5 Hq’s que dariam bons jogos de vídeo game

Aos poucos a gente esta começando a abordar mais assuntos aqui no site e um deles é justamente o que acontece no universo das Hq’s. Eu não sei vocês, mas particularmente sou muito fã dessa arte de contar histórias através de quadrinhos e me identifico bastante com vários títulos atuais, tanto os que tiveram início nesses últimos antos quanto aqueles mais tradicionais que povoam as bancas há algumas décadas.

Eis que então resolvi imaginar como ficariam alguns jogos se estes fossem baseados em algumas Hq’s que temos disponíveis por ai. É claro que alguns títulos já receberam jogos no decorrer de sua existência mas infelizmente não são todos que obtêm o mesmo sucesso da série Arkham por exemplo. O texto abaixo é totalmente baseado em opiniões minhas, portanto se você discorda ou tem algo a acrescentar, não deixe de dar a sua opinião no comentários, beleza?

Arqueiro Verde – Seguindo o estilo da série Arkhan

Que tal começar essa lista com um personagem que tem tudo pra ser um Batman com arco e flecha? Vejamos, ambos os protagonistas são bilionários e possuem um senso de justiça bastante aguçado, alem de claro, lutarem incansavelmente para limparem a escória do crime de suas cidades natais.

Claro que o arqueiro não possui uma lista de vilões tão conhecidos como o Batman ou outros personagens da DC, mas quem lê a revista há um bom tempo sabe que ela possui enredo suficiente pra dar um jogo bem bacana principalmente se ele seguir os moldes da já citada série Arkham. Outro ponto positivo é a visibilidade que o personagem ganhou após a série de TV baseada em suas histórias começou a ser produzida, no momento ela se encaminha para a terceira temporada e vem tentando aglutinar bastante elementos do universo DC alem de ter dado brecha para o surgimento de uma série do próprio Flash.

Supondo que o enredo do jogo girasse em torno de uma série de assassinatos cometido em Star City e que o Arqueiro Verde fosse o único capaz de desvendar os estranhos acontecimentos que fazem com que eles tenham algum tipo de relação entre si. Em busca de pistas, ele se aventura no sub mundo atrás de informações, confrontando assim inimigos como Count Vertigo, Deathstroke e Doctor Light, culminando em batalhas contra Merlyn e Deadshot – não, ele não é um inimigo original do Batman – que a princípio fariam parte de uma trama ainda maior articulada pela Liga dos Assassinos para curar Star City. O jogo poderia ainda contar com a participação de outros heróis durante o gameplay como a Canário, Speedy e até mesmo a Caçadora.

Como já disse, o sistema de batalhas e gadgets podiam muito bem seguir o estilo Arkhan, mas acredito que por se tratar de uma investigação o arqueiro deveria possuir uma abordagem mais stealth, afinal de contas o arco poderia proporcionar alguns movimentos silenciosos bastante interessantes, tanto de longe quando de perto, no melhor estilo Tenchu 2.

X – Men – MMMORPG (Mutant Massive Multiplayer Online Role Playing Game)

Hoje em dia o número de mutantes no universo Marvel é bastante reduzido devido a algumas ações bem drásticas acontecidas principalmente durante a saga da Dinastia M e Guerra Civíl. Pra quem não sabe, lá em 2006 o pessoal da casa das ideias se deu conta que existiam tantos mutantes no mundo que a coisa tava ficando cada vez mais difícil de lidar, e a raça que deveria ser minoria e oprimida já tinha quase tantos indivíduos quanto a raça humana, que é quem deveria ser a toda poderosa opressora. E foi ai então que SPOILER- durante a saga da Dinastia M, os caras tiveram a brilhante ideia de utilizar o poder da feiticeira escarlate para reduzir a quantidade de mutantes de milhares para singelos 200, o que deu uma nova perspectiva aos X-Men e as revistas relacionadas -SPOILER-.

Agora, se imaginássemos o universo mutante em toda a sua grandiosidade, poderíamos muito bem conceber um jogo online onde você poderia simplesmente criar o seu personagem de acordo com a sua preferência, baseado é claro nas mutações mais características das Hq’s. Sim, eu sei que já existem bons jogos baseados na criação de super heróis, mas nenhum possibilita uma luta contra um sentinela.

Alem disso, seria possível escolher qual ideologia mutante você gostaria de seguir, por exemplo, se você fosse da ideia de que deveria utilizar seus poderes para ajudar a sociedade seja ela humana ou não, seguiria a trupe do professor Xavier e afins, agora, se quisesse mais é ver o circo pegar fogo, ai a escolha certa para você seria juntar forças com a Irmandade dos Mutantes e tocar o terror por ai. Supondo que o jogo fosse um Free to Play, ainda poderiamos desbloquear a possibildade de se um Morlock ou até mesmo ser um dos capangas do Magneto.

O principal atrativo do jogo seria justamente as quests que deveriam ser baseadas na facção que você escolheu seguir e posteriormente, no PvP entre elas, no melhor estilo World of Warcraft e afins. Mas já adianto logo de cara, ter os poderes do Fanático não vale!

Constantine – Adventure game dividido em capítulos

Se você conhece Constantine somente pelo filme do Keanu Reeves lá de 2005, eu tenho pena de você. Hellblazer é uma das melhores Hq’s do selo Vertigo Comics e é claramente responsável por manter o gênero para adultos com força total até hoje.

Constantine é de fato um mago contemporâneo com alguns problemas bastante humanos, o que acaba gerando um personagem profundo e bastante interessante. Durante os vinte e tantos anos de existência da série, ele já se meteu nas mais diversas e misteriosas situações e safou-se delas usando como principal ferramente o seu raciocínio perspicaz e capacidade de tomada de decisões de forma rápida principalmente quando em situações de alto risco. E não é que o enredo da Hq é perfeito pra um jogo da Telltale?

Se alem de trabalhar com o já sensacional fábulas essa maravilhosa desenvolvedora resolvesse se aventurar nas histórias de Constantine eu acredito que teríamos os “melhor dos dois mundos” até agora. Eu explico, em The Wolf Among Us o que predomina é o clima de investigação noir mas sem aquele clima de tensão que é característico da franquia baseada nas HQ’s de Walking Dead. Como Constantine tem a mania de se meter com demônios que geralmente acabam tendo sérios desejos de chupar o tutano de seus ossos, poderimos ter um jogo de investigação sobrenatural com alta carga de tensão e com decisões bastante interessantes a serem tomadas pelo jogador, que dariam ao jogo aquele clima bem interessante que tanto gostamos. Alias é bom ressaltar que Constantine não tem muitos escrúpulos em deixar alguém na mão pra se safar, então colocar o jogador em uma situação desse tipo não seria novidade pra nenhum fã da série.

Quanto ao enrendo, nem precisa comentar nada pois se a Telltale colocasse as mãos nessa franquia é praticamente certeza que teríamos algo primoroso em mãos.

Avengers – Mecanica de RPG old school com possibilidade de mudanças no estilo de jogo

Eu não sei você, mas toda vez que eu vejo um grupo de super heróis sendo formado eu já começo a definir funções, afinal de contas o vício em RPG’s e afins sempre me faz enxergar quem poderia muito bem assumir o papel de tank, de dps, healer, scout e assim por diante. Dito isso, por que não fazer um jogo baseado nos vingadores com essa mecânica já muito conhecida? Afinal de contas, quadrinhos e rpg são paixões nacionais de grande parte dos nerds, não?

Imagine só um jogo multiplayer onde cada um poderia encarnar um personagem do supergrupo e dessa forma combinar as habilidades de cada para vencer os mais diversos desafios. Por exemplo, com o Hulk tankando geral, o Iron Man e o Capitão América podia cuidar do dano geral enquanto a Viúva Negra e o Falcão ficavam de support, afinal de contas quem precisa de healer se nos quadrinhos todo mundo que morre acaba voltando um hora ou outra?

Pra quem não curte um RPG mais raíz no estilo de Diablo e afins, poderiamos ainda ter a possibilidade de encarnar os Vingadores seguindo um estilo parecido com o que foi visto em Borderlands 2, com cada personagem tendo uma árvore de talentos para cada situação e tendo que lidar com os inimigos de uma forma mais ativa, não tão preso a turnos ou a combates singulares. O enredo novamente não precisaria de muita criação, afinal de contas é só pegar algumas HQ’s clássicas, um pouquinho de criatividade e voilá, temos um roteiro de um game de sucesso.

Qualquer Super Grupo – M.O.B.A

Eu não sou o jogador mais assíduo desse estilo, mas na minha opinião qualquer super grupo poderia muito bem protagonizar um jogo desse estilo. Veja bem, é só criar um personagem correspondente ao herói, classifica-lo de acordo com as suas características, criar 4 skills envolvendo os seus poderes e pronto, estamos pronto pra cair na porrada dentro de uma arena! Afinal de contas, história em MOBA é o que menos importa, o legal mesmo é a disputa.

Claro que tudo ficaria muito mais legal se os times fossem divididos entre heróis e vilões, mas o que provavelmente chamaria mais a atenção seriam as variações entre eles como por exemplo, disponibilizar o homem aranha que conhecemos juntamente com o da série Ultimate ou o de 2099.

Sim meus amigos, eu sei que existe um jogo da DC nesse estilo em desenvolvimento chamado Infinite Crisis e que segue mais ou menos o que foi dito aqui, mas já pensou se a moda pega e daqui a pouco começasse a aparecer MOBA’s baseados no Quarteto Fantástico, Monstro do Pântano e quem sabe um colocando a Marvel contra a DC? Acho que seria motivo de alegria para uns, e de mimimi para outros, mas fica registrada a ideia.

Publicado por

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade