Reviews

As Dusk Falls vale a pena? Análise – Review

A vida muitas vezes faz escolhas por nós que nós gostaríamos de ter feito, e isso acontece com praticamente todo mundo. As Dusk Falls é uma história interativa com essa temática, mas será que o jogo vale a pena?

Em As Dusk Falls, você vive a história de diferentes personagens que se envolveram em um assalto a um Hotel na Rota 66 no Arizona. A história, entretanto, começa um pouco antes disso, com o destino dos personagens principais da trama se cruzando em um quase acidente rodoviário.

No jogo, controlamos personagens como Vince e Jay, sendo o primeiro uma vítima desse assalto e o segundo um dos participantes disso. Durante o jogo, descobrimos que todo personagem tem seu lado da história, e que ninguém é bom ou ruim no jogo, todos são apenas pessoas.

Divulgação: Xbox Game Studios

O enredo de As Dusk Falls é certamente o ponto mais forte do jogo. Com personagens bastante humanos e profundos, o jogo certamente vai deixar você curioso para descobrir os mistérios que a trama lança. “O que está acontecendo com eles?”, “Por que esse roubo aconteceu?”, “Como a história vai terminar” são perguntas que você provavelmente vai se fazer durante o jogo, e deixar o controle de lado sem saber essas respostas é bem difícil.

Ao todo, uma run completa do jogo dura cerca de 6 a 7 horas. O jogo conta com seis capítulos, divididos em dois “livros” de três capítulos cada. Cada um deles leva cerca de uma hora a uma hora e meia para ser completado.

Ao final de cada capítulo, o jogo vai te mostrar uma árvore de possibilidades das histórias que você está seguindo, e como de costume nesse tipo de jogo, conforme você vai tomando decisões importantes na história, como matar um personagem, ou entregar-se para a polícia, sua aventura vai mudando.

Divulgação: Xbox Game Studios

Dessa forma, é possível tirar muito mais tempo de conteúdo de As Dusk Falls, e mesmo eu tendo terminado o jogo uma vez, eu estou pronto para voltar para o jogo para ver como as outras possibilidades da história se desenrolam.

Outro ponto legal do jogo é o modo streamer dele e a possibilidade de multiplayer também. Você pode jogar com mais pessoas votando nas opções do que vai acontecer ou até mesmo deixar o seu chat decidir os rumos da história. Isso dá a possibilidade de tornar o jogo completamente caótico, mas são adições legais para jogos mais parados.

Além do controle do Xbox, também é possível jogar As Dusk Falls com o aplicativo que a desenvolvedora fez para iOS e Android, usando-o como um controle, caso você queira jogar localmente com mais pessoas e não tenha outros controles para emprestar. Ao todo, sete pessoas podem jogar a mesma história simultaneamente.

Divulgação: Xbox Game Studios

Esses são os pontos fortes do jogo, mas e os fracos?

Bom, para começar, se você não gosta de histórias interativas, você provavelmente vai ficar entediado com essa. O ritmo do jogo é bem lento em alguns momentos, e parece que mesmo chegando no fim da história, partes dela poderiam ser desenvolvidas melhor.

Talvez com mais uma ou duas horas de jogo no meio dele a história ficasse melhor trabalhada, já que algumas das principais questões só são respondidas mesmo quando o jogo está nos seus minutos finais, e apenas com algumas frases, ou seja, você fica se perguntando durante mais de 3 horas o que aconteceu depois de certos pontos da trama para ter uma resposta tão mixuruca dessas.

Além disso, o jogo é bem pouco interativo. Você fica um bom tempo assistindo às cenas, e de vez em quando tem que escolher o que responder, com uma contagem regressiva rolando na tela. Além disso, o jogo também tem momentos interativos em quick time events, que se repetem em vários pontos.

Divulgação: Xbox Game Studios

Para completar, há momentos de investigação ou de escolher pontos na tela para o seu personagem interagir, mas eles são bem raros, e você não tem a possibilidade de controlar o seu personagem em nenhum momento, apenas apontar para o que ele vai fazer mesmo.

Graficamente, eu não gostei das decisões de arte de As Dusk Falls. O jogo conta com gráficos tridimensionais nos planos de fundo e também em carros e coisas do tipo, mas os personagens não compostos de fotos estáticas que vão mudando conforme as cenas vão se desenvolvendo.

Leva um pouco de tempo para se acostumar, pois parece até que você está bêbado vendo tudo em câmera lenta acontecendo na tela, e mesmo assim em alguns momentos essa transição não ficou muito boa. Além disso, em várias das cenas do jogo parece que a desenvolvedora comprimiu demais o vídeo e você pode ver os quadriculados na tela, como se você estivesse tentando assistir a um vídeo do Youtube num bitrate mais baixo do que a sua TV comporta, sendo que tudo isso aconteceu num Xbox Series X e numa TV de OLED C1 da LG, ou seja, o problema foi realmente no jogo, e não na tela e nem no sistema escolhidos para o jogo.

Para completar, a trilha sonora e a dublagem de As Dusk Falls ficaram muito boas, e o jogo conta com a opção de legendas e diálogos em português, que também ficaram satisfatórios.

Mas e aí, As Dusk Falls vale a pena?

Divulgação: Xbox Game Studios

As Dusk Falls é uma boa história interativa com um enredo bem instigante. O jogo não vai agradar quem não gosta de adventures, e eu honestamente não gostei da decisão de arte de usar imagens estáticas como os gráficos dos personagens no jogo, mas no fim das contas a experiência foi positiva.

Review elaborado com uma cópia do jogo para Xbox Series X fornecida pela publisher.

Resumo para os preguiçosos

As Dusk Falls é uma boa história interativa com um enredo bem instigante. O jogo não vai agradar quem não gosta de adventures, e eu honestamente não gostei da decisão de arte de usar imagens estáticas como os gráficos dos personagens no jogo, mas no fim das contas a experiência foi positiva.

Nota final

75
Saiba mais sobre os nossos métodos de avaliação lendo o nosso Guia de Reviews.

Prós

  • Bom enredo com muitas possibilidades de desenvolvimento
  • Bela trilha sonora e dublagem
  • Boas opções de multiplayer

Contras

  • A escolha dos gráficos deixou a desejar, e em alguns momentos as “animações” das imagens ficaram duras demais
  • A história poderia ser melhor trabalhada, há muitas questões que mal são respondidas no fim do jogo
  • Quase nenhuma ação, o jogo é praticamente só diálogos
Publicado por

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade