Num mundo onde a tecnologia se supera a cada mês, parece cada vez mais próximo o futuro. No campo dos games, a realidade virtual sempre foi sinônimo de futuro melhorado com as emoções cada vez mais perto do jogador, dando a ele uma vista privilegiada do que significa realidade virtual.

As produtoras da indústria de jogo sempre sonharam com isso e fizeram já várias tentativas de alcançar esse futuro dos videogames. Projetos como o Virtual Boy da Nintendo e o Sega VR viram a luz do dia na década de 90 mas seu sucesso foi bem limitado graças a um produto que estrava mal desenhado e dava mais dores de cabeça ao jogador do que propriamente sensações de última geração. As opiniões foram bem negativas e muitos especialistas defenderam que a realidade virtual continuava sendo a tecnologia do futuro e não do presente.

No entanto, vários anos se passaram e o que parecia esquecido voltou esta década a ser falado mais do que nunca. A vontade cada vez mais intensa de forçar a imersão em 3D do jogador com o óculos e visores especiais é atualmente um dos tópicos mais discutidos nesse universo. Segundos especialistas, as coisas parecem bem encaminhadas para uma experiência de jogo realística através de seus gráficos 3D e sons bem sincronizados.

SONY DSC

Apesar de existir uma larga caminhada de evolução, temos de admitir que o segmento da realidade virtual pode de fato ser o futuro dos jogos e pode ser altamente rentável. Se você estiver atento a essa indústria e suas conferências e feiras, verá certamente que nos últimos anos são cada vez mais os aparelhos de realidade virtual. Os óculos de realidade virtual são o futuro dos games e surgem em todas as feiras da especialidade com estações próprias para os gamers e visitantes testarem.

As produtoras, mais atentas que nunca, estão seguindo todo o feedback e interesse dos gamers neste segmento, criando já versões para óculos de realidade virtual de populares jogos. Esse é o caso de Star Wars Battlefront X-Wing VR ou ainda de Resident Evil 7 Biohazard que já apresentam versões em RV e procuram com isso chamar tanto os fãs dessas séries como os aficionados da realidade virtual.

Sendo certo que jogos com muito movimento podem causar segundo vários gamers dores de cabeça e tonturas, tem também outras versões de jogos onde você fica parado mas todo o universo se move em seu redor (exemplo de um jogo espacial com naves ou ainda um simulador de corrida de carros) que apresentam grande emoção e que podem explorar todo o potencial dessa tecnologia.

Super Bowl

Se você pensar bem, pode até parecer coisa daqueles filmes e seriados dos anos 80 onde a gente via toda essa tecnologia e pensava “só mesmo na tela da tv”, mas agora não. Uma das provas mais concretas disso mesmo é que até na TV essa tecnologia já está entrando.

A realidade virtual usada no Super Bowl prova que o futuro já chegou e com sucesso. A maior prova esportiva nos Estados Unidos usou um pouco mais de 40 câmeras 5K para captar e transmitir as principais jogadas; isso tudo do ponto de vista de um jogador de campo.

Graças a uma parceria entre a Intel e a Fox, quem estava em casa assistindo na TV conseguia  ter uma visão privilegiada do campo, olhar os oponentes, ver o que acontecia bem do lado direito ou esquerda da ação, etc. Uma experiência sem paralelo.


Você já faz parte do nosso Grupo no Facebook? Faça já parte e interaja com os redatores e outros leitores do site! Link para o grupo: https://www.facebook.com/groups/criticalhitscombr/

Torne-se um patrão do site!

Você sabia que ao tornar-se um patrão do Critical Hits, você ajuda o site a continuar crescendo e ainda ganha vantagens exclusivas como acesso a um design mais clean sem propagandas, Critical Cast 5 dias antes de todo mundo e acesso ao nosso grupo secreto no Facebook/Whatsapp? Torne-se já um patrão você também!

Você já ouviu o Critical Cast dessa semana?


Gostou? Compartilhe!


Eric Arraché Gonçalves é o Fundador e Editor do Critical Hits. Desde pequeno sempre quis trabalhar numa revista sobre videogames. Conforme o tempo foi passando, resolveu atualizar esse sonho para um website e, após vencer alguns medos interiores, finalmente correu atrás do sonho.