Overwatch é um jogo cheio de pontas soltas que deixam a imaginação dos fãs correr solta, e uma dessas pontas é a ascendência da personagem Pharah. Como vocês sabem, teorizava-se que o pai dela poderia ser Reinhardt, mas isso acabou sendo desmentido na HQ de natal do jogo, onde Ana, a mãe da personagem e também personagem do jogo, jantava com um homem que não era o nosso alemão favorito.

Pois bem, desde que o jogo chegou, muitos fãs perguntavam sobre qual sentido faria a personagem Pharah ter skins que fizessem menção a povos nativos norteamericanos, como a skin Raindancer e a Thunderbird. Ontem, a Blizzard liberou um teaser das novas skins de Overwatch que serão adicionadas ao jogo no evento de aniversário, e novamente vemos a Pharah numa skin que faz referências a norteamericanos, dando mais força à possibilidade do pai dela ser ou ter ascendência indígena também.

Quando perguntado sobre isso pelo Kotaku, o diretor do jogo, Jeff Kaplan, disse que “esse é o caminho que a Blizzard tem seguido. Todas as pistas estão aí, então nós vamos ver o que acontece” e, apesar de não confirmar explicitamente, meio que nos dá 95% de chance da personagem realmente ter ascendência indígena.

O problema é que muitos fãs do jogo reclamaram em posts nos fóruns de Overwatch sobre a possível “apropriação cultural” da Pharah nessas skins. Para alguns deles, seria muito simples a Blizzard não precisar fazer um personagem indígena e colocar skins de índio nela “só porque ela é marrom” e assim contar mais pontos com outra minoria. Num post no Medium, inclusive, uma autora com ascendência indígena reclama que o pai da personagem seria o “índio conveniente”, aquele que não seria exatamente um índio de verdade mas que estaria ali só para justificar isso e para que a companhia não precisasse criar um personagem indígena de verdade.

Outros fãs reclamaram também de outros personagens do jogo que fazem a mesma coisa, como Roadhog. Apesar de não se ter a confirmação da nacionalidade dele, o personagem faz referência maoris e havaianas, povos que são banhados pelo pacífico mas que não têm tanto assim a ver, e aparentemente isso seria ofensivo de alguma forma.

O que vocês acham disso? Seja como for, parece que finalmente haverá a confirmação de onde as origens da Pharah vêm. O meu chute é que isso apareça numa HQ futura de Overwatch, e o de vocês?


Você já faz parte do nosso Grupo no Facebook? Faça já parte e interaja com os redatores e outros leitores do site! Link para o grupo: https://www.facebook.com/groups/criticalhitscombr/

Gostou? Compartilhe!


Torne-se um patrão do site!

Você sabia que ao tornar-se um patrão do Critical Hits, você ajuda o site a continuar crescendo e ainda ganha vantagens exclusivas como acesso a um design mais clean sem propagandas, Critical Cast 5 dias antes de todo mundo e acesso ao nosso grupo secreto no Facebook/Whatsapp? Torne-se já um patrão você também!

Você já ouviu o Critical Cast dessa semana?




Eric Arraché Gonçalves é o Fundador e Editor do Critical Hits. Desde pequeno sempre quis trabalhar numa revista sobre videogames. Conforme o tempo foi passando, resolveu atualizar esse sonho para um website e, após vencer alguns medos interiores, finalmente correu atrás do sonho.

  • Elton de Lisboa

    eu acho que esse negocio que apropriação cultural é pura frescura desses tempos!

    • Rapaz, você não acha nada.
      Você tem certeza.

      • VósMicê Sama

        Também tenho

    • Worthlessperson

      É bem possivel que muitos desses que se incomodam com isso são brancos, descendentes de europeus que na verdade massacraram a cultura indigena do país, provavelmente quem é realmente indigena está pouco se fodendo para isso e até mesmo da risada disso, isso, se sequer ouviram falar de Overwatch.

    • Daniel Meurer

      Não, apropriação cultural não é frescura. É simplesmente uma mentira criada por SJW’s. É só mais uma maneira de vitimismo e de controlar o que as pessoas vestem e usam.

  • Overwatch ta sofrendo pra caralho na mão das vitimistas… uma pena que eles abrem as pernas pra essas pessoas escrotas.

    • é justamente isso que me irrita também cara. Eu aposto que não são meia duzia de idiotas que reclamam disso e a empresa dá crédito pra isso. E o pior que isso abre escopo ainda maior pra reclamações absurdas ganharem forças em outros nichos.

      • Pior que não amigo, o grupo de pessoas que quer moldar a sociedade do jeito que eles querem e usam a bondade da sociedade pra isso é GIGANTESCO la fora, principalmente nos states…

    • Sketchbook do Porco Banido

      Vitimistas… hahahahaha Diz o cara que é branco, hétero e parte da maioria que provavelmente nunca foi parado pela polícia ou ofendido unicamente por nascer de um gênero, cor ou pertencer a uma religião/raça.

      • blind dog fulton

        Ele falou de uma forma geral, não se colocando no papel de “vitimista” e sim das tribos indigenas que a(s) skin(s) da pharah faz referência. zzz

      • None

        Disse o porco rosa que tem até desenho que as crianças adoram.
        O cara que você fez o favor de JULGAR PELA APARÊNCIA, uma das descrições de preconceito, estava falando da vitimização referente as escolhas de design no jogo, e não num contexto social propriamente dito.
        No caso: personagens do OW não podem ter skins, itens visuais ou etc que remetam a outras culturas que não estejam diretamente relacionadas a sua aparência ou lore, pois estão se “apropriando da cultura”.

        • Sketchbook do Porco Banido

          Acho que a gente se desentendeu cara. Pra mim ele tá falando que quem reclama desse tipo de coisa é vitimista. E o que eu quis dizer foi que é fácil chamar os outros de vitimistas quando você faz parte da maioria privilegiada que nunca sofreu o mesmo que as minorias reprimidas por séculos.

          • None

            Eu levo em conta a matéria quando ele se refere aos vitimistas. Seriam as pessoas que reclamam de um personagem fictício usar uma saia havaiana, isso supostamente serial algo ruim ou os ofenderia.
            Mas eu não usaria o termo vitimista. Quem se sente ofendido por uma simples skin no jogo se utilizando de argumentos como “apropriação cultural”, esta sendo incoerente, pra não dizer estúpido.

          • Então significa que os pobres oprimem os ricos?
            Afinal, tem mais pobre do quê rico nesse mundo.

      • Eu me identifico sexualmente como um helicóptero de ataque. A quantidade de helifobismo que sofri se pessoas que não me aceitavam me deixou traumatizado.

      • Eu nunca sofri na mão da policia por que eu nao quebro as regras.

        Não estou dizendo que toda policia é justa, todo grupo tem sua parte podre, mas eu te afirmo… as duas vezes que fui roubado, eram pessoas de pele morena… se a quantidade de pessoas que quebram as regras tem sua maioria de descendência negra, então a polícia está certa em parar essas pessoas em maioria, é só um jogo de probabilidades.

        • Sketchbook do Porco Banido

          E assim encerro o meu caso, limpa o cantinho da boca que tá escorrendo preconceito ae amigão…

          • Não falei que é o que eu acho, falei que é a probabilidade, são fatos, e fatos não mudam não importa quantas lágrimas você derrube.

    • Isso é a cultura dos SJW(social justice Warriors), eles tomam as dores de qualquer grupo de minoria e vão a “guerra” contra a opressão etc etc. Haha

      • Eles mesmos, pior raça

      • Inquisidor

        Eu já fiquei de orelha em pé quando a blizzard mexeu na pose da tracer.

  • Hugo Berto

    Ah me respeita vai, quando o street fighter bota um personagem verde de cabelo zuado laranja pra representar o Brasil a gente não reclamou

    • Worthlessperson

      pois é, mas teve gente que reclamou quando colocaram uma lutadora de Jiu-jutsu usando roupas curtas.

      Gente fresca existe em todo o lugar, até no Brasil.

      • Raul Dornellas

        Não vi ninguém reclamando.

        • Worthlessperson

          Mas houve reclamação sim de gente dizendo que as roupas dela denegriam a imagem da mulher brasileira e os caramba quatro.

          • Jailson Mendes

            está certo isso é ridiculo que a capcom fez

          • Worthlessperson

            bem, o pessoal reclamou , ms a atitude da capcom foi aquela que sempre se deve dar a esse tipo de frescura, um foda-se.

  • Jota Britto

    Justiça é feita de individuo para individuo, logo, justiça social nãe é justiça.

    • Felipe Mendes de Lima

      E a justiça vem de cima.

      • Tipo o avião que se tacou em Pearl Harbor

  • Reshi

    Que texto confuso, deu a impressão que foi escrito as pressas. mas o assunto é delicado, pois esses sãos tempos onde o mimimi reina.

    • blind dog fulton

      Verdade.
      Olha o erro:
      “…menção a povos nativos norteamericanos, como a skin Raindancer e a Raindancer”.

  • Povo chato para um caralho.

  • Renato

    Devia era tirar todas essas minorias de uma vez, tacar aquela personagens ultra sexualizadas, 95% brancos e deixar esses chatos mimizentos em paz.
    Bando de gente que sempre sempre sempre vai arrumar um jeito de reclamar, vitimizar-se e acusar de racismo/machismo/homofobia, etc.

    Povo que não sabe ver uma oportunidade positiva e prefere negativar tudo, sempre!!

  • Alice Cardos

    honestamente isso eu já acho forçar a barra, não existe um jogo mais etnicamente diverso que overwatch, não é porque temo uma Egípcia com uma skin indígena que não vão criar um herói indígena, temos 2 australianos, 2 japoneses, 2 mexicanos e 2 egípcios, vamos ter 2 sul-africanos quando o doom-fist chegar… honestamente isso já é procurar pelo em ovo. Eu me sinto representada nesse jogo. Tenho certeza que serão lançados mais dezenas de herois que farão qualquer um se sentir representado.

  • Thiago Haiachi

    Cara. Q bosta de redator escreve um texto c tanto erro assim?

  • Vinicius Souza

    meu deus cara, tantas e tantas e tantas e tantas coisa a serem discutidas por nós humanos, mas não preferimos discutir sobre “apropriação cultural” que na real pra mim isso nem existe… essa geração de bosta inventa cada coisa, perca de tempo pessoal discutir isso, só vai dar mais ibope pros merdas que criaram isso.

  • >Pede multiculturalismo
    >Reclama de apropriação cultural.

  • VósMicê Sama

    Acho que tudo funcionaria melhor se geral começasse a se doer pelos outros depois que alguém se ofendesse e não antes.
    “Pode ser ofensivo” é o ponto dessa galera chata do caralho, nem de vitimista dá pra chamar porque não há vítima, só o medinho de ofender alguém que geralmente tá pouco se fodendo pra isso.
    Sabe como se evita dor de cabeça em casos assim?
    O que os chatos dizem faz sentido? Não? Então taca o foda-se e faz mesmo assim porque não tem nem como ser processado.

  • Guilherme Carniel

    A Blizzard tem q parar de dar ouvido pra esses nego e continuar fazendo oq ela quer

    • Worthlessperson

      concordo.

  • Worthlessperson

    Puta que pariu, agora cheguei a conclusão que a base de jogadores do overwatch é com certeza a mais fresca de todas, primeiro fazerm mimimi por causa de uma bunda, agora isso? Os desenvolvedores estão fudidos se tentarem agradar esse bando de cuzões.

    Esse negócio de dar descendecia indigena a personagem dever na verdade uma manobra dos produtores de tentar driblar a frescura dos jogadores e não precisar remover outra skin tão legal do jogo.

  • KawaiiBets

    Esses SJW devem reclamar pelo fato da skin indígena estar em um “herói” que lança misseis, os mesmos mísseis do capitalismo desenfreado do patriarcado que foram usados para EXXXXXXXTERMINAR, ISSO MESMO, EXTERMINAR DE FORMA RACISTA os mesmos indígenas norte americanos que estão ali “homenageados” ! QUE ABSURDO!
    Enfia no cú a “apropriação cultural” essa porra não existe em um mundo racional.

  • KawaiiBets

    Fui ver o que diabos era esse blog Medium.com e para a minha não surpresa:
    Name: Dia LacinaFollow
    Trans, Queer, Native, Photographer

    Difícil dar algum crédito para um ser desses. Porra critical hits vocês já foram melhores né!

  • Daniel Meurer

    Se não têm personagens de outras etnias ou culturas é whitewashing ou supremacia branca. Se têm é apropriação cultural. Na moral, pau no cu desse povo politicamente correto.

  • “Apropriação cultural”, nunca mais como/faço pizza hahahahah

  • Heitor Vasconcelos Serpa

    Meus pêsames a Blizzard: criaram um jogo foda, mas tem que aturar esse bando de gente chata do krl. Na verdade eu me pergunto se esses “acusadores” realmente pararam pra curtir o game. Parece que a fanbase de OW tá mais ocupada em lacrar no tumblr do que logar e trocar uns tiros na broderagem (coisa que, SUPRESA, é o propósito de qualquer FPS).

  • Gabriel Born

    É a comunidade mais fresca que existe

  • Dani Curti

    Pára esse mundo que eu quero descer…pqp povo chato pra kct.

  • Cyp

    O pai dela pode ser o Jesse Mccree, americano de raiz ‘-‘

  • Inquisidor

    Apropriação cultural puta que pariu, esses dias reclamaram que a dvah era policial e policial matava negros e seila, overwatch é massa, mas tem uma parte dos fãs que é completamente retardadas.
    Isso é coisa de feminazi pode ter certeza.

  • Inquisidor

    me corrija se eu estiver errado, mas não é esse povo aí que pede igualdade e multiculturalismo? então se eu sou branco, só posso fazer coisas de branco e me vestir igual branco? se eu sou asiatico só posso fazer coisas de asiatico e me vestir de asiatico ? isso dai não é justamente separar as pessoas por raça e aparência? não é supostamente o inverso do que elas defendem? mais um pouco e vira um nazismo.

  • Michel Trevisan Seidel

    O marxismo cultural chegou até nos jogadores da blizzard? Isso aí é gente criada c leite com pêra rapaz.

  • Thiago Barros

    Apropriação cultural é um conceito tão idiota quanto quem defende ele, o mundo é absurdamente mixegenado, tantas coisas são compartilhadas e adaptadas a diferentes culturas desde sempre é agora aparece meia dúzia de anormais reclamando de coisas específicas. Esses dias tavam reclamando que a Channel fez um bumerangue, vtnc, quando eu era guri eu fazia bumerangue com caixa de pizza e nem sabia que existiam aborigines australianos que caçaram com isso…

  • evandro_campos

    Qualquer um que leve “apropriação cultural” a sério é um completo babaca