Marvel Avengers – Review

Anunciado originalmente como Project Avengers, Marvel Avengers enfim foi disponibilizado para o público. Produzido pela Crystal Dynamics – em parceria com a Eidos Montreal – o projeto aborda um universo singular baseado nos Vingadores. Reunindo referências de mídias diferentes e uma grande inspiração em quadrinhos específicos, o título trouxe uma história própria em torno de um game que serve como serviço.

Lançado inicialmente no dia 4 de Setembro, Marvel Avengers já está circulando entre diferentes plataformas – sendo Xbox One, PS4 e PC envolvidos. Nós do Critical Hits pudemos desfrutar o título ao longo dos últimos dias, e finalmente temos um veredito a respeito desta jornada. Sendo assim, você confere logo abaixo detalhes sobre a experiência que Marvel Avengers propõe aos jogadores.

Uma história recheada de clichês, simples, mas bastante proveitosa

Desde que oficializado Marvel Avengers como um GaaS (game as a service), houve grande preocupação dos fãs com relação ao aspecto narrativo do projeto. Com risco de ser movido à conteúdo pago adicional, não há como negar que havia motivo para questionar as decisões da Square Enix. Considerando o modelo de projeto em questão, é de se esperar que o público imagine certas limitações em torno da campanha, afim de manter o conteúdo vigente por longos anos. Além disso, há quem considere que a narrativa seja prejudicada pelo formato de jogo como serviço, uma vez que não há foco no âmbito single-player propriamente.

No entanto, Marvel Avengers se mostrou uma grata surpresa para os fãs dos quadrinhos e entusiastas dos heróis. Sua história adota uma versão dos heróis que claramente possui certa profundidade. Ao longo da campanha, testemunhamos Bruce Banner (o Hulk) e Tony Stark (Homem de Ferro) desenvolverem a relação de culpa que cada um carrega após os eventos do Dia A – onde a trama do game toma seu pontapé inicial.

Há pouco destaque em torno da Viúva Negra, mas mesmo sua ausência serve de influência para a história liderada por Kamala Khan. Neste caso, a Ms. Marvel acaba servindo como razão para os Vingadores se reunirem e contra-atacarem os planos maléficos da organização AIM (ou IMA, traduzido). E por incrível que pareça, Kamala conseguiu se mostrar uma personagem bastante proveitosa no contexto geral, enquanto sua relação com Bruce adotou um aspecto emocional cativante. No fim das contas, a relação entre os personagens acabou sendo bem aproveitada durante a campanha.

Com relação ao vilão M.O.D.O.K, seu desenvolvimento foi melhor do que os trailers deram à entender.

Marvel Avengers possui, além da AIM, outros vilões icônicos do mundo dos quadrinhos. No entanto, sua gama de personagens é deveras limitada, e mesmo o Abominável ou o Treinador tiveram “pouco tempo de tela“. Por outro lado, o desenvolvimento e a ascensão de M.O.D.O.K se mostrou um evento mais impactante e profundo do que o material promocional sugeria. No fim das contas, o mesmo se provou uma adição interessante para o game, e um ponto de partida que pouco colocou em risco a presença de outros inimigos ainda mais poderosos.

De forma geral, a campanha em Marvel Avengers se mostrou mais divertida e proveitosa do que qualquer trailer havia demonstrado. Para os que nada esperavam, certamente há momentos de tensão e surpresa que não passaram despercebidos.

Personagens distintos e combates frenéticos

Se tratando de ação, Marvel Avengers é um prato cheio para os fãs dos heróis. Desde o lançamento do game, foram disponibilizados 6 heróis, sendo eles: Homem de Ferro, Thor, Hulk, Viúva Negra, Capitão América e Ms. Marvel. Vale ressaltar que, com o passar do tempo, outros heróis serão adicionados de forma gratuita.

Uma das preocupações com relação ao game girava em torno da jogabilidade que cada herói poderia oferecer. E fico feliz em dizer que, cada herói em Marvel Avengers possui um estilo único de jogo, e que cai bem em diferentes combinações de grupos. É mais do que nítida as diferenças que envolvem as habilidades do Capitão América ou mesmo do Homem de Ferro. E em termos de arsenais, há vários momentos clássicos que arremetem não somente os quadrinhos, como também outras reproduções dos Vingadores. Por exemplo, tanto o Hulk quanto o Capitão América possuem movimentos alusivos à saga Marvel vs Capcom.

Com o passar do tempo – e conforme você evolui seus heróis – é possível notar que a jogabilidade se torna ainda mais cadenciada e letal. Isso se deve à vasta gama de habilidades que cada personagem traz consigo, e desbloquear novos movimentos se mostra uma atividade mais do que útil ao longo do game.

Afim de aprimorar seu nível de poder e variedade de habilidades, existe uma gama bem variada de inimigos, incluindo oponentes de Elite da AIM. Em cada missão, o jogador enfrenta hordas de robôs, soldados e humanoides com frequência. Isso acaba tornando mais fácil evoluir seus heróis, especialmente nas dificuldades maiores que Marvel Avengers fornece. Sendo um dos destaques do game, a boa variedade de combos e a dificuldade crescente dos inimigos acaba resultando em missões desafiadoras, e longas horas de gameplay regadas à combinações fantásticas.

Fator de longo prazo e problemas do game

Infelizmente, nem tudo é um mar de rosas em Marvel Avengers. Se por um lado a Crystal Dynamics e a Eidos Montreal encheram o game de conteúdo, do outro, há também múltiplos problemas que se repetem. Desde performance, inimigos surgindo inesperadamente, robôs que atravessam paredes, itens que não são entregues propriamente e outras questões. Marvel Avengers se mostrou um desastre em múltiplos aspectos técnicos, sendo o pior deles, a constante queda de frames em diferentes situações.

Por mais que seja divertido enfrentar hordas de inimigos colossais, tal atividade sofre com drásticas quedas de fps, imagens borradas e efeitos enfadonhos durante o combate. O resultado disso não seria outro a não ser a frustração do jogador, considerando o quanto esses problemas afetam a experiência como um todo. Em determinado momento, o ritmo de jogo pode até ser interrompido por um bug bizarro.

A quantidade massiva de missões também agrada, mas os problemas referentes as recompensas – e o sistema de microtransações mal implementado – também se mostraram passiveis de reclamação (e com razão). De forma geral, apenas o tempo poderá consertar múltiplas as múltiplas falhas de performance que o game possui.

Vale a pena investir em Marvel Avengers?

Se você busca por uma alternativa divertida, descompromissada e com certo nível de profundidade, certamente Marvel Avengers pode suprir sua necessidade. O game se mostrou mais do que cativante em diversos momentos da campanha, e o elenco de peso faz com que você percorra diversas missões com um certo toque de diferença entre os heróis. Devido as recompensas e segredos escondidos no jogo, é fácil se perder em uma longa jogatina de Marvel Avengers.

Por outro lado, sua performance não é das melhores, e em vários casos, pode lhe deixar frustrado. Além disso, a busca incansável por loot se mostra cada vez mais complicada, criando uma certa necessidade em repetir objetivos já concluídos.

A longo prazo, com a chegada dos novos heróis, certamente o título se tornará mais atrativo para os fãs dos Vingadores, e até mesmo jogadores casuais. As nuances da história podem manter Marvel Avengers por longos anos no mercado, e não há como negar que o Xbox Series X e o PS5 também servirão para alavancar o game.

Resumo para os preguiçosos

Marvel Avengers é o típico game descontraído onde a profundidade pouco importa, mas sua experiência fala mais alto. A campanha do game se mostrou melhor do que os trailers demonstravam, e no quadro geral, o game da Crystal Dynamics é uma ótima pedida para os fãs dos quadrinhos. Por outro lado, infelizmente há grandes problemas impossíveis de ignorar, tais como performance, surgimento de inimigos e bugs relacionados ao loot. Além disso, o aspecto de microtransações do jogo deixa muito à desejar.

Nota final

75
Saiba mais sobre os nossos métodos de avaliação lendo o nosso Guia de Reviews.

Prós

  • Heróis bem caracterizados
  • Momentos épicos da campanha
  • Gameplay bem diversificada
  • Sistema de missões a longo prazo

Contras

  • Múltiplos problemas de performance
  • Pouco tempo de tela para os vilões
  • Problemas de Voice Acting, legendas e outras tecnicalidades
Guru

Guru é o cara que não sabe falar sobre outra coisa além de jogos e consoles. Ansioso pela nova geração, ele sonha ininterruptamente com o retorno de God Hand, Viewtiful Joe, Captain Comando e outros clássicos de porradinha sem freio. Possui um histórico considerável de vazamentos, rumores e teorias sem sentido que geram uma boa discussão.

Este website utiliza cookies