InícioCinema e TVConstantine: Matt Ryan fala sobre Season Finale e possível segunda temporada da...

Constantine: Matt Ryan fala sobre Season Finale e possível segunda temporada da série

A primeira temporada de Constantine está chegando ao fim após 13 episódios. E a estrela da série Matt Ryan em uma entrevista ao IGN falou sobre o rumo que a série está tomando, sobre as possibilidades de uma segunda temporada e o retorno de Jim Corrigan.

IGN: Olhando as coisas, “Waiting for the Man” parece um episódio repleto de mistérios. O que você pode nos dizer sobre isso?

Matt Ryan: Bem, obviamente é o final da temporada. Por isso, é grande. Mas na verdade é uma história que foi tirada diretamente das histórias em quadrinhos. E eu acho que ao longo da temporada, quando começamos a nos adaptar às coisas que vêm diretamente dos quadrinhos a série tem sido muito bem recebida. O que posso dizer é que você vai ver o retorno de Jim Corrigan e Papa Midnite. E é interessante porque desta vez nós vemos uma evolução no relacionamento de John e Jim. Na última vez que vimos Corrigan ele era mais íntimo de Zed. Desta vez, na verdade, pediu a ajuda de John e assim vemos as coisas progridem em seu relacionamento. Também vemos Jim dando mais um passo em direção ao que está predestinado a ele – que é o Spectro. O que é uma grande coisa.

Papa Midnite também está de volta para se vingar de John. Há alguma coisa em John também, alguém colocou uma coisa sobre ele e não sabemos quem é. Nós também revelaremos um pouco mais sobre Manny, seu personagem e sua história. Então, isso é muito interessante também.

IGN: Você se sente mais confiante no show quando ele se baseia em histórias em quadrinhos? Você disse que esses episódios foram bem recebidos. Você prefere ter essa confiança?

Ryan: Eu não penso assim, na verdade, para ser honesto com você, quando eu disse que eles foram bem recebidos, acho que é mais do que só os fãs de Constantine que gostam das histórias. Eles realmente veem o trabalho que estamos fazendo, o nosso esforço para deixar tudo ao gosto deles. E eles estão felizes com isso. Para mim, acho que todas as histórias são ótimas. Eu amo os quadrinhos, por isso, quando estamos fazendo algo que vem diretamente dos quadrinhos, é sempre muito emocionante ver como os escritores fazem e como acabamos nos adaptando. Então, sim, é sempre emocionante. Mas, novamente as outras histórias são novas histórias e elas são tão emocionantes quanto as originais.

IGN: Na última vez que Corrigan esteve no show, Zed teve uma visão dele morto, ou morrendo. Será que isso acontecerá no final?

Ryan: Bem, isso… Você vai ter que esperar pra ver. [risos]. Pra falar a verdade, não há muito que eu possa dizer quanto a isso. Há tanta coisa que eu não posso revelar. Acho que o Corrigan estar neste episódio é bom. Ele era uma espécie de personagem relutante no último episódio em que esteve, mas desta vez ele está realmente pedindo ajuda a John e Zed. E, como eu disse, ele leva um certo tempo para se tornar O Spectro. Há um interruptor psicológico que fica ligado nele, devemos ficar atentos a isso.

IGN: O relacionamento de John com Papa Midnite é uma tempestade, mas desta vez parece o contrário. É divertido ter essas idas e vindas?

Ryan: Sim, é muito divertido. Quero dizer Michael (James Shaw) é muito grande e nós explodimos juntos. É sempre divertido fazer esses tipos de relacionamentos e com esses tipos de dinamismo. Eu realmente gosto disso. E Michael não estava bem. Ele é um cara que de tão grande é avassalador, mas John simplesmente não dá a mínima pra isso. Ele é simplesmente assim: “Sim, tanto faz. Cai fora.” Acho que é realmente muito engraçado. Porque quando você olha para os dois, parece que Papa Midnite poderia derrubar John com um soco, mas John continua se lixando pra tudo isso. É uma relação muito divertida.

IGN: Bem, John é engraçado porque ele nunca parece impressionado com nada. Todo mundo está com medo de alguma coisa, ou horrorizado com outras, mas John é sempre tão irreverente e casual. Há momentos em que você tem de alterar suas reações quando algo parece que pode realmente assustar John?

Ryan: Eu acho que ele é um mestre em disfarçar suas emoções. E isso é o que é realmente divertido sobre ser ele. Ele esconde tudo dos outros, até seus medos. Mas ele é um ser humano no fim de tudo, e isso é o que eu amo sobre o caráter dele. Ele não é o super-herói que vem de outro planeta e voa por aí com uma capa. Ele é um ser humano que tem problemas humanos. E tem problemas psicológicos, assim como todos os outros. Ele é apenas um cara que está cansado do mundo e que sabe como não mostrar a ninguém o que sente.

IGN: Os fãs ficaram chateados que final da temporada, depois de 13 episódios e nenhum episódio adicional ter sido pedido. Será que este episódio fecha o livro ou vai deixar todo mundo com fome de mais?

Ryan: Eu acho que vai fazer as duas coisas. Eu acho que pode e deve fazer as duas coisas. Esperamos que ele vá revelar algumas coisas para o público, mas também dar algum entusiasmo, um algo a mais para o show, quem sabe daqui pra frente não sejamos agraciados com mais uma temporada.

IGN: Se o show não voltar para a segunda temporada, você tem alguma idéia sobre o tipo de histórias que serão contadas?

Ryan: Eu não sei ao certo, mas tem havido conversas. Quero dizer que estamos sempre falando sobre isso e eu sempre converso com o Daniel (Cerone) e o David (Goyer) sobre o que mais poderíamos adaptar a partir das histórias em quadrinhos. Um enredo que eu adoraria ver seria um com “The Family Man”. Isso é algo que poderíamos fazer se, voltamos para uma segunda temporada. Isso não quer dizer que essa história está confirmada, porque, esse é o trabalho deles e o meu trabalho é fazer o papel. Mas há tantas ótimas histórias que eu adoraria explorar e eu acho que esse show tem um enorme potencial para muitas temporadas devido à grande fonte de material que temos.

IGN: Newcastle esteve em grande parte desta temporada, mas foi sempre em segundo plano – no passado. Daqui para frente, você gostaria de ver um episódio de flashback que mostra tudo o que ficou de fora?

Ryan: Eu acho que, se conseguirmos uma segunda temporada, nós vamos chegar a ver o que aconteceu em Newcastle. Eu acho que vamos.

IGN: No episódio da semana passada, John estava visivelmente abalado durante o susto de saúde de Zed. Como você diria que sua relação se desenvolveu ao longo da temporada?

Ryan: Eu acho que John no início era alguém que estava relutante em assumir qualquer pessoa sob sua asa, por assim dizer. Mas então ele viu que Zed era útil quando veio para a luta. E havia outra parte dele que não confiava inteiramente em Zed. Os dois passaram muito tempo tentando descobrir histórias e segredos sobre o outro. Quem realmente eles eram e de onde vieram. Mas eu acho que no decorrer da temporada eles criaram laços. E no último episódio você viu John abalado com a notícia de ele ter um tumor. E isso vai mostrar novamente sua qualidade humana e que não importa o quanto você tente manter distância, se você gasta muito tempo com alguém você acaba construindo um relacionamento e, inevitavelmente, você se apega. Mas eu acho que ainda há muito mais lugares onde podemos ir com esse relacionamento. Obviamente nos quadrinhos eles ficam juntos. Nós não exploramos isso no show ainda, mas há química entre eles. Portanto, seria interessante ver o que aconteceria com os dois mais à frente.

IGN: Os rumores de que o show poderia passar a ser Syfy, caso a NBC não renove. Você já ouviu falar alguma coisa sobre isso?

Ryan: Eh, eu ouvi há algum tempo. E fiquei tipo “Oh Really? Isso pode acontecer?” Quero dizer, seria legal, isso significaria que poderíamos continuar explorando esse mundo com grandes personagens e grandes histórias. Vamos ficar com os dedos cruzados.

A Season finale de Constantine vai ao ar hoje, no Space.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveirahttp://criticalhits.com.br
Rafael Oliveira faz análise de jogos, filmes e séries regularmente para o Critical Hits, além de postar notícias e artigos esporadicamente. Acha que Shadow of the Colossus é o melhor jogo já feito, é fanboy de Steins;Gate e tem um lugar especial no coração para Platformers, RPGs e Metroidvanias.