Os 5 Pokémons com design mais preguiçoso da história – Parte 2

Fala, galera, tudo bom com vocês? Aproveitando a nostalgia gerada pelo Twitch Plays Pokémon (algo que me deixa deveras nervoso enquanto assisto, parece que o Red está tendo um AVC), vamos a mais uma edição dos desgins mais preguiçosos da história de Pokémon.

Crygonal

Crygonal é um bom exemplo do porquê as ideias da Nintendo estão acabando. Ele é basicamente um floco de neve que derrete se exposto a altas temperaturas. Ainda segundo a descrição do Pokémon, o monstrinho pode congelar inimigos e usa correntes de frio para capturar comida. Agora eu te pergunto, como os treinadores usam ele pra lutar? Com um ar-condicionado portátil?

Magnezone

Você já assistiu os Jetsons? Bom, Magnezone facilmente poderia fazer parte do desenho animado. A evolução final de Magnemite, segundo a descrição, sofreu efeitos eletromagnéticos de algum campo que alterou a sua composição molecular, passando de imã àqueles aspiradores de pó que andam pela casa tipo o que o Jesse tinha em Breaking Bad.

Gnabull

Em Pokémon X & Y, a Nintendo introduziu um novo tipo no jogo, o tipo Fairy. Vários Pokémon que realmente poderiam fazer parte do grupo foram inclusos nessa categoria, e alguns que ninguém entendeu porque diabos foram para lá, como Gnabull, um Pokémon machão travestido de fadinha.

Seel

Voltando um pouco à primeira geração de Pokémon, vários parecem realmente com animais de verdade e poderiam ser inclusos na lista de design preguiçoso da Nintendo, mas Charmander, Squirtle e outros têm estilo próprio, já a Seel é… uma foca com dentes de leão marinho. E só.

Druddigon

Encerrando nossa lista de hoje, temos Druddigon, um Pokémon que mais parece ter saído de uma versão mal desenhada de Digimon. Sério, eles bem que poderiam ter gasto mais de 10 minutos desenvolvendo um pouco mais o design desse Pokémon, pois ele mais parece até a junção de várias partes que não combinam entre si.

Gostou? Confira as outras partes!

Parte 1

Eric Arraché

Eric Arraché Gonçalves é o Fundador e Editor do Critical Hits. Desde pequeno sempre quis trabalhar numa revista sobre videogames. Conforme o tempo foi passando, resolveu atualizar esse sonho para um website e, após vencer alguns medos interiores, finalmente correu atrás do sonho.

Publicado por

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade