InícioGamesR36s - Análise - Review - Vale a Pena

R36s – Análise – Review – Vale a Pena

O R36s é um dos portáteis de emulação mais interessantes da atualidade, afinal de contas, ele é o mais poderoso dos que é possível comprar com os parcos 250 reais de limite do Remessa Conforme. Mas será que ele vale a pena? É o que nós vamos descobrir hoje.

Confira nossa análise do R36s

Aviso de Ética

Todas as análises do Critical Hits (hardware e software) não têm intenção publicitária, e sim uma avaliação isenta do produto em questão. Cabe a você decidir se este produto vale a pena ou não, baseado no que você ler aqui, em outros sites e nas suas próprias conclusões.

Primeiras Impressões

R36s - Análise - Review - Vale a Pena

O R36s é um portátil um pouco maior do que um Anbernic RG35XX, e se parece bastante com os portáteis da Anbernic como o RG351V, já que ele é meio que uma mistura do design do Game Boy Clássico mas com botões de Super Nintendo, R1, R2, L1 e L2 além de dois analógicos.

Aqui é importante ressaltar que um dos botões traseiros, o R2, veio com problema no meu portátil, e eu tive que desaparafusar a traseira para ajeitar o botão, algo que eu dei sorte de ter uma chave que entrasse no local certo, senão seria bem frustrante não ter acesso a este botão da forma correta.

O portátil possui botões de qualidade boa, mas quem já mexeu com um Miyoo Mini Plus ou um RG35XX provavelmente vai achar eles um pouco melhores.

Além disso, o portátil também tem dois analógicos localizados na parte de baixo, que ajudam a jogar jogos 3D como no Nintendo 64, PS1 e PSP, que também funcionam com clique, algo bom pois você pode mapear estes botões para alguma função como acelerar o jogo em plataformas que não usem esses botões.

Para completar, ele conta com uma boa tela de 3,5 polegadas com resolução de 640×480 sem touch screen, não tem suporte a Wifi e possui duas portas USB C, uma para carregamento e outra para ligar pefiréricos como uma antena Wifi ou algo do tipo, mas quando eu liguei o meu controle de Xbox Series nele, este não foi reconhecido pelo sistema operacional, infelizmente.

Sistema Operacional e Atualização

R36s - Análise - Review - Vale a Pena

O sistema operacional do R36s é o Ark OS, que no meu caso chegou desatualizado, numa versão do meio do ano de 2022.

Para fazer a atualização do seu portátil, você deve ir ao site do Ark OS aqui, e fazer o download da versão para o RG351MP, inserir essa imagem no cartão Micro SD usando o software “Balena Etcher” e depois copiar este arquivo aqui para o drive “Boot” do cartão Micro SD sobrescrevendo o arquivo original.

Com isso, você atualiza o seu Ark OS para a versão mais recente e pode aproveitar atualizações de performance e estabilidade em todos os emuladores disponíveis para a plataforma.

O Ark OS em si é um sistema operacional conhecido pelos veteranos de portáteis de emulação, e ele funciona muito bem aqui. Um dos maiores acertos da equipe do R36s foi certamente apostar nesse sistema e não num sistema operacional próprio, já que todas as plataformas exceto o PSP usam o Retroarch como emulador, e com todas as opções dele liberadas, como Fast Forward, Filtros, aumento de resolução etc.

Performance

Por ser equipado com um processador RK 3326, o R36s possui uma quantidade de poder bem maior do que um Miyoo Mini Plus e também um Anbernic RG35XX. Isso snignifica o que? Que ele consegue rodar mais plataformas, e as plataformas que ele estes dois portáteis não conseguem entregar tudo, ele consegue entregar um pouco mais.

Sendo específico, o R36S consegue emular as seguintes plataformas testadas:

SEGA

  • Master System
  • Game Gear
  • Mega Drive
  • Sega Saturn
  • Dreamcast (parcialmente, a maioria dos jogos roda, mas com alguns engasgos)

Nintendo

  • NES
  • Game Boy
  • Game Boy Color
  • Game Boy Advance
  • Super Nintendo
  • Nintendo DS (jogos com touch são complicados de jogar e jogos que exigem as duas telas ficam expremidos na tela de 3,5 polegadas, mas no geral aguenta até mesmo jogos 3D)
  • Nintendo 64 (apenas jogos leves e com erros de precisão na emulação mesmo assim)

Sony

R36s - Análise - Review - Vale a Pena

  • PS1
  • PSP (parcialmente, cerca de metade dos jogos, alguns precisam de frameskip 1, mas os mais pesados não rodam)

Outras plataformas

  • Mame
  • CPS1
  • CPS2
  • CPS3
  • NeoGeo
  • Atari
  • Wonderswan
  • NeoGeo Pocket Color
  • Open BOR
  • Ports como Doom, Quake etc
  • PC Engine

Considerações Finais sobre o R36s

O R36s é um portátil que funciona muito bem como primeiro portátil de emulação, afinal ele entrega muitas plataformas combinado a um desempenho satisfatório e construção dentro do que se espera de portáteis até mesmo um pouco mais caros do que ele.

Infelizmente, o Remessa Conforme complicou bastante a vida de quem gosta de portáteis de emulação, já que comprar pelo AliExpress ficou bem mais difícil agora. Dessa forma, o R36S é um tiro certeiro para quem está à procura do seu primeiro portátil.

Resumo para os preguiçosos

O R36s é um portátil que funciona muito bem como primeiro portátil de emulação, afinal ele entrega muitas plataformas combinado a um desempenho satisfatório e construção dentro do que se espera de portáteis até mesmo um pouco mais caros do que ele.

Infelizmente, o Remessa Conforme complicou bastante a vida de quem gosta de portáteis de emulação, já que comprar pelo AliExpress ficou bem mais difícil agora. Dessa forma, o R36S é um tiro certeiro para quem está à procura do seu primeiro portátil.

Entre ele, o Miyoo Mini Plus e o RG35XX, eu ainda ficaria com o Miyoo Mini Plus, mas o preço do R36S o torna atrativo demais para ser ignorado.

Nota final

85
Saiba mais sobre os nossos métodos de avaliação lendo o nosso Guia de Reviews.

Prós

  • Custo benefício quase imbatível
  • Bom sistema operacional

Contras

  • A qualidade dos botões ainda pode melhorar
  • Um botão no meu veio com problema, me forçado a desmontar a carcaça para resolvê-lo
Eric Arraché
Eric Arrachéhttp://criticalhits.com.br
Eric Arraché Gonçalves é o Fundador e Editor do Critical Hits. Desde pequeno sempre quis trabalhar numa revista sobre videogames. Conforme o tempo foi passando, resolveu atualizar esse sonho para um website e, após vencer alguns medos interiores, finalmente correu atrás do sonho.