resto da série. Por esse motivo, alguns fãs não gostam tanto das primeiras temporadas uma vez que nelas se usa apenas o Hamon ao invés dos característicos Stands.

Mas isso não tira a glória destes primeiros arcos, que por soarem tão diferentes, parecem ser até um spin off vindo diretamente dos anos 80.

A família Joestar

A cada nova temporada vemos um novo Jojo, um novo vilão e uma nova ameaça surgindo no horizonte. Apesar de muitas vezes estes personagens apresentarem características totalmente diferentes dos mostrados em arcos anteriores, eles acabam conectando-se por um motivo peculiar: são todos da família Joestar.

A primeira de JoJo’s Bizarre Adventure praticamente estabelce a árvore genealógica dos Joestar em termos de importância para série. Jonhathan Joestar pode até não ser o Jojo mais popular, mas desempenha papel fundamental no enredo das temporadas seguintes.

A abertura

Não é preciso dizer muito para justificar o que quero dizer. A abertura da primeira temporada de JoJo’s Bizarre Adventure é de longe a mais empolgante – perdendo talvez somente para a quarta temporada.

Cenas de luta

As cenas de luta da primeira temporada também são mais empolgantes do que em alguns arcos subsequentes. Isso porque como o primeiro Jojo dependia do Hamon e não possuía nenhum Stand, era ela quem saia no soco diretamente com Dio.

Dessa forma, não havia batalha de stands e as lutas era mais bem animadas. A pancadaria rolava solta mesmo.

Speedwagon

A primeira temporada também é fundamental para fixar os alicerces de outro personagem extremamente importante para as sagas seguintes: Robert E.O Speedwagon.

Speedwagon auxiliou Jonatan Joestar em sua jornada, mas sua principal contribuição para a série fica evidente no segundo arco, quando ele utiliza toda a sua riqueza para construir a Fundação Speedwagon.

Esta organização passa a fornecer suporte para os Joestar de forma que é quase um personagem a parte.

HAMON!

Segundo o que se sabe Hirohiko Araki abandonou o Hamon mostrado nas primeiras temporadas por recomendação do seu editor, que acreditava que a série poderia durar mais tempo caso o “poder” dos personagens soasse mais empolgante.

A recomendação do editor de fato deu certo, e nunca mais vimos os Hamon sendo mostrado nas temporadas posteriores. Ainda assim, a técnica baseada na respiração e movimentos do Kung-Fu era bem interessante e tem seu valor para a série.

Crescimento do protagonista

Outro detalhe que é interessante de acompanhar na primeira temporada é o crescimento de Jojo, onde ele passa de um simples e ingênuo rapaz para um verdadeiro e completo herói.

O Hamon exigia que o usuário aprendesse e dominasse a técnica, fazendo com que Jojo tivesse que se dedicar ao máximo para conseguir dar conta de tornar-se um oponente digno do poder de Dio.

No fim ele dá conta do recado e traça a base do que deve-se esperar da maioria dos seus descendentes a partir daquele momento.

Jonathan, um homão.

Apesar de ser um brucutu daquelas, Jonathan também comportava-se como um verdadeiro cavalheiro, criando um contraste digno de ser acompanhado.

É justamente isso que torna o primeiro Jojo diferente em relação aos demais descedentes de sua família. Enquanto seu neto era conhecido pelo charme e Jotaro tem um jeito peculiar e “poucas ideias” de ser, Jonathan é de longe o mais camarada e correto de todos eles.

Plot Twist no final

A primeira temporada é bem curtinha, tem apenas 12 episódios. Só mesmo sendo pequena ela te surpreende algumas vezes.

Demora um pouco para entender do que a série se trata e quando você finalmente acha que sabe o que tá acontecendo vem uma novidade e altera tudo que você entendeu.

Contudo, nada supera o plot twist do final. Aliás, os momentos finais da primeira temporada são essenciais para se entender a terceira! Então não pule-a de jeito nenhum.

Confira também:

JoJo’s Bizarre Adventure é escrito e ilustrado por Hirohiko Araki, contando com mais de 127 volumes publicados e sendo a segunda série mais longa da Shonen Jump. Recentemente, o seu anime finalizou a adaptação da sua quinta parte, intitulada Vento Aureo.

Atualmente, o mangá conta com adaptações em anime até a sua quinta parte, com todas disponíveis oficialmente e com legendas em português através da Crunchyroll.

Acessando o site por este link, você ganha 14 dias de premium gratuitos em uma nova assinatura.

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade