Capítulo mais recente de Dragon Ball Super apresenta nova tecnologia Namekuseijin

Antes considerados apenas demônios malignos e depois transformados em alienígenas por Akira Toriyama (como basicamente todo mundo), os namekuseijin passaram por poucas e boas, tendo até mesmo seu planeta destruído por Freeza.

Devido a conexão deles com as Esferas do Dragão, o pacífico povo verde de antenas sempre acaba sendo alvo dos vilões com mais conhecimentos sobre o universo de Dragon Ball e não é diferente agora no arco mais recente do mangá de Dragon Ball Super.

Um dos maiores enigmas para os fãs sobre essa raça é o idioma, falado apenas pelos próprios residentes de Namek e a única forma de contactar o Dragão das Esferas.

Capaz de conceder três desejos, Porunga é uma versão melhorado do Shenlong da Terra, mas a dificuldade em utilizar o idioma alienígena sempre impediu que vilões tivessem acesso muito fácil a ele.

E ao invés de deixar assim mesmo, os brilhantes cientistas verdes acharam que o melhor seria inventar um capacete que conseguia traduzir o idioma para língua universal falada por terráqueos, sayajins e o que quer que Freeza seja.

É lógico que não tinha como dar bom e um dos capangas do vilão Moro utilizou a tecnologia para fazer com que Porunga pudesse atender aos desejos malvados do antagonista.

E agora? Só o próximo capítulo de Dragon Ball vai revelar o tamanho da enrascada que os heróis se meteram ao se livrar da Torre de Babel intergalática.

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade