Anime

Entenda porque Luffy não mata seus inimigos em One Piece

Uma das partes mais impressionantes de One Piece é que o autor da obra, Eiichiro Oda, raramente mata seus vilões.

Manter os vilões vivos dá a Oda a oportunidade de inseri-los novamente no futuro, e geralmente é isto que acontece.

Monkey D. Luffy faz questão de não matar seus inimigos, apesar deles sempre darem tudo de si para matar o protagonista. Um fã chegou a perguntar sobre isto à Oda no passado, e o autor revelou porque Luffy não mata ninguém.

Segundo Oda, “O motivo de Luffy não matar é este: Na era dele, o povo vive por suas crenças e arriscam suas vidas para defendê-las. Luffy destrói as crenças de seus inimigos ao derrotá-los.

Para eles, ser derrotados e ter suas crenças destruídas é tão ruim quanto a morte. [Portanto] Matar seus corpos é desnecessário.

Eu sinto que, como piratas, Luffy e seus inimigos se importam mais com vitória e derrota do que com suas vidas.”

Apesar de Oda ter dado esta resposta há alguns anos, ela continua sendo inteiramente verdade. Todas as grandes lutas de Luffy são um verdadeiro conflito de ideais, e envolvem o orgulho que cada um tem em ser um pirata, e sempre acabam com o inimigo de Luffy tendo seus ideais quebrados na base da porrada.

One Piece conta a história de Monkey D. Luffy, um jovem com poderes de borracha cujo sonho é tornar-se o Rei dos Piratas, e da tripulação deles, os Piratas do Chapéu de Palha.

Ao todo, o anime conta com mais de 900 capítulos divididos em diversas sagas, e ainda é exibido no Japão, sendo uma das séries mais populares de todos os tempos.

Atualmente, o anime está desenvolvendo o arco de Wano, um país inspirado no Japão Feudal e dominado pelo Yonkou Kaidou das Cem Feras.

A história de Luffy e seus amigos pode ser acompanhada na íntegra no Crunchyroll, em japonês com legendas em português.

Acesse o site por este link e então ganhe 14 dias de premium gratuitos em uma nova conta.

Publicado por

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade