Dragon Ball Super é exatamente o que os fãs da franquia de Akira Toriyama sempre sonharam: o retorno de Goku e Vegeta e batalhas cada vez mais explosivas e gigantescas. Ainda que a franquia não tenha exatamente um direcionamento além de “ser mais forte do que todos”, o anime provou ser extremamente bem sucedido, e era só questão de tempo até os saiyajins voltarem aos cinemas. Com o final de Dragon Ball Super em março de 2018 e o anúncio de Dragon Ball Super: Broly para o começo de 2019, fica a pergunta, será que este filme consegue corresponder não só ao legado da franquia de Akira Toriyama, mas também trazer um filme digno de Broly, o vilão mais famoso da franquia que não fazia parte do seu cânone?

Em Dragon Ball Super: Broly, acompanhamos a história de três saiyajins: Goku, Vegeta e Broly. Apesar de estarem em pontos diferentes da galáxia quando o Planeta Vegeta foi destruído por Freeza, 41 anos antes do presente, os três vieram a se reunir no filme e a medir forças, num encontro em que eles estavam destinados a participar.

Este, sem sombra de dúvidas, é o filme mais ambicioso da franquia Dragon Ball Super, e certamente o filme com mais história da franquia até hoje. Se duvidar, em cerca de duas horas de filme, tivemos mais desenvolvimento de história, aliás, do que em todo o Dragon Ball Super, já que o filme começa recontando como o Planeta Vegeta foi destruído e como Vegeta, Goku e Broly se separaram.

Exatamente por contar com muita história, o filme acaba parecendo ter sido acelerado em alguns momentos, principalmente nesse começo onde vemos personagens conhecidos e queridos pelos fãs, como Bardock, pai de Goku, o Rei Vegeta e até mesmo Nappa, o saiyajin que viria a matar metade dos Guerreiros Z no começo do anime. Outro ponto do filme onde a aventura acabou meio corrida também foi na sua conclusão, após a batalha entre Vegeta, Goku e Broly.

Apesar desses pequenos problemas, vale ressaltar que Dragon Ball Super: Broly é, de longe, o melhor filme baseado na franquia de Akira Toriyama já lançado, seja o ponto de comparação os filmes “A Batalha dos Deuses” e “O Retorno de F”, sejam os filmes dos anos 80 e 90, que realmente perdem de lavada.

Um dos melhores pontos do filme, de longe, é a animação que a Toei empregou, que está com uma qualidade simplesmente de tirar o fôlego, seja nas cenas de combate, seja nas cenas em que os personagens estão interagindo entre si, não há momentos em que a animação parece “matada” ou que a Toei tenha economizado recursos para salvar uns trocados. O novo estilo de arte de Dragon Ball Super: Broly também merece elogios, já que, mesmo eu tendo feito cara feia para ele quando o primeiro trailer foi exibido, acabou se provando melhor até mesmo do que o estilo de arte do anime Dragon Ball Super. A trilha sonora também merece destaque pela sua epicidade e a dublagem japonesa, que foi a versão exibida na cabine de imprensa na qual eu fui, ficou também muito boa.

Trilha sonora de Dragon Ball Super: Broly revela alguns novos detalhes sobre o filme

Além dos pontos em que o filme parece acelerar para avançar logo, o único detalhe que eu achei que acabou deixando a desejar foi o combate final, entre Gogeta e Broly. O combate entre Broly e Vegeta e Broly e Goku ficou tão bem animado e tão bem coreografado que a luta final acabou diminuída em relação a elas. O combate ainda é bom, mas eu sinceramente esperava por mais.

Vai ser bem interessante ver como Akira Toriyama, Toyotaro e a Toei vão posicionar Broly dentro da franquia Dragon Ball Super após este filme, ainda mais no dia que o anime retornar, algo que apostamos ser apenas questão de tempo.

Mas e aí, Dragon Ball Super: Broly vale a pena?

Dragon Ball Super: Broly é o melhor filme da franquia de Akira Toriyama. O longametragem conta com uma animação soberba, uma história ambiciosa e bem desenvolvida e algumas das melhores lutas da história do anime. É verdade que algumas partes pareceram meio corridas e a luta final entre Gogeta e Broly deixa a desejar, mas esses são apenas detalhes que não tiram o mérito do filme. Obrigatório para os fãs de Goku e Vegeta.

Compartilhe