4 jogos de terror que não te dão sustos de verdade

Fala, galera, tudo bom com vocês? Hoje é 31/10, dia mundialmente conhecido como Halloween (não confundir com a banda de Power Metal que fez fiasco no Rock in Rio), o dia das bruxas! Bom, esse é um post em homenagem ao dia, mas não uma homenagem muito certa, e sim uma daquelas de quando as coisas não dão muito certo. Sabe quando os produtores dos jogos acabam se tornando previsíveis e você sabe que o susto tá chegando? É sobre isso a lista de hoje. Vamos a ela?

4. Doom 3

Doom 3 foi lançado com um hype gigantesco em cima dele, afinal a série foi uma das principais fundadoras do gênero FPS. A ideia era combinar a ação característica dos jogos originais com alguns sustos, mas o segundo elemento acabou meio deficiente.

Não é que o jogo não chegue a te assustar, mas ele acaba tornando-se bem previsível após uma ou duas horas de partida. Depois desse tempo, você sabe exatamente quais as partes do jogo vão tentar te assustar, de onde vão sair os inimigos e quando a música do jogo vai ir lá na pqp para te deixar surdo, deixando o jogo um pouco monótono assim.

3. Resident Evil 5

Resident Evil 5 foi o verdadeiro rompimento da série com o gênero survival horror. O jogo abraça totalmente o gênero ação (com boas pitadas de co-op) no meio e até tenta dar um sustinho aqui e outro lá, mas passa longe de conseguir acelerar o ritmo cardíaco de alguém durante a campanha.

2. Slent Hill: Homecoming

Silent Hill: Homecoming foi o primeiro jogo da série a ser desenvolvido por um estúdio ocidental, e com isso acabou tendo diversas mudanças em relação às versões anteriores, incluindo as tentativas do jogo de assustar os jogadores.

O jogo até foi bem recebido, mas uma das principais críticas que marcaram o jogo foi a ocidentalização demais da franquia, e essa mudança no jeito que o jogo tenta te assustar acaba parecendo forçada, usando assuntos como canibalismo para chocar o jogador.

1. Dead Space 3

Dead Space 3 é um jogo que me deixou verdadeiramente triste. A EA pegou uma franquia de sucesso que dava sustos gigantescos nos jogadores e a transformou num jogo de tiro bem genérico e sangrento. Os sustos, que davam todo um clima de tensão e urgência ao jogo, desapareceram completamente e o jogo se limitou a um chato “mate todos os inimigos da sala com a música no máximo, colete o loot e vá para a próxima sala repetir a mesma coisa, ou quem sabe resolver um puzzle desinteressante”.

O resultado isso acabou sendo o congelamento indefinido de Dead Space, e mais uma das tristes histórias de “vamos tornar o jogo popular para audiências mais amplas e acabar com toda a identidade dele no processo”.

Eric Arraché

Eric Arraché Gonçalves é o Fundador e Editor do Critical Hits. Desde pequeno sempre quis trabalhar numa revista sobre videogames. Conforme o tempo foi passando, resolveu atualizar esse sonho para um website e, após vencer alguns medos interiores, finalmente correu atrás do sonho.