Criador de Yandere Simulator volta a criticar políticas do Twitch e pede que seu jogo seja liberado na plataforma de streaming

Você lembra de Yandere Simulator?

Provavelmente não, mas esse jogo ficou famoso no início do ano 2016 por ter sido incluso na pequena e seleta lista de jogos banidos do Twitch.tv. Isso significa que se você ou qualquer outra pessoa tentar transmitir suas partidas de Yandere Simulator desde então, vai acabar tendo sua conta banida definitivamente, sem direito de resposta.

A medida pode parecer extrema, mas quando se analisa o conteúdo do jogo os motivos ficam mais claros, já que o jogo basicamente te põe para assinar e torturar colegas de classe por amor à outro personagem do game. Algo completamente bizarro e desconfortável para muitos, mas até hoje o criador do game ainda não entendeu por que teve seu produto banido, e ainda procura respostas.

No vídeo abaixo, YandereDev começa com um argumento válido, mostrando que o conteúdo abordado em Yandere Simulator é mostrado também em outros títulos mais famosos e cita inclusive as barbaridades mostradas em South Park: The Stick of Truth por exemplo. Ele acusa o Twitch de não responder suas tentativas de contato e de banir o game somente por não ter sido desenvolvido por um desenvolvedor de renome. Na verdade, até a possibilidade de ter sido prejudicado por feministas é levantada pelo criador do jogo no vídeo, e de forma bem categórica ele tenta explicar que seu jogo é mais apreciado pelo público feminino do que pelo masculino. Acompanhe abaixo.

É difícil opinar nesse tipo de situação, ainda mais por que por mais absurdo que seja, alguns pontos da argumentação mostrada no vídeo até que fazem sentido. De qualquer forma, eu acredito que o game tenha sido banido não pelo conteúdo, mas sim pela forma que trabalha a temática do jogo como um todo, abordado assassinato de crianças e tortura infantil. Não sei se algum dia Yandere Simulator vai de fato conseguir se safar da lista de jogos bloqueados do Twitch, mas com certeza essa não é a última vez que ouvimos falar sobre ele.

Publicado por

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade