Overwatch é um jogo com um elenco bastante diverso, e praticamente todo mundo pode se identificar com pelo menos um personagem dentro do jogo, incluindo jogadores africanos, mas quer saber de uma curiosidade? O jogo não tem servers na África, e isso acaba dificultando bastante a vida dos fãs do game no continente que querem passar o dia reclamando dos colegas de time que não guardam o payload.

A atenção a esse problema foi trazida recentemente por Shuaib Sooki, que fez uma postagem no Reddit e outra no próprio fórum de Overwatch comentando sobre os problemas de não haver servidores africanos no jogo. Na postagem do jovem morador das Ilhas Maurício, ele comentou que a única alternativa para jogar era conectar-se era usando servidores Europeus, onde o ping para ele era de 300+, o que acabava impossibilitando o uso de diversos personagens dentro do game.

“Esqueça personagens como McCree, Soldier 76 e principalmente a Widowmaker”, disse ele, que joga com personagens como Reinhardt ou o Winston, já que eles não são personagens que exijam tanto timing e reflexos quanto os citados anteriormente.

Como é possível ver no vídeo abaixo, de outro jogador africado obtido pelo Kotaku, o lag prejudica de forma substancial os jogadores, já que você muitas vezes morre por causa dele, achando que já estava a salvo quando na verdade não estava:

Ainda ao Kotaku, Sookia, comentou que não acha legal a Blizzard apresentar personagens e mapas africanos e não colocar nenhum servidor para o continente todo. “Ou vocês não ligam para os jogadores africanos ou vocês não ligam para a África como um todo. Não adianta nada colocar um Doomfist ou Numbani no jogo, você tem que cuidar tanto do conteúdo quanto dos jogadores. Do jeito que está agora, não faz muito sentido para mim”, disse Sookia.

A Blizzard não chegou a se manifestar na postagem dele, mas tendo em vista a popularidade de Overwatch, eu não imagino que a companhia estaria perdendo dinheiro ao estrear servidores africanos, não é mesmo? Dos jogos atuais, poucos mantém servidores na África, os principais exemplos são Dota 2 e Battlefield 1 mesmo.

Gostou do post? Curta nossa página no Facebook e receba todas as nossas últimas novidades!

Gostou? Compartilhe!


Torne-se um patrão do site!

Você sabia que ao tornar-se um patrão do Critical Hits, você ajuda o site a continuar crescendo e ainda ganha vantagens exclusivas como acesso a um design mais clean sem propagandas, Critical Cast 5 dias antes de todo mundo e acesso ao nosso grupo secreto no Facebook/Whatsapp? Torne-se já um patrão você também!

Você já ouviu o Critical Cast dessa semana?


Eric Arraché Gonçalves é o Fundador e Editor do Critical Hits. Desde pequeno sempre quis trabalhar numa revista sobre videogames. Conforme o tempo foi passando, resolveu atualizar esse sonho para um website e, após vencer alguns medos interiores, finalmente correu atrás do sonho.