E-Sports

Coldzera diz que Fox ajudou a SK Gaming a querer ganhar de novo

A SK Gaming venceu a ECS Season 3 no final de semana, e antes do torneio, Marcelo “Coldzera” David deu uma entrevista ao site Invision Community, discutindo sobre os possíveis adversários, sobre a performance recente dele e também comentando sobre a passagem de Ricardo “fox” Pacheco no time, após a saída de Lincoln “fnx” Lau.

Abaixo, vocês conferem as principais perguntas do site e respostas do jogador:

IC: Vocês acabaram de vencer o Dreamhack Summer contra a Fnatic após perderem contra a G2 na ESL Pro League. Individualmente, parecia que o seu jogo não tinha encaixado na EPL, mas na Dreamhack você mostrou a forma de sempre. Você poderia elaborar qual foi a diferença entre os dois torneios?

Coldzera: Antes da EPL, eu passei um tempo em casa e fiquei sem jogar CS por 5 dias. Eu não me senti muito bem na EPL e tentei jogar mais durante o torneio, mas senti que só piorei por causa disso. Para o Dreamhack, nós tivemos três semanas de treinamento, então eu treinei muitas horas dentro do jogo para jogar melhor.

IC: Quando eu falei com a FaZe e com a Astralis, ambos comentaram que tirar um mês de folga de torneios ajudou eles a chegar nesse torneio. Você acha que não ter demos deles por um mês pode ser um fator contra esses dois times?

Coldzera: Quando um time como a Astralis ou a FaZe tira uma folga longa e não joga em dois torneios que nós jogamos, eles ganham tempo para criar novas estratégias e jogadas. É difícil jogar contra um time que ficou escondido tanto tempo, e eu acho que eles vão trazer algo novo para a mesa, mas eu não acho que a Astralis e a FaZe sejam times difíceis de se enfrentar porque eu gosto de jogar contra eles. Para mim, a G2 é o único time difícil de verdade porque eles jogam bem contra nós todas as vezes. Eu acho que eles nos acompanham de perto e sabem como jogar contra nós.

IC: Uma estatística recentemente apareceu na internet dizendo que a SK não sai do Top 5 da HLTV há 17 meses. Isso é insano, mas o que nos impressiona mais é que vocês constantemente continuam mantendo a forma enquanto derrotam times europeus mesmo com os jogadores de vocês comentando que é difícil encontrar times para praticar nos EUA. Seria essa separação o motivo pelo qual vocês desenvolveram um estilo próprio de jogo ao invés de se adaptarem os melhores times?

Coldzera: Eu acho que não faria muita diferença entre morar nos EUA ou na Europa. CS é CS. Qualquer time pode vencer o outro. Nós perdermos para a Tyloo no ano passado, por exemplo. Há vários jogos onde você entra achando que vai vencer e ainda pode acabar perdendo.

IC: Você quase sempre é mencionado como sendo o melhor jogador do mundo atualmente, e tem gente que diz que você é o melhor de todos os tempos. Isso coloca alguma pressão a mais quando você joga?

Coldzera: Às vezes. Por exemplo, quando eu venho pro Brasil, eu preciso passar um tempo com a minha família. É importante para mim. Mas quando eu joguei na Pro-League, eu não me senti bem. Às vezes as pessoas colocam pressão demais em cima de mim porque eu sempre preciso jogar muito bem. Às vezes isso é chato e às vezes é hum…

IC: Ainda assim, é legal falarem isso para você, não é?

Coldzera: É, mas às vezes isso me deixa chateado.

IC: Você sempre teve talento para o CS ou treinou milhares de horas para ser considerado bom?

Coldzera: Quando eu comecei a jogar, eu não jogava muitas horas, mas eu sempre ia bem.

IC: Sobre aquela foto de 2011 que aparece de veze em quando…

Coldzera: Aquela foto com o Fallen, FNX e Nak

IC: Como é olhar para a foto onde você estava com os seus heróis comparado com agora quando você é basicamente o braço direito do Fallen e faz dupla com ele no jogo?

Coldzera: É algo muito legal, pois eles são especiais para mim. Eles eram os meus ídolos no Brasil, então isso é muito legal. Eu sempre brinco com o Fallen dizendo que agora ele é velho, então ele não precisa se preocupar, pois quem carrega ele sou eu.

 

IC: Essa é uma pergunta pessoal e eu me odiaria se eu não fizesse ela. Aquele tiro com a AWP pulando na Mirage contra a Liquid. Como você se sentiu naquela hora?

Coldzera: Na hora, eu não senti nada sobre aquilo, mas quando eu vi o escore, 15 a 9, eu disse pro Fallen que eu não queria comprar a AWP pois eu não teria dinheiro pro Kevlar, e eu odeio jogar sem Kevlar. Mas eu acabei comprando a AWP mesmo assim e disse pro TACO “Vamos mudar, eu vou pra B”. Nós mudamos e eu fui pra B. Quando eu pulei pela primeira vez, eu disse “sai daqui, porra”. Eu pulei a segunda vez e acertei o primeiro tiro. Foi um tiro de sorte, porque obviamente não é algo normal de se acontecer.

IC: Toda vez que vocês são eliminados de um torneio, vocês sempre parecem ter um momento de desapontamento, mas então vocês se levantam e dizem que vão pegar eles na próxima vez. Mas houve um momento em que essa atitude não estava ali? Houve um momento em que vocês pensaram “Isso não está funcionando, nós precisamos de uma mudança”.

Coldzera: Sim, no começo, quando nós estávamos jogando com o FNX e o Taco, o time funcionava. Nós éramos um time novo e queríamos jogar mais CS, então nós nos dedicávamos bastante. Mas depois de ganharmos dois Majors e um monte de torneios, eu acho que o FNX acabou não querendo jogar tanto CS assim, então ele parou de praticar e focou-se em outras coisas. Isso é ok, eu entendo o lado dele, mas quando nós trouxemos o Felps, ele nos ajudou a querermos voltar a vencer. Às vezes, é preciso mudar algo, mas não tudo de uma vez só. Nós estamos focados agora, e eu acho que essa é a segunda vez que eu vejo o meu time jogar com tanta confiança e paixão.

IC: Como foi o período com o Fox no time?

Coldzera: Fox foi o cara que nos ajudou não só dentro do time, mas quando ele ainda estava de fora. Ele trouxe a empolgação de volta ao time e nos ajudou a nos focarmos e a querermos ganhar de novo. Ele é um cara que é fácil de se jogar no mesmo time, então nós tentamos várias coisas com ele e aprendemos muito com ele. Ele é um jogador especial.

 

Publicado por
Tags: Coldzera

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade