Ex-Prefeito de Nova Iorque chama processo de Manuel Noriega contra Call of Duty de “absurdo”

Long story short: o ex-ditador Manuel Noriega processou o criador de Call of Duty por sua aparição na história de Call of Duty: Black Ops II. E já seria bizarro se parasse por aí, mas parece que mais uma figura política vai inteirar o caso.

A Activision, ainda bolada com o processo, chamou para defender o seu lado nesse caso ninguém menos que Rudy Giuliani, ex-prefeito de Nova Iorque.  E ele chegou com os dois pés nos peito do ex-ditador, chamando o processo de “absurdo” e tudo mais.

“Não estou interessado em dar bola para um assassino convicto e traficantes de drogas com Manuel Noriega, que está demandando dinheiro da Activision e de sua franquia popular por simplesmente exercer a liberdade de expressão,” disse Rudy.

“Tem uns dinheirinho aí, Activision?”

“Os ataques de Noriega sobre os direitos de Call of Duty não são surpresa nenhuma, considerando que ele era um tirano que pisoteou nos direitos de seu próprio povo,” completou, até para lembrar que Manuel Noriega segue cumprindo pena de 20 anos por tráfico de drogas e extorsão.

A Activision ainda esperar encerrar o caso com o argumento de que “figuras históricas” podem ser exibidas em trabalhos ficcionais.

Fica aqui registrando minha esperança para a intervenção do Ex-Governador Arnold Schwarzenegger no caso.

Tico

Redator eventual, podcaster e negro maravilhoso.

Publicado por