Afinal, quem era mais terrível em Naruto Shippuden: Minato ou Itachi?

A justificativa é a única divisão entre atitudes que são consideras boas ou ruins. Minato e Itachi são considerados heróis por suas atitudes, mas apenas quando suas ações são vistas por um prisma simpatizantes. Suas intenções eram as únicas justificativas para seus terríveis atos. Mas como diz o ditado, de boas intenções o inferno está cheio.

No momento você está se perguntando porque eu estou falando assim de um ninja considerado um herói, como Minato Namikaze. E porque eu estou o colocando no mesmo patamar de Itachi Uchiha, que é considerado um bom moço apenas para alguns.

Mas a verdade é que, no final das contas, ninjas são ferramentas de morte. Armas. Sua função é fazer o trabalho sujo. Matar, sequestrar, iludir, espionar.

O Flash Amarelo de Konoha era um herói dentro do muro das folhas, mas fora delas ele era uma terrível ameaça. Um homem capaz de matar mil outros em apenas um instante. Sua contagem de mortes apenas nesse infame dia já superaria o crime pelo qual Itachi é julgado até hoje: o Massacre Uchiha.

O dia em que Itachi decidiu aceitar o plano de Danzo e matar sua própria família – e o resto de seu próprio clã – em uma emboscada a sangue frio, numa fria noite na Vila Oculta da Folha.

Poucas são as diferenças entre os atos. Minato o fez em tempos de guerra, para proteger seus camaradas. Mas o resultado foram mais de mil vidas perdidas.

Itachi o fez em tempos de revolução, para proteger sua Vila. Mas o resultado foram dezenas ou centenas de vidas perdidas.

E ambos os atos foram coordenados por uma Vila Oculta em estratégias militares para consolidação de seu poder político em uma época de guerra sem fim, na qual a vida de um ninja jamais é considerada relevante em relação a sua função.

Os dois homens tiraram vidas sob o pretexto de salvarem mais vidas do que eles estavam acabando. Fecharam a conta. Mas no final das contas, falharam e suas atitudes perderam o sentido com o andar dos anods.

A Terceira Guerra Mundial Ninja continuou e seus efeitos foram sentidos para além da vida e morte de Minato. Ambos os líderes das Vilas queriam o fim da Guerra, mas a submissão forçada causada pelo massacre de Minato continuou a separá-los politicamente e impediu a criação de uma paz amigável.

A “proteção” de Konoha veio com o custo da eliminação do clã Uchiha, uma importante parte da proteção da Folha e que custou caro durante as futuras invasões por parte de Orochimaru, Pain e também durante os eventos da Quarta Guerra Mundial.

O pior homem, entretanto, não é nenhum deles. O mais terrível é Danzo Shimura.

Um homem poderoso, claro, mas muito longe dos poderes de Minato e Itachi. Incapaz de realizar tais atos que falamos acima, não por pudor moral, mas por não possuir poder suficiente.

E mesmo assim, seus atos hediondos cementaram o futuro sangrento dos dois e do mundo ninja.

Foi Danzo quem continuou a Guerra e fez de Obito um criminoso a serviço de Madara. Foi Danzo quem atacou Shisui e impediu o plano de utilizar o Kotoamatsukami para impedir a revolução Uchiha sem o banho de sangue. Foi Danzo quem convenceu Itachi a cometer um genocídio.

Itachi assassinou civis. Crianças, mães, avós, doentes. Pessoas quem não esperavam e não estavam em condições de lutar e preservar a própria vida. Minato assassinou ninjas, homens e mulheres treinados desde a infância para matar ou morrer. Olhando por esse lado, os crimes de Itachi são infinitamente maiores.

Mas não importa, no final das contas. O sangue de todos eles escorre pelos punhos cruéis de Danzo Shimura.

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade