Bravely Default 2 – Review

A Square Enix é conhecida como a uma das maiores, senão a maior, produtoras de JRPGs do mundo, e Bravely Default 2 e a continuação de uma nova franquia cujo objetivo era entregar uma experiência de um Final Fantasy clássico, mas sem toda a pressão de ser um Final Fantasy. Após um ótimo capítulo inicial, tivemos uma sequência direta não tão boa assim ainda no 3DS. Como será que a série retorna agora com seu segundo capítulo numerado?

Em Bravely Default 2, você controla um grupo de quatro guerreiros que serão conhecidos novamente com os Warrior of Light. A história do jogo segue mais ou menos o mesmo esqueleto da história do primeiro jogo, ou seja, o mundo está em perigo e, para salvá-lo, você deve reunir os cristais elementais, que estão sendo usados para motivos escusos, e assim vencer o mal.

A história do jogo em si segue um clima bem mais leve em relação a outros JRPGs, com personagens e vilões quase infantis, ainda que ela coloque uma morte aqui e outra ali para dar um tom um pouco mais sombrio a ela durante a sua aventura.

Como um JRPG clássico, Bravely Default conta com o sistema de active time battle nos combates, ou seja, uma luta por turnos. Para agilizar as coisas, você pode acelerar as os combates, além do sistema de Brave e Default, que dá nome à franquia, que também retorna.

Nesse sistema, você pode usar vários turnos na mesma ação, gastando seus pontos de Brave. Caso você não tenha turnos, você fica negativo e vai pagando esses turnos sem poder agir. Para acumular pontos de Brave, você deve usar o comando Default, que aumenta a sua defesa física e também lhe concede um ponto de Brave.

Outra característica adotada pela franquia que retorna é o sistema de Jobs, ou classes. Nela, o seu personagem pode assumir diversas classes diferentes (como em Final Fantasy III, V e Tactics) que possuem habilidades específicas, além de poderem usar armas específicas. O jogo premia o jogador pela versatilidade, já que há inimigos e chefes que são muito mais fáceis de se derrotar com classes e habilidades específicas. Além disso, monstros podem ser fracos contra certos elementos ou contra certas armas, incentivando você assim a ter um grupo variado, e não uma combinação tradicional de 1 Knight, 1 Warrior, 1 Black Mage e 1 White Mage, por exemplo.

Ainda sobre os combates de Bravely Default 2, vale ressaltar aqui que, sim, você provavelmente terá que fazer uma certa quantidade de grinding durante o game. Isso significa que você vai passar 10 horas treinando para enfrentar um chefe e assim poder prosseguir na história? Não, mas se você for com o nível mais baixo do que o recomendado, você certamente será destruído. Ainda assim, Bravely Default 2 é muito mais sobre como você usa os seus personagens e cria uma estratégia para enfrentar os seus inimigos do que vencê-los na base da força bruta.

Afora isso, o jogo é basicamente o mesmo repeteco do começo ao fim. Ir até uma cidade, conversar com os habitantes, descobrir o que está acontecendo, ir à área dos inimigos, enfrentá-los, chegar no chefe, derrotá-lo e então seguir pra próxima área e repetir isso. No jogo, você vai desbloqueando novas classes enfrentando os portadores delas. Cada classe é desbloqueada por um “Asterisk”, e a maioria esmagadora deles estão nas mãos dos seus inimigos, além de alguns que são opcionais e que envolvem sidequests.

Por falar em sidequests, Bravely Default 2 conta com uma boa quantidade delas. A maioria consistem de ir a algum lugar, enfrentar inimigos ou levar itens de lá pra cá, mas há algumas um pouco mais elaboradas.

No fim das contas, Bravely Default 2 conta com cerca de 50 a 60 horas para ser concluído. O motivo disso não pode ser explicado por conta dos spoilers, mas se você está achando que o jogo está andando rápido demais, calma, logo logo acontecem coisas imprevisíveis que fazem a história dar algumas viradas bem interessantes.

Graficamente, Bravely Default 2 não vai tirar o fôlego de ninguém. O jogo é uma espécie de meio termo entre o chibby que estávamos acostumados nos jogos da franquia pro 3DS e de visuais um pouco mais realistas. Ainda assim, o estilo de arte agrada bastante. A trilha sonora do game é um destaque, com ótimas composições e uma boa dublagem. O ponto negativo aqui, infelizmente, vai pra dublagem e legendas, que não existem em português, prejudicando o entendimento de quem não se vira bem com o idioma.

Mas e aí, Bravely Default 2 vale a pena?

Bravely Default 2 é um ótimo JRPG clássico que vai agradar os fãs do gênero certamente, com um robusto sistema de classes, cerca de 50 a 60 horas de diversão e uma trilha sonora impecável. Infelizmente, entretanto, o jogo não conta com dublagem nem legendas em português, o que o ajudaria a ser bem mais popular por aqui.

Resumo para os preguiçosos

Bravely Default 2 é um ótimo JRPG clássico que vai agradar os fãs do gênero certamente, com um robusto sistema de classes, cerca de 50 a 60 horas de diversão e uma trilha sonora impecável. Infelizmente, entretanto, o jogo não conta com dublagem nem legendas em português, o que o ajudaria a ser bem mais popular por aqui.

Nota final

80
Saiba mais sobre os nossos métodos de avaliação lendo o nosso Guia de Reviews.

Prós

  • Divertido sistema de combate
  • Boa história
  • Um jogo gostoso de jogar, não cansa

Contras

  • Faltou a dublagem ou pelo menos as legendas em português
Eric Arraché

Eric Arraché Gonçalves é o Fundador e Editor do Critical Hits. Desde pequeno sempre quis trabalhar numa revista sobre videogames. Conforme o tempo foi passando, resolveu atualizar esse sonho para um website e, após vencer alguns medos interiores, finalmente correu atrás do sonho.

Publicado por

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade