Os piores jogos de videogame baseados em celebridades

Fala, galera, tudo bom por aí? Espero que sim! Bom, hoje é dia de falarmos sobre jogos de celebridades que são uma porcaria, afinal de contas, tem um monte desses. Não, de novo, não vale falar sobre jogos esportivos, mas dessa vez eu resolvi incluir os musicais porque tem uns bem deploráveis pro aí.

5. Spice World (PlayStation)

As Spice Girls já saíram do mapa há muitos anos, mas eu lembro muito bem de quando era um pré-adolescente (e chato pra cacete) e elas faziam sucesso pra cacete. Tanto sucesso que fizeram um filme (uma bela porcaria) e um jogo do filme, que consegue ser pior ainda. O jogo é um jogo de “dança” onde você deve fazer combinações de 4 botões para executar algum movimento (sendo 2 deles sempre o botão X, afinal de contas, a coisa tem que ser fácil) específico da dança.

Como naquela época videogame era ainda menos coisa de menina do que é hoje em dia, os produtores da Sony resolveram colocar o seguinte no jogo:

Já dá pra ficar deprimido o suficiente?

4. Tek War (PC)

William Shatner, caso você não o conheça, é o lendário Captain Kirk de Star Trek, além do Pai em Shit My Dad Says. O que você pode não saber é que ele já fez uma porrada de coisas, já cantou, fez filmes e livros de cyberpunk. Bom, é sobre esse último que eu gostaria de falar, Tek War é uma série cyberpunk criada por Shatner que ganhou um jogo em 1995 para PCs. No jogo, Shatner é o narrador, mas isso não consegue ser o suficiente para sustentar a fraca ação que o shooter em primeira pessoa oferece.

3. Chuck Norris Superkicks (Atari 2600)

Super Kicks é o que todo fã gostaria que existisse e nem sabia que já existia: um jogo onde Chuck Norris (o cara amarelo da imagem, acredito eu) é a estrela. O jogo era um projeto de beat them up onde você tinha que chutar a cara de todo mundo que ousasse aparecer na tela. Querem entender por que o jogo é tão ruim? Bom, abaixo tem um review dele:

2. Michael Jordan: Chaos in the Windy City (SNES)

Michael Jordan fez uma porrada de coisas quando se aposentou pela primeira vez, após os três títulos seguidos entre 1991 e 1993. Se tinha uma coisa que ele não devia ter feito, e eu nem estou falando de jogar Baseball, é ter estrelado um jogo de videogame que consegue ser pior que ShaqFu, de Super Nintendo.

No jogo, você encarna o maior jogador de basquete de todos os tempos e sai por aí usando uma bola de fogo e uma de gelo para vencer seus inimigos e trazer a ordem de volta à cidade de Chicago. A exemplo do jogo de cima, entendam porque ele é tão ruim:

1. Journey (Arcade)

Não, eu não estou falando de Journey, aclamado jogo de PlayStation 3 lançado em 2012 e sim de Journey, jogo baseado na banda de mesmo nome de 1983 para arcades. No jogo, você deve escolher o seu integrante favorito da banda e tentar coletar todos os instrumentos dela antes que o tempo acabe para vocês conseguirem fazer o show da noite. Como só isso não seria o suficiente, também há um bônus entre um estágio e outro onde você faz as vezes de agente da banda e deve evitar que as groupies avancem por cima dos membros da banda. Tudo isso, claro, ao som da música de melhor clipe de todos os tempos:

Eric Arraché

Eric Arraché Gonçalves é o Fundador e Editor do Critical Hits. Desde pequeno sempre quis trabalhar numa revista sobre videogames. Conforme o tempo foi passando, resolveu atualizar esse sonho para um website e, após vencer alguns medos interiores, finalmente correu atrás do sonho.