A OEX lançou recentemente uma nova linha de mouses gamer no Brasil, e um dos produtos dessa linha é o Oex Ranger de 5200 DPI, que nós recebemos para análise. Como ele se sai diante da concorrência, tanto na sua faixa de preço quanto nas faixas superiores?

Recentemente, analisamos por aqui no Mouse Razer Abyssus 2000, que se encontra mais ou menos na faixa de preço do Oex Ranger. Como eu fiz a troca do primeiro pelo segundo para os testes, as impressões são principalmente focadas na comparação, e infelizmente, para o Ranger, ele não se sai bem na maioria dos casos.

A primeira coisa que notamos ao pegarmos o Oex Ranger é que a pegada dele é diferente da pegada dos mouse gamer tradicionais, principalmente pelo fato dele ser mais “chato” (ou seja, mais baixo) que os outros. Normalmente, mesmo os mouse gamer que não são longos, são altos, para encaixar bem na mão e ela ficar em forma de concha. No caso do Oex Ranger, isso não acontece, e parece que você está usando um daqueles mouses para notebook de 15 reais, que são bem pequenos e que não ficam tão bem assim na mão.

Além disso, o mouse tem certas partes de metal nele que servem para que ele fique mais pesado, e quando eu digo pesado, eu quero dizer bem pesado. É até meio bizarro na verdade, o mouse pesa 195 gramas, praticamente o dobro do que qualquer outro mouse da concorrência, ou seja, você vai estranhar na hora de usá-lo de cara, seja por causa do formato dele, seja por causa do peso dele mesmo.

Infelizmente para o Oex, ele não para por aí, além do formato não tão confortável assim para a mão, o mouse não conta com os cliques mais firmes do mundo. Nos botões direito e esquerdo eles não chegam a ser ruins, mas a impressão é que eles são meio moles, mas o problema mesmo fica nos botões laterais, à esquerda do mouse. Os botões do lado do Oex Ranger são completamente soltos, e não passam muita confiança na hora de você clicar neles. Ok, são botões secundários que não existem no Abyssus, por exemplo, mas ainda assim, eles bem que poderiam ser mais firmes e maiores também, já que é fácil você errar e apertar os dois botões ao mesmo tempo na hora de clicar num deles.

Como era de se esperar, o estranhamento físico no mouse se transmitiu para os jogos, onde a minha já porca performance despencou completamente em jogos de tiro como Battlefield 1 e Counter Strike: Global Offensive, seja por causa do excesso de sensividade dele, seja pela pegada estranha, seja por causa dos botões frouxos.

Nos aspectos físicos, o Oex Ranger tem de positivo mesmo somente o fio do mouse, que é bem longo e é feito de cordão, como na concorrência, para evitar que o fio do mouse se parta, mas, de resto, infelizmente ele aponta bem mais defeitos do que qualidades.

Outro grande problema do mouse é o software dele. Não só ele parece um software amador pra caramba (como é possível ver na imagem abaixo), como também ele não dá tantas opções assim de controle do mouse, a começar pela escolha de quantos DPI você quer usar. Estranhamente, o mouse parte de 2400 DPI, somente com opções para você usar 2400/3200/4000/5200 DPI, ou seja, o mouse só funciona com configurações extremamente sensíveis, que matam completamente a precisão do uso, provavelmente para compensar o peso trambolhão dele.

O kit do mouse ainda conta com um mousepad control da Oex. Felizmente nesse caso, o mousepad faz um bom serviço, mas ele é apenas o coadjuvante do pacote, afinal de contas, o que importa aqui mesmo é o mouse, e não o mousepad.

Mas e aí, vale a pena?

O Mouse Oex Ranger 5200 infelizmente não é um produto que podemos recomendar, seja pela falta de ergonomia, seja pelos botões frouxos, seja pelo software completamente amador. O mouse praticamente não tem qualidades, e parece mais um amontoado de ideias de coisas que parem ser gamer, mas que no fim das contas, mais atrapalham a vida do jogador do que facilitam ela. Caso você esteja pensando em trocar o seu mouse normal por um mouse gamer, passe longe desse, você provavelmente está melhor servido com o seu atual.

Nota: 3/10

Características do Mouse Oex Ranger 5200:

  • Marca: OEX
  • Modelo: MS-309
  • Conexão: USB
  • Botões com Função Macro: 6
  • Base: Metálica
  • LED: 7 cores
  • Cabo: 1,8m
  • Dimensões: 12,4cm x 6,6cm x 3,7cm
  • Resolução: 2400/3200/4000/5200 dpi
Curta o Critical Hits no Facebook e receba todas as nossas postagens:

Gostou? Compartilhe!


Torne-se um patrão do site!

Você sabia que ao tornar-se um patrão do Critical Hits, você ajuda o site a continuar crescendo e ainda ganha vantagens exclusivas como acesso a um design mais clean sem propagandas, Critical Cast 5 dias antes de todo mundo e acesso ao nosso grupo secreto no Facebook/Whatsapp? Torne-se já um patrão você também!

Você já ouviu o Critical Cast dessa semana?


Eric Arraché Gonçalves é o Fundador e Editor do Critical Hits. Desde pequeno sempre quis trabalhar numa revista sobre videogames. Conforme o tempo foi passando, resolveu atualizar esse sonho para um website e, após vencer alguns medos interiores, finalmente correu atrás do sonho.



  • Samuel Sampaio Lins

    queria saber de mouses bons para jogar e que sejam baratos

    • Defina barato, eu acho que às vezes pagar um pouco mais vale a pena pra não se incomodar por um bom tempo. A Logitech tá com uns mouses novos bem interessantes, ainda mais o G403 que tá cerca de 200 reais e dá pra fazer em 10~12x no Submarino. Eu comprei um pra mim e vou te falar que é o melhor mouse que eu usei até hoje. Antes dele, passou pela minha mão esse do review, o Razer Abyssus 2000 e um Razer Imperator 2012, além de um Logitech Value de 52 reais lá em 2012. O Logitech value é bem simplão e tal, mas quebra um galho tb, mas se tu quiser um mouse que seja realmente bom e que não seja um absurdo, o G403 tem um puta custo x benefício

  • Pedro Miguel

    Cara, tem como você pegar um desses mouses “gamer” da Motospeed? Eu sei que é da china, mas vi muita gente elogiando eles e comparado com os razers da vida…

    • Vou entrar em contato com eles pra pedir uma unidade pra review, se eles mandarem, faço com o maior prazer :)