Categorias: Artigos

Quanto custaria um Atari 2600 se ele fosse lançado nos dias de hoje?

O pessoal do Gamasutra fez um negócio que eu estava pensando em fazer há algum tempo: eles pegaram o preço de lançamento de todos os principais consoles já lançados e ajustaram pela inflação de hoje, mostrando quanto custaria, por exemplo, os 300 dólares de lançamento de um PlayStation 2 agora, em 2012.

Caso você tenha vivido numa caverna pelos últimos 500 anos (mais ou menos a idade da inflação no Brasil), inflação é um fenômeno monetário causado pelo aumento persistente dos preços. Ainda que esse aumento seja menos sensível nos países desenvolvidos, ainda mais em relação aos subdesenvolvidos, ele também existe.

No gráfico acima, temos o preço de lançamento dos consoles não ajustados à inflação do seu ano de lançamento até hoje. Como dá para notar, mesmo sem o ajuste de preços, há algumas belas bizarrices nesse gráfico, como o NeoGeo e o 3DO, que custavam os olhos da cara. Fazendo uma mágica com os números que você provavelmente não quer saber (afinal, todo mundo odeia matemática), os preços dos consoles ficam da seguinte maneira:

Como podemos notar, o Atari 2600 era caro pra caralho. Hoje em dia, ele custaria $756 dólares, ou uns 9999 reais, considerando o nosso Custo Brasil. Tá certo que na época a produção de semicondutores era bem mais limitada que hoje em dia e não existia nenhuma China com salários baixíssimos nas fábricas para jogar o preço lá em baixo, mas vale pela curiosidade e para apontar alguns casos interessantes, como o Dreamcast e o GameCube.

Ambos os consoles foram lançados por um valor bastante baixo, $276 dólares e $258 dólares respectivamente, preços bem mais baixos do que a concorrência à época. Enquanto o primeiro teve sucesso, pelo menos até o lançamento do PlayStation 2, o segundo foi um belo fracasso, amargando o terceiro lugar na sua geração.

Dito tudo isso, dá para se concluir o óbvio, não adianta lançar um videogame barato se não há o que jogar nele. Da mesma forma, não adianta nada também lançar um videogame com jogos excelentes (oi, NeoGeo, PS3) custando o PIB de um país africano. Olhando com um pouco mais de cuidado os dados, dá para perceber que os consumidores estão dispostos a pagar um pouco mais por um console que ofereça uma biblioteca interessante de títulos, mas nem tanto, a exemplo do PlayStation 1 e 2, que custavam bastante e são dois dos videogames de maior sucesso na história. E agora, vocês acham que o Wii U está mais para Wii ou para Dreamcast? Pra NeoGeo, ele certamente não está, os números provam, é só não ter medo deles.

Artigo original do Gamasutra.

Disqus Comments Loading...

Este website utiliza cookies