Treyarch, desenvolvedor de Call of Duty: Black Ops 4 ainda não sabe quantos jogadores o modo Blackout (o battle royale do game) comportará. Esse é sem dúvida a grande novidade a ser implementada em Call of Duty, e foi revelado em evento que ocorreu na última quinta-feira.

Os dois maiores jogos do estilo – PUBG e Fortnite, suportam até 100 jogadores simultâneos, mas também já jogos com battle royales que comportam um número menor de jogadores, que quase sempre é proporcional ao tamanho dos mapas que os jogos oferecem.

Apesar de ainda estar incerto sobre o número de jogadores no Blackout, Treyarch comentou que Call of Duty: Black Ops 4 terá o maior mapa já visto em um jogo da série, com cerca de 1500 vezes o tamanho de Nuketown.

O diretor de design do jogo, David Vonderhaar acompanhou Treyaarch na dúvida e disse que eles ainda estão trabalhando em cima deste aspecto.

No evento, Treyarch ainda comentou que o mapa de Blackout será uma espécie de compilado de diversos mapas multiplayers dos jogos passados da série Black Ops. Os personagens, armas e equipamentos dos Black Ops passados também estarão presentes no modo.

Call of Duty: Black Ops 4 será lançado no dia 12 de outubro para PS4, Xbox One e PC. Uma beta fechado do jogo irá ocorrer em algum momento antes do lançamento, mas ainda não há uma data definida e provavelmente ela não vai contar com o modo Blackout.

Para conferir mais informações sobre o anúncio do jogo, incluindo a campanha e o modo zumbi, acesse aqui.

Gostou do post? Curta nossa página no Facebook e receba todas as nossas últimas novidades!

Gostou? Compartilhe!


Torne-se um patrão do site!

Você sabia que ao tornar-se um patrão do Critical Hits, você ajuda o site a continuar crescendo e ainda ganha vantagens exclusivas como acesso a um design mais clean sem propagandas, Critical Cast 5 dias antes de todo mundo e acesso ao nosso grupo secreto no Facebook/Whatsapp? Torne-se já um patrão você também!

Você já ouviu o Critical Cast dessa semana?


Por muitos anos Ceraldi foi um dos responsáveis pela maior comunidade de Resident Evil da América Latina. Hoje, além de trabalhar como UI/UX Designer, se dedica (menos do que gostaria) ao Critical Hits, tentar cumprir seu papel de homem de família em meio à video games, séries, futebol e NBA.