Categorias: Games

Jogador de Overwatch torna-se profissional mesmo após os pais tirarem a internet dele

Existe um ditado em inglês que diz que onde há vontade, há um jeito, e isso resume bem a história de Stefano “Verbo” Disalvo, um jogador de Overwatch da Immortals, um dos melhores times do mundo no jogo que, antes de poder vencer seus adversários, teve que vencer a resistência dos próprios pais, que chegaram até a cortar a internet dele totalmente para que ele desistisse da ideia de viver de jogar jogos.

Atualmente, Disalvo tem 17 anos, mas quando ele entrou no Ensino Médio, ele não fazia ideia do que ele queria da vida dele. Provavelmente ele iria formar-se, ir para uma faculdade e ter um trabalho normal, como a maioria das pessoas, mas não era exatamente isso o que chamava a atenção dele.

Inicialmente, Verbo começou jogando League of Legends, e depois acabou mudando para Overwatch, um jogo que despertou a paixão dele de tal forma que ele decidiu profissionalizar-se jogando o jogo da Blizzard. Para isso, ele teria que deixar a faculdade para depois, e os pais dele não gostaram nem um pouco da ideia.

“Os meus pais foram completamente contra isso. Eles chegaram a tirar o meu modem e cortar a internet completamente. Eles me mandaram desistir dessa ideia repetidas vezes pois eles acharam que eu estava só perdendo o meu tempo”, disse o jogador ao Kotaku.

Além de jogar o jogo constantemente, Disalvo também aproveitava o tempo fora do jogo para pensar em estratégias e situações em que ele poderia encontrar-se dentro do jogo. Para isso, ele tirava screenshots dos mapas do jogo e estudava-as durante o trajeto do ônibus da escola até a casa dele e vice-versa, memorizando padrões e pensando no que ele poderia fazer em diferentes situações das partidas.

Infelizmente, durante essa etapa inicial onde ele decidiu profissionalizar-se a relação de Disalvo com a família acabou azedando bastante, principalmente com a mãe dele. Para a sorte dele, duas semanas após dizer aos pais que ele não iria para uma faculdade após formar-se no colégio, ele acabou fazendo um teste para a Immortals e sendo contratado, e o resto acabou tornando-se história.

Segundo ele, mesmo essa negativa dos pais acabou servindo de incentivo para que ele melhorasse cada vez mais e provasse para eles que aquilo não era um delírio. “Eu não posso culpar os meus pais totalmente, pois eu não tinha provado para eles que a minha carreira nos eSports iria a algum lugar e, se eu não tivesse essa pressão de fazer algo acontecer, pode ser que eu não tivesse a motivação que eu tive para chegar onde eu cheguei e fazer parte da cena profissional dos jogos. Se você parar e olhar para alguns dos profissionais, eles passaram por situações parecidas, e isso fez eles ficarem mais fortes”, disse ele.

Felizmente, a relação de Disalvo com os pais dele voltou ao que era antes depois dele provar que tinha futuro como jogador profissional, e a carreira dele também segue muito bem, obrigado. Desde que o jogador juntou-se à Immortals, o time venceu a Winter Premiere e a Carbon Series.

Este website utiliza cookies