Categorias: Artigos

5 mortes reais causadas por games

Muito bem, leitores e gamers desde querido site, estou de volta. Eu, o redator com o nome mais complicado da história do jornalismo dos games, e nada melhor do que mandar ver no seu primeiro artigo do ano com um assunto gostoso e saudável: MORTES.

Todo mundo tem o amigo do amigo do vizinho que era noivo da ex-mulher daquele antigo garçom daquele boteco que fechou há uns 5 anos que conhecia alguém que morreu (MORREU MESMO) por conta dos vídeo games, e hoje estamos aqui para colecionar esses nomes fúnebres e prestar nossas homenagens (ou não) à essas pobres almas que perderam suas vidas decorrente a algo relacionado diretamente com jogos.

E aviso que se você é jornalista ou moralista de qualquer tipo de religião, já deixo claro, pare aqui! Nesta leitura você não encontrará qualquer indício de que uma pessoa foi levada à loucura por conta de um jogo e começou uma matança desenfreada. Isso é coisa de gente louca, e gamer é uma espécie muito sã e inteligente, não é mesmo?

Boa leitura!

Diablo III

Muito bem, começamos nossa saudável lista com este icônico e lendário game da Blizzard, que além de seu nome pra lá de demoníaco, tem suas mãos sujas por sangue.

Lá do lado oriental do mundo – e diferente do que vemos por aqui – os Cyber Cafés são muito conhecidos por funcionarem 24h por dia e terem conexões absurdamente rápidas, ideais para ininterruptas horas de gameplay em seus jogos online favoritos. Com o dinheiro o suficiente, o jovem Chuang de Taiwan resolveu se aventurar por Diablo III em um Cyber Café, porém ele achou que que era uma ideia muito legal jogar por 40 horas seguidas, e no final das contas um enorme coagulo de sangue se formou em sua garganta e assim o sufocando.

Berzek

A primeira morte conhecida causada por conta de games é claro que não podia faltar aqui nesta lista, e ela vem lá dos tempos arcades da década de 80.

Os dois infelizes foram Jeff Dailey e Peter Burkowski. Na época o jogo Berzek era muito popular entre os jovens em fliperamas, então Dailey após muito tentar, conseguiu bater o maior recorde do fliperama local e então, subitamente morreu de um ataque fulminante. Depois disso, o jovem Burkowski após muito tentar também bateu o novo recorde, e estranhamente morreu do mesmo modo que Dailey morreu.

Será que existe alguma lenda urbana por trás da coisa toda?

StarCraft II

Aí está um jogo que todos sabem que é um sucesso oriental, e todo mundo também já ouviu por aí que um ou outro esquisito morreu por excesso neste jogo.

Como já é sabido, tudo que é feito em excesso faz mal, e o Lee Seung Seop não levou muito isso a sério, e por conta do game da Blizzard perdeu o emprego e a namorada de longo prazo. Após isso começou a gastar todas suas economias em Cyber Cafés para alimentar o vício de StarCraft.

Após encarar uma maratona de 50h de jogo, Seop faleceu por exaustão e desidratação. Nâo tentem isso em casa.

Dieta de miojo

Ok redator louco, que raio de nome é esse? Isso não é um jogo, e o redator não enlouqueceu caro leitor. Este é apenas mais uma caso de um coreano que ultrapassou o tempo limite de algumas horas de jogo e morreu, porém este é um recordista. Eu vou explicar.

Um chinês de 33 anos passou incríveis 650h jogando, e gastando uma fortuna com o Cyber Café e miojos e dormindo apenas 30h durante esse tempo todo. Durante o tempo que se passou, ele praticamente não dormiu direito e se alimentou apenas de miojo . Resultado?

Ataque cardíaco fulminante na frente do PC.

Halo

A próxima morte é para se perguntar como raios um jogo desse porte pode causar a morte de alguém. Acredite ou não, pode.

Assim como centenas de jovens de 22, o britânico Chris Staniohrth gosta de usar seu tempo livre para jogar vídeo game e ficava por mais de 12h jogando Halo. Em uma dessas de suas malucas sessões, Staniforth criou um coágulo em suas pernas  se alastrou até seu coração, que causou a morte do rapaz fã do Master Chief.

FarmVille

E para encerrar a lista de hoje, temos uma mãe exemplar que mostra que FarmVIlle não serve para absolutamente nada, a não ser um tremendo caça-níquel.

Alexandra Tobias estava jogando o jogo para Facebook quando seu filho começou a chorar. Ela ficou brava com a criança por atrapalhar seu jogo e então resolveu que sufocá-lo até a morte era uma boa ideia para continuar com sua jogatina. Alexandra foi sentenciada a 50 anos de prisão por assassinato em segundo grau.

Bônus:

Essa saiu hoje em Chicago. Um garoto de 13 anos matou o próprio primo a tiros durante o sono por conta de um argumento sobre um Xbox.

O danado discutiu com o parente de apenas 16 anos de idade por causa de um Xbox, esperou ele dormir, e então atirou a queima roupa e admitiu os crime à polícia na presença da mãe.

A polícia de Chicago não deu maiores informações sobre o que ou qual versão do console causou a discórdia. O garoto foi indiciado por homicídio em primeiro grau.

__

E aqui encerramos essa triste lista, e deixamos para você, caro leitor e game deste site, o aviso de que games são coisas boas e saudáveis, mas assim como qualquer coisa no mundo não deve ser feito em excesso. Jogar por longos períodos de tempo podem causar sérios danos a você.

Não seja besta e pare de jogar em algum momento e vá ler um livro sobre o incrível mundo de Hyrule.

Conhece outra história bizarra sobre mortes por conta de vídeo games? Então vá aí abaixo e deixe seu comentário.

Até a próxima (:

Este website utiliza cookies