Microsoft achou que Halo estava com os dias contados antes de Bonnie Ross e a 343 Industries assumirem

Franquias raramente sobrevivem a uma troca de estúdio, afinal de contas, é difícil pra caramba manter a essência de uma série se as pessoas envolvidas na criação dela não estão participando do desenvolvimento de capítulos futuros dela. Foi exatamente isso o que a Microsoft achava que ia acontecer com Halo após a Bungie ter deixado a franquia e antes da 343 Industries assumir.

Havia, inclusive, conversas internas sobre colocar Halo na geladeira caso o próximo capítulo não fosse bem recebido e, mesmo com todo esse clima pesado no ar, a chefe da 343, Bonnie Ross, aceitou o desafio.

“As pessoas acharam que íamos fazer um ou dois Halos novos e esse seria o fim da franquia. O que eu pedi quando assumi foi que, se eu assumisse a franquia, eu queria ser George Lucas. Eu quero assumir tudo e fazer as coisas de maneira diferente”.

Essa paixão de Ross surpreendeu muita gente, inclusive Frank O’Connor, que estava na Bungie na época. “O conhecimento da Bonnie sobre o universo de Halo é impressionante. Ela leu todos os os livros e estava completamente mergulhada na ficção da franquia, além de ter jogado todos os jogos”.

 

Felizmente, a 343 tem feito um trabalho mais do que respeitável com Halo, lançando dois títulos à altura da franquia.

Halo 5: Guardians chega às lojas hoje. Você pode conferir nosso review do jogo aqui.

Publicado por

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade