“É difícil justificar um protagonista feminino” diz diretor da Epic Games

O diretor de arte da Epic Games, Chris Perna, em entrevista ao OXM, disse que é difícil vender um jogo com um protagonista feminino num mercado “machista e sedento de poder”. “É só olhar para as vendas, é difícil justificar algo do tipo”, disse Perna.

Para ele, as personagens femininas dos jogos atuais são completamente irreais e, pior, os jogadores ainda dão suporte a isso. “Você vê os implantes, o cabelo loiro, a roupa colada e rola os olhos para isso. É quase como a idealização de um geek do que uma mulher deve ser, eu acho que nós não fomos nessa rota e sim em algo mais realista. Elas são bem femininas, Anya, em Gears of War 3 é bastante feminina e eu acho que assim funciona melhor”.

Segundo Perna, essa abordagem diferente das mulheres dada pela Epic é suportada pelo público feminino, com diversas mulheres se vestindo “de Gears of War” em convenções, feiras etc. “Elas se sentem poderosas. Elas botam a armadura e caminham por aí com essas armas gigantes. Elas realmente se sentem poderosas, também quando jogam o jogo. Eu ouvi dos fãs que se as mulheres do jogo não fossem tão femininas e sim esteriotipadas, elas não teriam feito tanto sucesso assim”, completou o diretor.

O que vocês acham disso? Tá certo que a Anya não parece uma Lara Croft da vida, mas feminina também é forçar a barra, ainda mais carregando uma Lancer gigante daquelas com aqueles bracinhos. Eu sinceramente acho uma doença mental essa história de que personagem de jogo tem que ser gostosa, afinal, ainda não inventaram um jogo que se possa jogar com apenas uma das mãos.

Eric Arraché

Eric Arraché Gonçalves é o Fundador e Editor do Critical Hits. Desde pequeno sempre quis trabalhar numa revista sobre videogames. Conforme o tempo foi passando, resolveu atualizar esse sonho para um website e, após vencer alguns medos interiores, finalmente correu atrás do sonho.

Publicado por