Categorias: Anime

Produtor comenta o principal defeito e qualidade que Dragon Ball GT teve ao mesmo tempo

Dragon Ball GT não é lá o melhor momento da franquia Dragon Ball, e ainda que ele conte com algumas coisas muito legais, o consenso geral é que o anime não foi tudo isso, e esse inclusive é um dos motivos de Dragon Ball Super existir hoje em dia e ter basicamente riscado os eventos de GT da linha do tempo de Dragon Ball.

Recentemente, o site Comic Book traduziu uma entrevista de 2005 de Kozo Morishita, onde o produtor comenta sobre o impacto que Dragon Ball GT teve na marca Dragon Ball.

Basicamente, para Morishita, Dragon Ball GT tanto acertou quanto errou ao não seguir o mangá à risca, trazendo assim novos fãs à franquia, mas isso pode acabar tendo sido prejudicial à marca também, pois teve fãs antigos que acabaram não acompanhando o anime até o final exatamente pelo mesmo motivo.

“Há muitos fãs que valorizam Dragon Ball GT pelo modo em que aderiu a forma em que o mangá progride com um plot de que “tudo vale”, e foi ainda mais longe com ele. Ao mesmo tempo, teve aqueles que disseram essa atitude de ‘tudo vale’ foi longe demais.

Havia fãs que pensavam ‘por que eles estão arruinando o original?’, e também os que pensaram que as partes ‘arruinadas’ eram as que faziam o anime interessante. Talvez Dragon Ball GT afastou alguns fãs que acompanharam o mangá lá do começo, mas também criou novos fãs, e pode ser que Goku tenha sido importante para eles também”, disse o produtor.

O que vocês acham disso? Dragon Ball GT começou a ser exibido em 1996, e foi encerrado em 1997 com 64 episódios.

Este website utiliza cookies