Autor de My Hero Academia nega duas teorias de fãs bastante populares sobre All Might e o One for All e Todoroki Shoto

My Hero Academia é um verdadeiro sucesso de popularidade, tanto em sua versão em anime, que é uma das produções mais populares no momento no Crunchyroll e nos outros serviços de assinatura em que ele é exibido, quanto no mangá, que vende mais nos Estados Unidos do que os super heróis nos quais ele se baseia da Marvel e da DC.

Como é de se esperar com uma história tão popular, os fãs acabam pirando na batatinha com diversas teorias sobre os mais diferentes personagens, e hoje falaremos sobre duas delas e sobre como Kohei Horikoshi, o autor do mangá, negou a veracidade delas recentemente.

Atenção: falaremos sobre spoilers de My Hero Academia abaixo. Você foi avisado!

Um dos principais pontos do mangá de My Hero Academia envolve as Peculiaridades One for All e All for One, que representam respectivamente All Might e o vilão que engloba o nome da peculiaridade.

A teoria de fãs que é bastante divulgada em torno dessas duas Peculiaridades é que elas foram inspiradas nos Três Mosqueteiros, já que o grito de guerra deles envolvia essas palavras, “all for one and one for all” (um por todos e todos por um em português). Quando perguntado sobre o local que ele havia tirado a inspiração para essas duas peculiaridades, Horikoshi não chegou a especificar de onde ela saiu, mas negou que tenha sido da história dos Três Mosqueteiros.

A outra teoria comentada por Horikoshi envolve Shoto Todoroki, um dos personagens mais fortes da turma 1-A da UA. Segundo o autor de My Hero Academia, o personagem não é inspirado em Zuko, personagem de Avatar: The Last Airbender, e acabou sendo apenas uma coincidência o fato dele manipular chamas, ter uma cicatriz no rosto e um pai abusivo, mas também não revelou de onde ele tirou a ideia de criar esse personagem e a família Todoroki.

My Hero Academia é exibido semanalmente aos sábados no Crunchyroll.

Eric Arraché

Eric Arraché Gonçalves é o Fundador e Editor do Critical Hits. Desde pequeno sempre quis trabalhar numa revista sobre videogames. Conforme o tempo foi passando, resolveu atualizar esse sonho para um website e, após vencer alguns medos interiores, finalmente correu atrás do sonho.

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade