Quando falamos de preferência por determinados animes, é natural que algumas vezes os ânimos fiquem um pouco exaltados, até porque, os fãs dessas obras geralmente as acompanham há muito tempo, tendo obviamente uma relação emocional com o seu mundo e os seus personagens.

No entanto, mesmo existindo franquias muito populares, nenhum anime é unanimidade e sempre existiram os que acham que algumas dessas obras não são uisso tudo.

Por isso, recentemente, um usuário do Ranker, um site especializado em votações, resolveu fazer uma votação para escolher quais são os 16 animes mais superestimados da história.

A votação atualmente conta com mais de 71 mil votos, e embora a lista seja relativamente longa, os que mais chama a atenção já estão no Top 8, em que aparecem diversos animes extremamente populares hoje em dia.

Confira a lista abaixo com as justificativas da criador da votação para os animes serem superestimados:

8 – Fairy Tail

Fairy Tail é enlouquecedor e não no bom sentido. A maior parte dos arcos é bem curta e deixa muito a desejar. O personagem principal Natsu corre repetidamente contra os inimigos sem pensar, é espancado, perde e retorna para lutar apenas para ganhar na segunda tentativa através de um Deus ex machina ou ‘do poder da amizade’.

7 – Naruto

Com 220 episódios em seu nome, Naruto pode ser descrito como um anime shonen superestimado que oferece pouco em termos de progressão. Isso é melhor exemplificado através dos personagens unidimensionais da obra e do seu longo enredo. Como um anime, pouco faz para se distinguir da multidão, procurando convencer os espectadores de que seu estilo é motivo suficiente para ignorar sua substância. Além disso, os episódios e arcos fillers atrapalham a dinâmica da história.

6 – Bleach

Descubra o significado do nome Bleach

É um pouco difícil entender porque o Bleach é considerado um clássico. Quando os seus 366 episódios terminarem, os fãs sentiram como se tivessem experimentado a mesma história pelo menos uma dúzia de vezes. Seguindo o modelo genérico de shonens, no qual um garoto recebe poderes mágicos e deve usá-los para combater o mal ou resgatar uma donzela em perigo.

5 – Dragon Ball Z

Como Pokémon e Naruto – entre muitos outros – Dragon Ball Z é um dos maiores portões de entrada dos animes. Sendo responsáveis pela conversão de muitos fãs de anime da atualidade e, como tal, merecem um lugar especial na história. No entanto, dizer que esses títulos são o maiores animes de todos os tempos é certamente questionável.

Dragon Ball Z, apesar de incrivelmente influente, representa algumas das principais falhas que ainda prevalecem em seu gênero: sequências de luta incrivelmente longas, uso excessivo de exposição e personagens estáticos, são só alguns exemplos.

4 – One Piece

Criador de One Piece tranquiliza os fãs sobre o fim do mangá

A maior barreira de entrada desta lista pertence a One Piece, um anime superestimado que tem mais de 800 episódios e nem sequer  chegou no meio do caminho. Ele diverge em direções aleatórias, não deixando nada finalizado, e o ritmo é talvez o mais lento e sem importância em toda a indústria. O desenvolvimento de personagens é inconsistente e chato às vezes, e os arcos das histórias são estereotipados ao ponto de repetição.

3- The Melancholy of Haruhi Suzumiya

The Melancholy of Haruhi Suzumiya é um anime que você pensa que é bom. Brincando com o típico clichê de comédia em que um adolescente normal é jogado em circunstâncias inconvenientes graças a sua amizade com uma garota excêntrica, este é um anime que acaba sendo menos do que a soma de suas partes.

2 – Sword Art Online

Os fãs de Sword Art Online podem alegar que o anime quebra o molde quando se trata de animes de aventura – mas é isso mesmo? Ocorrendo em um mundo de realidade virtual, uma premissa tocada inúmeras vezes antes em animes como Log Horizon e .hack, esse anime realmente não oferece muito em termos de novidade. Embora a qualidade da produção seja ótima, o que realmente não funciona é a sua narrativa negligente que recorre a personagens femininas hipersexualizadas e muito Deus ex machina.

1 – Pokémon

As crianças dos anos 90 têm carinho por Pokémon, e para todos os efeitos, esta série tem sido uma grande embaixadora do anime no ocidente. Mas ao contrário dos títulos de videogame de sucesso da franquia, no entanto, o anime não conseguiu evoluir ao lado de sua base de fãs.

Centenas de episódios vêm e vão, reciclando o mesmo punhado de histórias e, apesar de episódica, a série nem sequer tem arcos de verdade. Acompanhando como o protagonista tem eternamente 10 anos de idade, não há nenhum desenvolvimento de personagem. Como resultado, o público fica preso entre episódios repetitivos e personagens desinteressantes por inúmeras aventuras.

E aí, o que acharam da lista? Polêmica né? Particularmente algumas dessas escolhas eu discordo um pouco, mas esse ranking traz algumas verdades. Se ficou interessado em votar, basta acessar este link.

Gostou do post? Curta nossa página no Facebook e receba todas as nossas últimas novidades!

Gostou? Compartilhe!


Você já ouviu o Critical Cast dessa semana?