Na última quarta-feira (13), horas depois da tragédia em Suzano, que deixou 10 mortos na Escola Estadual Raul Brasil, o vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, deu uma declaração bastante polêmica, afirmando que parte da culpa dos assassinatos estava ligada aos videogames.

“Na minha opinião (…) vemos essa garotada viciada em videogames (…) videogames violentos. Tenho netos e os vejo muitas vezes mergulhados nisso aí. Quando eu era criança, jogava bola, soltava pipa. A gente não vê mais essas coisas. Lamento profundamente tudo o que ocorreu” (via Correio Braziliense)

Além de não ter qualquer embasamento cientifico para esta afirmação, a declaração do vice-presidente causou uma grande revoltar na comunidade jogadores, que no início desta quarta-feira (14) começou a subir no Twitter a hashtag #SomosGamersNãoCriminosos.

Em poucas horas, a hashtag já estava nos Trending Topics Mundiais e no momento em que esse texto foi escrito é o segundo assunto mais falado no Twitter brasileiro, perdendo apenas para o trailer de Vingadores: Ultimato.

Na hashtag o que não faltam são depoimentos das mais variadas pessoas que afirmam jogar desde a infância, e como isso não afetou de forma negativa no seu comportamento.

Alguns usuários também apontaram para a verdadeira origem do problema, que está bem mais relacionada a educação precária do nosso país, a falta de assistência a crianças vítimas de bullying e o fácil acesso a armas de fogo.

Para corroborar estas afirmações, recentemente foi divulgada uma pesquisa feita pela Universidade de Oxford, que contou com a participação de carca de 2 mil jovens que jogam frequentemente, e não encontrou qualquer relação dos jogos com o comportamento agressivo.

Gostou do post? Curta nossa página no Facebook e receba todas as nossas últimas novidades!

Gostou? Compartilhe!


Você já ouviu o Critical Cast dessa semana?