Os piores companheiros do mundo dos games

Fala, galera, tudo bom com vocês? Hoje vamos fazer uma lista sobre eles, os coadjuvantes, aqueles personagens que sempre nos acompanham e raramente ganham os holofotes da fama, mas não de uma maneira positiva e sim daqueles que muito bem poderiam ir pro inferno, pois só atrapalham. Você provavelmente já perdeu a paciência com um ou outro desses aí de baixo, aposto.

Navi

Link é o único dos garotos em Ocarina of Time que não tem uma fada, e sofre bullying por causa disso. Depois de desejar muito por uma (e curiosamente ser descoberto como o escolhido), ele acaba ganhando Navi, uma fada que simplesmente não cala a boca o jogo todo. Se você já jogou Ocarina of Time alguma vez na vida, sabe que o jogo é impecável, exceto por essa maldita companheira, que, infelizmente, não tem como ser calada.

Sheeva

A Capcom decidiu que o co-op seria uma tendência boa a introduzir em Resident Evil (além de aumentar a dose de ação que foi introduzida no quarto capítulo da série) e nos presenteou com ela, Sheva Alomar, que é provavelmente a companheira com a pior inteligência artificial de todos os tempos.

Sheva atira mal, corre para a morte, e toda hora tem que ser resgatada por você durante a partida, a menos, claro, que você peça para algum amigo assumir o joystick, pois daí a coisa fica um pouco menos pior.

Tails

Sonic é uma série baseada na velocidade. Tudo o que você tem que fazer é sair correndo da esquerda pra direita o mais rápido possível e, talvez, com alguma sorte, pegar algumas argolas no meio do caminho e destruir alguns robôs que na verdade são animais da floresta aprisionados pelo malvado Dr. Eggman. Até aí tudo bem, certo? Então por que diabos a SEGA criou um companheiro que é mais lento e mais fraco do que o Sonic?

Basicamente para nada. Tails só serve na série para ter problemas e ter que ser resgatado pelo Sonic, o que basicamente o transforma numa donzela em perigo em alguns pontos da série, enquanto ele não está correndo desesperadamente atrás do Sonic, tentando alcançá-lo.

Otis (Dead Rising)

Otis é um dos maiores malas que já existiu. O cara se oferece pra te ajudar a salvar as pessoas do shopping center de Dead Rising e o que ele faz? Fica te ligando toda hora para conversar sobre coisas inúteis, além de ficar pedindo ajuda. Qual o problema disso? Simples, Frank West não consegue atacar os zumbis enquanto ele fala no telefone, então, se ele te ligar, é melhor sair correndo pra longe daquela horda que está a poucos passos de distância, senão você está frito.

Não bastasse isso, as conversas com Otis geralmente são bem longas e, se você tiver que desligar na cara dele, ele vai te telefonar outra vez, te xingar por ter desligado na cara dele (como se um zumbi tentando te matar não fosse algo importante) e recomeçar a conversa. Tá aí alguém que podia ter morrido no começo do jogo, ao invés de oferecer uma mão “amiga”.

Baby Mario

Você já jogou Yoshi’s Island? Então sabe que o jogo te pune duplamente por ser acertado. A primeira punição, claro, é o risco de morrer, a segunda, é derrubar o bebê Mario, que começa a abrir um berreiro sem fim, até que você o pegue, dê o peito e a chupeta dele pro coitado se acalmar. Ok, a última parte não é real, mas Baby Mario é tipo o Frodo em o Senhor dos Anéis, basicamente não serve para nada, além de te estorvar.

Qual desses você acha o pior dos companheiros? Que outros ficaram faltando? Deixem seus comentários!

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade