Categorias: GamesPreview

Jogamos a nova demo de Resident Evil 2 Remake com Claire, e o game está incrível!

Resident Evil 2 Remake é um game cercado de grandes expectativas, e até o momento todas elas estão sendo cumpridas pelo jogo.

Recentemente, jogamos a primeira demo do jogo em um evento em São Paulo. Na sequência de gameplay que é a mesma apresentada durante a E3 2018, controlamos Leon S. Kennedy pela R.P.D. e mergulhamos no clima de terror obscuro e claustrofóbico do jogo. Em cerca de 20 minutos de gameplay pudemos atestar que Resident Evil 2 Remake não é tudo que os fãs esperavam… ele é MAIS do que os fãs esperavam.

Agora com a Gamescon 2018, uma nova demo do jogo foi disponibilizada pela imprensa, e tivemos a oportunidade de testar mais um trecho do game. Dessa vez, controlamos Claire Redfield em um estágio um pouco mais avançado do jogo, e isso significa mais armas e recursos e também inimigos mais poderosos.

Iniciamos a demo controlando Claire em uma sala da R.P.D., a icônica sala do delegado Irons completamente reimaginada. A universitária já conta com um arsenal de respeito: uma pistola, uma sub-metralhadora e também um lança-granadas. Logo descemos para o que parece ser o acesso aos esgotos, mas de forma completamente remodelada.

Logo encontramos Sherry Birkin se escondendo em um local onde Claire não tem acesso, vemos aqui a primeira cutscene dessa demo, e a transição entre gameplay e cutscene se dá de forma bastante suave e mostra que a Capcom realmente quer dar um foco muito grande para a narrativa. Nessa cena, Sherry logo dá o o aviso à Claire: “você precisa de ajuda”! Eis que William G Birkin aparece e começa uma insana boss battle.

O visual do icônico inimigo está incrível! O olho gigante em seu ombro direito, marca registrada do inimigo, é mais amedrontador do que nunca, e seu comportamento durante a batalha é completamente aleatório e agressivo. Portando uma barra de ferro, Birkin desfere golpes à esmo e destrói diversas partes do cenário, causando explosões, vazamento de vapor e amassando passagens e corredores.

Mesmo se tratando de uma demo, dá pra cravar que esta é uma das melhores batalhas que existem em Resident Evil. E nela podemos experimentar algumas armas bem poderosas como o lança-granadas e também granadas de mão, que podem ser arremessadas ou usadas como item de defesa quando o inimigo nos agarra.

Um detalhe interessante é que a barra de luz do Dual Shock 4 mostra a saúde do personagem: verde para fine, amarelo/laranja para caution e vermelho para danger. Pode parecer um detalhe pouco relevante, mas isso reflete o esmero da Capcom em trazer uma experiência única e completa para Resident Evil 2 Remake.

Aliás, detalhes são mesmo o destaque dessa demo. Movimentação de cabelo, roupa e armas segue a movimentação de Claire, bem como as diferentes armas causam um coice diferente ao serem disparadas pela universitária. Por falar em armas, disparar com o lança-granadas de fogo contra Birkin é um espetáculo visual: além do incrível efeito de explosão e da bola de fogo que envolve o inimigo, é possível notar que partes de seu corpo ficam queimadas após receber o disparo.

A movimentação de Claire tem um mix de controle tanque clássico do Resident Evil 2 original com a fluidez de Resident Evil 7. É uma mistura que combina muito bem com o estilo de gameplay do jogo e com os desafios que ele traz ao jogador.

Depois de receber muito dano, Birkin fraqueja e a batalha se encerra com uma cena clássica para os fãs de Resident Evil: William Birkin cai no fosso da mesma forma que acontece em alguns momentos no Resident Evil 2 original, é um momento de arrepiar.

Após a batalha, Claire se reúne com Sherry e há um diálogo entre as duas onde a pequena garota conta à universitária que sua mãe trabalha na Umbrella. É notável o incrível trabalho de direção de dublagem no jogo, os diálogos parecem completamente naturais e ajudam a dar mais robustez à história, como aliás foi o prometido pela Capcom para o jogo.

Após esse primeiro diálogo onde ambas falam brevemente de suas famílias, Claire e Sherry chegam ao estacionamento da R.P.D., outro cenário icônico do jogo original. Lá Sherry corre para o portão de saída, local por onde ela deve ir para encontrar sua mãe, porém ele está trancado. Após tentarem abrir o portão em vão, outra figura clássica aparece: o delegado Irons.

Ele ameaça Claire, chega a bater de forma bem brutal na personagem e obriga Sherry a amarrá-la. Irons mostra toda a sua falta de índole neste momento, e temos aqui uma importante alteração em relação ao jogo original: o delegado abre o portão e sequestra Sherry, levando-a para fora da R.P.D..

Essa fuga para a cidade dá a possibilidade de a Capcom expandir consideravelmente o gameplay do jogo, levando o jogador para as ruas da cidade em busca de Sherry. Ali, os perigos tendem a ser muito maiores do que os enfrentados dentro da R.P.D., e não apenas isso: a narrativa ganha possibilidades incríveis de expansão, não apenas pela probabilidade de conhecermos novos cenários, inimigos e até personagens, mas por contar de forma diferente uma história que os fãs já conhecem e adicionar camadas narrativas que poderão aprofundar de forma substancial a história do game.

A demo se encerra com Claire prometendo ir atrás de Sherry, e deixando a certeza de que teremos um jogo fantástico para desfrutar, provavelmente o melhor capítulo de toda a franquia Resident Evil em seus mais de 20 anos de história.

Esse preview está disponível também em vídeo:

Aguardemos, Resident Evil 2 Remake chega em 25 de janeiro para PlayStation 4, Xbox One e PC.

Este website utiliza cookies