Fala, galera, tudo bom com vocês?

Meta cumprida é promessa em dívida com vocês, e como vocês atingiram a primeira meta da nossa campanha no apoia.se/criticalhits, a série 1001 jogos para jogar antes de morrer voltou com tudo, agora tanto em texto quanto em vídeo. Ao invés de continuar onde a série havia parado, eu resolvi dar um reset nela e começar novamente. Alguns dos jogos e textos da série antiga vão ser aproveitados, mas também haverá conteúdo novo nessa série, que será quinzenal inicialmente.

Espero que vocês gostem, e não se esqueçam de deixar comentários com indicações de jogos e comentários sobre os jogos que nós vamos escolhendo. Além disso, tornem-se apoiadores do Critical Hits, para que possamos colocar outros projetos legais como esse no ar!

Dark Souls – PC, PS3, Xbox 360

dark-souls-taurus-demon

Eu não poderia começar com outro jogo, não é mesmo? Dark Souls é o tipo de jogo que todo mundo tem que jogar pelo menos uma vez na vida, nem que seja pra dizer que odeia. O jogo está sempre te pressionando e quase nunca te deixa entrar numa zona de conforto, e isso é ótimo, num mundo onde jogos são reciclados ano sim e ano também.

Dark Souls realmente traz um desafio tanto mental quanto de habilidades muito grande, e se você vacilar, você vai morrer, quer esteja no nível 1, quer esteja no nível 99. Prepare-se para morrer.

Theme Hospital – PC, PlayStation, PS3

Theme-Hospital-01

Theme Hospital é um dos jogos favoritos da minha infância e de muita gente por aí. Nele, você é o diretor de uma série de hospitais que começam do zero e cabe a você garantir que o máximo de pacientes sejam curados e que as finanças dos hospitais também sejam saudáveis.

Para isso, você dispõe de salas de exame, enfermeiras, drogarias e os mais diversos tipos de equipamento que a ciência médica oferecia no ano de 1997, afinal de contas, nada como tecnologia de ponta para curar doenças como “cabeça inflada”.

Além de curar doenças, você ainda tem que passar por inspeções sanitárias, administrar os fundos do hospital e garantir que doenças não se espalhem e matem todo mundo. Forte candidato na lista de jogos que eu gostaria que ganhassem um remake

Legend of Legaia – PlayStation

37096-Legend_of_Legaia_(ccd)-2

Legend of Legaia combinava um sistema de combate um pouco diferente do comum, onde você usava ataques de artes marciais e magias para derrotar os seus inimigos, o jogo contava com uma história bem feita, onde o mundo estava sendo ameaçado por uma névoa maligna que transformava os humanos em monstros.

Para salvá-los dessa névoa, três heróis partiram em busca das Genesis Trees, árvores que tinham o poder de reverter os efeitos dessa névoa. Esse foi um jogo bastante citado nas sugestões do nosso índice e certamente deve entrar na lista, até para quem nunca jogou ter a oportunidade de jogá-lo, já que Legend of Legaia foi um dos pontos altos do PlayStation.

Mortal Kombat – PC, PS3, Xbox 360

mortal-kombat-cage-01

Mortal Kombat é uma das séries de luta mais queridas de todos os tempos, mas, infelizmente, ela havia se perdido bastante após o quarto episódio. Com capítulos fracos como Armageddon e Mortal Kombat vs DC, MK era tipo Duke Nukem, uma série que acabou perdendo o vigor com com o tempo… até o lançamento de 2011.

Mortal Kombat revitalizou a série de uma maneira impressionante, colocando-a de novo em pé de igualdade com Street Fighter. Voltando às origens da violência como elemento principal da luta, você pode exterminar seu inimigo de diversas formas, incluindo os X-Ray attacks, habilidades novas que causam uma porrada de dano e têm uma animação muito legal.

Somando isso a um modo história que reconta os três primeiros jogos da saga, Mortal Kombat é um jogo imperdível para quem curtia a série nos anos 90.

Garou: Mark of the Wolves – NeoGeo, Xbox 360, Dreamcast, PlayStation 3, PC

Mark_of_the_Wolves_2

Fatal Fury foi um jogo de luta produzido pela SNK e responsável pela companhia investir pesado no gênero, sendo considerada, juntamente com a Capcom, uma das popularizadoras e desenvolvedoras de ponta desse gênero. Garou: Mark of the Wolves, é o último capítulo da saga Fatal Fury, e, além de apresentar um Terry Bogard mais velho, coloca um novo protagonista na série: Rock Howard, filho de Geese Howard, principal antagonista da série.

O jogo é responsável por um dos melhores gráficos de jogos de luta da história, levando o NeoGeo ao limite e oferecendo um elenco bastante balanceado e extremamente competitivo. Combinando isso a um gameplay preciso e divertido, temos em Garou: Mark of the Wolves um dos melhores jogos de luta já feitos pela SNK.

Gostou do post? Curta nossa página no Facebook e receba todas as nossas últimas novidades!

Gostou? Compartilhe!


Torne-se um patrão do site!

Você sabia que ao tornar-se um patrão do Critical Hits, você ajuda o site a continuar crescendo e ainda ganha vantagens exclusivas como acesso a um design mais clean sem propagandas, Critical Cast 5 dias antes de todo mundo e acesso ao nosso grupo secreto no Facebook/Whatsapp? Torne-se já um patrão você também!

Você já ouviu o Critical Cast dessa semana?


Eric Arraché Gonçalves é o Fundador e Editor do Critical Hits. Desde pequeno sempre quis trabalhar numa revista sobre videogames. Conforme o tempo foi passando, resolveu atualizar esse sonho para um website e, após vencer alguns medos interiores, finalmente correu atrás do sonho.